Opinião sobre Château d'Yquem 1959 de Garrafeira Nacional

Château d'Yquem (Sauternes)

« Voltar à ficha técnica de Château d'Yquem 1959

Château d'Yquem 1959

  • |
  • 4 /5
Falar de vinhos doces é falar neste vinho. Ninguém consegue dissociar-se de alguma vez vir a beber, ou mesmo provar um Yquem. É na pequena appelation de Sauternes que habita o mais famoso vinho doce do mundo.

Em Sauternes, terra de brancos, dos gloriosos vinhos brancos doces, onde as uvas são atacadas pelo fungo Botrytis Cinerea, existe o Château D'Yquem, que imaginem, tem direito a uma classificação especial, acima de todos os outros, a de Premier Cru Supérieur.
Esta classificação, unânime, demonstra bem a qualidade extrema retirada das suas uvas.

A sua história é incrivelmente longa e complexa, remontando à idade média, quando foi propriedade do Rei de Inglaterra, por exemplo, ou quando durante a 1ª Grande Guerra quando serviu de hospital de campanha. Por muito passou esta propriedade, mas uma coisa sempre ficou, a reputação de um vinho enorme, pelo qual se cometeram loucuras, pelo qual se pagaram pequenas e grandes fortunas. Resumindo, não existe outro produtor igual em todo o mundo.

Beber um Château d'Yquem é beber uma história de um produto exemplar.

O Château possui 113ha de vinha, localizada no topo de uma elevação, privilégio apenas de Yquem, onde ocorrem com frequência os nevoeiros matinais e o calor durante a tarde. É esta conjunção preciosa de climas que permite o desenvolvimento do fungo da Botrytis que ataca as uvas de Semillon, muito propensas a esta "infecção", e as torna porosas, tendo como consequência a perda de água na polpa da uva, concentrando todo o seu açúcar.

Durante a vindima chegam-se a passar 13 vezes pelas vinhas para retirar, bago a bago, as que estão infectadas e em condições optimas para poderem dar origem ao ouro liquido que é um vinho de Sauternes.

Ver mais opiniões sobre Château d'Yquem 1959 »