Etiqueta: vinho

Aproxima-se o Natal…(e eu…com esses vinhos!)

Sim, já sabemos que o Natal esta quase aqui e também é provável que tenhas muitas dúvidas sobre quais os vinhos e espumantes para servir nesta festa. De modo a ajudar-te (sejas um iniciado nesta área ou simplesmente dos que se deixam levar pelo paladar), o nosso conselheiro pessoal elaborou uma selecção dos melhores vinhos e champanhe para festejar e oferecer no Natal.

 

 TAGS:Château Rieussec 2005Château Rieussec 2005

Château Rieussec 2005

 

 

 TAGS:Jacquesson Cuvée 737Jacquesson Cuvée 737

Jacquesson Cuvée 737

 

 

 TAGS:Louis Roederer Brut PremierLouis Roederer Brut Premier

Louis Roederer Brut Premier

 

 

 TAGS:Moët & Chandon Brut ImpérialMoët & Chandon Brut Impérial

Moët & Chandon Brut Impérial

 

 

 TAGS:Château Carbonnieux Blanc 2009Château Carbonnieux Blanc 2009

Château Carbonnieux Blanc 2009

 

 

Se pretendes fazer sucesso na família, com amigos e vizinhos e em relação a vinhos, permite que te aconselhemos e saboreia o melhor vinho com as sugestões do nosso enólogo.

Vinho para melhorar a memória

 TAGS:undefinedSegundo um estudo publicado pela revista Journal of Neuroscience, o resveratrol demonstrou melhorar a memória, este composto, presente na pele das uvas tintas, tem a capacidade de melhorar a memória a curto prazo.

Este estudo, realizado pelos investigadores da Universidade Charité de Berlim, centrou-se nos efeitos do resveratrol em pessoas com excesso de peso. Foram efectuadas várias provas, antes e depois do estudo, assim como provas de memória, uma análise de sangue e um scanner do cérebro dos participantes.
23 voluntários receberam 200 mg de resveratrol diariamente, enquanto que um segundo grupo, com igualmente 23 voluntários, receberam um placebo. No final do estudo foi possível concluir que aqueles que tinham consumido resveratrol tinham melhor memória a curto prazo do que aqueles que tinham recebido placebo.

Segundo a investigadora Veronica Witte: ? Este estudo é o primeiro que demonstra existir uma relação directa entre o composto do vinho tinto e a capacidade cognitiva de adultos com excesso de peso?.

As análises de sangue, através de um marcador de açúcar no sangue, mostraram níveis baixos nos indivíduos que tinham recebido resveratrol, o qual indica que o metabolismo do açúcar pode estar relacionado com a actividade cerebral e a memória.

Um outro estudo, da Universidade John Hopkins de Medicina, em Baltimore, Maryland, indicou que os benefícios do resveratrol para a saúde são um mito. Neste caso foi estudado um grupo de 783 anciãos italianos e durante um período de 16 anos. Os resultados indicaram que o resveratrol não se associou à redução de inflamações, doenças cardiovasculares, cancro ou mesmo longevidade.

Apesar de tudo, este é o antioxidante do vinho mais utilizado nas empresas dedicadas à pele. As suas propriedades anti- envelhecimento, perfeitamente comprovadas, deixam este composto no topo de lista dos tratamentos de pele.

 TAGS:Cabriz Colheita Seleccionada 2009Cabriz Colheita Seleccionada 2009

Cabriz Colheita Seleccionada 2009

 

 

 TAGS:Monte Velho 2010Monte Velho 2010

Monte Velho 2010

10 benefícios da cerveja

 TAGS:undefinedJá há muito que se conhecem os benefícios do vinho sobre a saúde mas agora ele tem concorrência: a cerveja, que começa a erguer-se como outra das bebidas com várias vantagens sobre o nosso organismo de modo geral. Hoje descrevemos 10 delas:

  1. Boa para o coração: Um número considerável de estudos, conclui que o consumo, sempre moderado, de cerveja diminui as doenças cardiovasculares em 30%. 
  2. Contra a artrite: Os estudos efectuados com cerveja informam que as mulheres que consumiam níveis moderados de cerveja eram menos propensas a desenvolver artrite reumatóide em 22%.
  3. Estimula o cérebro: Uma cerveja por dia ajuda a reduzir o aparecimento de algumas doenças relacionadas com a memória.
  4. Rica em potássio: Por essa razão tem efeito diurético.
  5. Diminui a tensão: Bebendo cerveja com moderação existem menos possibilidades, a longo prazo, de ter a tensão arterial alta.
  6. Vitamina B: Fornece doses elevadas de vitamina B, o que é vantajoso a vários níveis, como por exemplo na regeneração de células.
  7. Útil para os ossos: Tal como o magnésio e o fósforo, outros minerais presentes na cerveja, ajudam a prevenir doenças relacionadas com os ossos.
  8. Antioxidante: Fornece antioxidantes naturais o que a torna útil no processo de atrasar o envelhecimento da pele.
  9. Não engorda: Ao contrário do que se costuma dizer, a cerveja, consumida com moderação, não é responsável pelo aumento de peso. Esta foi a conclusão de um estudo realizado pela Universidade de Londres com cerca de 2.000 consumidores de cerveja.
  10. Extremamente hidratante: Proporciona maior hidratação que qualquer tipo de refrescos, para além de que contém muito menos quantidade de açúcar.

De modo que já sabes, bebe cerveja! : ) Sempre com moderação, isso sim.

Hoje recomendamos:

 TAGS:Delirium TremensDelirium Tremens

Delirium Tremens, cremosa, com corpo e sabor suave

 

 

 TAGS:Innis & Gunn OriginalInnis & Gunn Original

Innis & Gunn Original, a cerveja escocesa mais vendida

 

“Cava de paraje calificado” – Solução ao problema da unidade territorial da DO cava?

 TAGS:undefinedProvavelmente seja um dos maiores problemas da Denominação de Origem Cava: a falta de unidade territorial, que gera em certos mercados, alguma confusão sobre a procedência e qualidade dos vinhos espumantes espanhóis.

Ainda que a exportação de cava apresente uma tendência crescente é necessário não esquecer que a competição é renhida, sobretudo com os espumantes italianos, de grande êxito nos mercados chave como o anglo-saxão.

Foi neste contexto que o Conselho Regulador do Cava analisou a criação de uma nova Denominação a que chamou ?Cava de Paraje Calificado? e que pretende salientar as credenciais de qualidade do cava espanhol.

Nesta nova Denominação apenas se poderão incluir os cavas produzidos em vinhas únicas, com um requisito adicional que obriga os produtores a elaborar os seus próprios vinhos base e sob rigorosos controles de qualidade impostos pelo Conselho.

Pere Bonet, o presidente do Conselho declarou recentemente:

?Com esta nova classificação adoptamos a ?filosofia do château?, que oferece aos produtores a oportunidade de ver reconhecidos os vinhos que produzem em lugares específicos das suas vinhas. Verificámos um grande interesse por parte dos produtores nesta iniciativa e, ainda que seja cedo para saber quantas adegas serão participantes, podemos antecipar que a quantidade será significativa?.

Apesar de ainda não estarem definidas as restrições definitivas ao acesso da Denominação ?Cava de Paraje Calificado?, tudo parece apontar a que serão superiores às aplicadas em ?Cava Gran Reserva?. O objectivo deste movimento é o de fazer chegar a grande diversidade de produtores de espumante aos consumidores de todo o mundo, para além de promover uma imagem bastante melhorada do cava em todos os seus potenciais mercados.

Ainda em relação a esta estratégia do grémio de produtores, Bonet também fez uma observação sobre a razão da descida de vendas de cava no Reino Unido verificados nos últimos anos. Segundo ele, o grande responsável foi a cessação de contratos de distribuição com supermercados que praticavam preços baixos, prejudicando a imagem de qualidade que se pretende transmitir. Agora, a prioridade dos objectivos para modificar a percepção do público é apresentar o cava em restaurantes de alta qualidade e lojas especializadas das Ilhas Britânicas.

 TAGS:Recaredo Brut Nature 2008Recaredo Brut Nature 2008

Recaredo Brut Nature 2008

 

 

 TAGS:Capdevila Pujol Brut NatureCapdevila Pujol Brut Nature

Capdevila Pujol Brut Nature

Temos um vinho novo! Mistura de Bordeaux e Rhône

 TAGS:undefinedA intenção de Carolina Frey, jovem enóloga de Château La Lagune e habituada a equilibrar Syrah e Cabernet Sauvignon foi a de recuperar tradições vinícolas, é sob este preceito que surgiu a mistura de Bordeaux e Rhône.

Durante o séc XIX, o Claret foi muitas vezes misturado com Syrah de Rhône de modo a enfatizar o corpo e a cor do vinho, porém esta prática acabou por ser proibida pela legislação da AOC.

Segundo a enóloga, ? A mistura de Bordeaux e Syrah de Rhône foi realizada em segredo no passado e nem toda a gente de Bordeaux se sente confortável quando se fala desta prática, que não é muito conhecida mas funciona muito bem?.

Após várias viagens entre La Lagune, localizada em Haut-Médoc, e Jaboulet, no Norte do Rhône, Carolina Frey concebeu a mistura depois de trabalhar numa mescla topo de gama (da qual apenas se comercializa um barril, anualmente e em leilão). Foi então que a enóloga decidiu criar uma mescla semelhante à primeira, com a vantagem de poder ser comercializada com preços acessíveis e portanto, poder chegar a mais clientes.

?A ideia consistia em oferecer o mesmo tipo de vinho ampliando o público, de modo que utilizei a Cabernet do segundo vinho de La Lagune, Le Moulin de Lagune, e a Syrah das vinhas da nossa propriedade em Crozes-Hermitage?. Explica Carolina Frey.

O lançamento, da colheita de 2010, consistiu em 10.000 garrafas introduzidas no mercado com o preço de 45?. A sua etiqueta anuncia ?Vin de France?.

Na sua elaboração, o Cabernet e a Syrah produzidos nas suas regiões, são envelhecidos em barris de carvalho durante um ano, depois o Cabernet viaja até Rhône para ser misturado com o Syrah e finalmente envelhece em carvalho francês durante 18 meses antes de ser engarrafado.

A este respeito diz a enóloga:

?O vinho pode ser muito diferente de um dia a outro, por vezes domina o Cabernet e por vezes o Syrah. Existe uma boa harmonia na mescla, ambos se completam. Alguns escanções dizem que seria difícil adivinhar a mistura porque está bem integrada?.

?O Syrah concede a potência e o Cabernet prolonga-a. De cada vez que se misturam obtém-se sempre resultados diferentes ? – Diz Carolina, que acredita que o envelhecimento do vinho é assegurado dentro de uma década.

O vinho em questão é misturado em Rhône e não em Bordeaux devido a que esta prática não está permitida em La Lagune. Prevê-se que a produção anual alcance as 10.000 garrafas e como ponto de partida seja comercializada no Reino Unido.

E se uníssemos uvas de duas grandes zonas, achas que se poderia produzir um vinho melhor?

Hoje recomendamos:

 TAGS:Château Figeac 2008Château Figeac 2008

Château Figeac 2008

 

 

 TAGS:Château de Beaucastel 1998Château de Beaucastel 1998

Château de Beaucastel 1998

Menos homem se beberes vinho?

 TAGS:undefinedOs homens britânicos reconheceram recentemente ter medo de ser ridículos quando bebem vinho com os seus amigos, claro está referido a bares, não à intimidade dos seus lares.

Quando assistimos aos hábitos de outros países sempre se encontram diferenças, no que diz respeito ao consumo de vinho é semelhante, neste caso, alguns estudos lançam dados inesperados. Segundo um estudo realizado pela Associação de vinhos de Côte du Rhone com 1500 homens, 9 de cada 10 homens apreciam beber uma garrafa de vinho em casa, mas apenas 1 de cada 4 o faz em noites de copos com os amigos, por temor à troça.

O motivo da ?troça? talvez esteja associado a ser identificado como ?conhecedor do mundo do vinho? ou ainda pelo facto do indivíduo em questão não consumir bebidas mais fortes e populares, como outros homens. Seja como for, a verdade é que estas opiniões geram um padrão de consumo diferente do nosso, no Reino Unido.

Este estudo foi encomendado pela Associação de vinhos de Côte du Rhone, nele foi descoberto que uma quarta parte dos homens serve vinho nas suas reuniões para impressionar os convidados.

Estes dados demonstram que o vinho é mais apreciado nos jantares íntimos, em casa e entre amigos, ou nos brindes com almoços familiares. Talvez por esta razão seja habitual ver os compradores de vinho efectuar escolhas muito específicas.
E tu? Verias com maus olhos o amigo que pedisse vinho? Se tens coragem, recomendamos-te 2 vinhos excepcionais de Côtes du Rhone:

 TAGS:Coudoulet de Beaucastel 2010Coudoulet de Beaucastel 2010

Coudoulet de Beaucastel 2010

 

 

 TAGS:Louis Bernard Côtes du Rhône 2011Louis Bernard Côtes du Rhône 2011

Louis Bernard Côtes du Rhône 2011

Domínios suspensos – .wine e .vin

 TAGS:A suspensão dos domínios .wine e .vin desencadearam uma tempestade de opiniões, a comissão europeia concedeu o seu apoio à medida em questão, segundo a qual estes domínios ficarão suspensos durante um período aproximado de dois meses.

Esta decisão é da responsabilidade da Corporação Norte Americana para a Atribuição de Nomes e Números na Internet (ICANN) e pretende ajudar a proteger os detentores de indicações geográficas de aplicativos que possam pôr em risco a integridade do sector em questão.

Por outro lado, Bruxelas têm a opinião de que os programas de domínios .wine e .vin não devem ser iniciados sem que antes se proceda à protecção dos direitos dos produtores de vinho, assim como os seus consumidores.

Antes de da interrupção do uso destes domínios, os utilizadores de internet tinham a possibilidade de os adquirir, tivessem eles, ou não, uma relação directa com as localizações geográficas dos sites de vinho. Uma das consequências mais graves desta possibilidade é a desvalorização económica das denominações de origem controlada, que, evidentemente afecta maioritariamente aquelas que possuem maior valor comercial a nível internacional.

Entre estas denominações de origem, e com grande peso no mercado internacional, estão La Rioja, Porto e Bordeaux. Ainda que possa parecer uma medida extremista, a UE apenas pretende garantir direitos e que as normas de protecção das localizações geográficas sejam respeitadas também na internet.

Outras perspectivas, a da EFOW (Federação Europeia de Vinhos com Denominação de Origem) e a da CECRV (Conferência Espanhola de Conselhos Reguladores) são mais desconfiadas, já que temem que estes domínios sejam atribuídos, no futuro, sem verdadeiro controle e protecção.

 TAGS:Explicit 2010Explicit 2010

Explicit 2010

 

 

 TAGS:Planalto 2012Planalto 2012

Planalto 2012

Espanha converte-se no primeiro produtor mundial de vinho

 TAGS:A produção de vinho em Espanha aumentou 41%, o que fez este país superar os valores franceses e converter-se no produtor de vinho número 1 a nível mundial. Segundo o Ministério espanhol da Agricultura, Alimentação e Meio Ambiente, o país produz anualmente 51 milhões de hectolitros de vinho, por esta razão ultrapassou a produção de França e Itália, que produzem respectivamente 42 e 47 milhões de hectolitros.

A nível interno e no ano passado, metade da produção de vinho de Espanha correspondeu a Castilla La Mancha, graças a uma Primavera chuvosa e um Verão quente, generosamente oferecidos pela Natureza.

Ángel Ortega, representante dos viticultores da Denominação de La Mancha, declarou a The Guardian: ?Não é frequente que as condições climáticas adequadas se unam deste modo?.

Espanha possui a maior superfície de vinha plantada no mundo inteiro, no entanto, algumas deficiências de produção, fizeram com que se colocasse por detrás de França e Itália durante muitos anos.

Pau Roca, da Federação Espanhola do Vinho, afirma que o recente investimento, aplicado nos sistemas de plantio e de rega, unido a uma nova perspectiva da produtividade ajudou muito. Mas apesar de motivadora, esta notícia não deixou tranquilos os produtores de vinho, que continuam preocupados pelas vendas dos 15 milhões de hectolitros extra, produzidos durante este ano. Ainda que Castilla La Mancha tenha produzido mais de metade do vinho da colheita do ano passado, não constitui concorrência para regiões vinícolas e tipos de vinhos como o Rioja e o Cava. Vinhos de Castilla La Mancha como o Pago Florentino 2009ou o Vallegarcía Syrah 2009 ainda têm bastante margem para crescer nas vendas internacionais.
É com orgulho que assistimos ao primeiro lugar do país vizinho, assim como à optimização dos seus sistemas de produção. Na expectativa sobre a dinâmica destas vendas no mercado estrangeiro, nada melhor do que um vinho espanhol para celebrar, por isso recomendamos:

 TAGS:La Rioja Alta Gran Reserva 890 1995La Rioja Alta Gran Reserva 890 1995

La Rioja Alta Gran Reserva 890 1995

 

 

 TAGS:Viña Al Lado de la Casa 2007Viña Al Lado de la Casa 2007

Viña Al Lado de la Casa 2007

Vinhos para o dia do pai

 TAGS:O primeiro vinho interessante que provei foi-me oferecido pelo meu pai… 

Depois de ter experimentado todo o tipo de refrigerantes misturados com vinho de pacote, finalmente tinha à minha frente um vinho de verdade, num bom copo, com a cor adequada, aromas de fruta e madeira que ele me ajudou a descobrir. Uma textura macia que alargava o sabor durante muito tempo, mesmo depois do primeiro gole.

Foi esta primeira experiência e todas as que se lhe seguiram, que me fizeram amar o vinho e o seu carácter, as paisagens onde se cultiva vinha e as pessoas que aí trabalham.

Esta é também a minha forma de agradecer ao meu pai e aos seus sábios conselhos, à sua ajuda que me fez entrar no mundo do vinho.
É altura de oferecer uma boa prenda; vinhos que mereçam ser saboreados pelo teu progenitor e…esperar que ele queira partilhá-los com os filhos : )

Vinhos propostos:

 TAGS:Terras Gauda Etiqueta Negra 2010Terras Gauda Etiqueta Negra 2010

Terras Gauda Etiqueta Negra 2010: Um Alvarinho complexo, mineral, uma experiência completa no vinho branco da Galiza.

 

 

 TAGS:Mauro 2011Mauro 2011

Mauro 2011: Um dos vinhos mais redondos que podes encontrar

 

 

 TAGS:Pintia 2007Pintia 2007

Pintia 2007: Um vinho de Toro com impressionantes potência e perfume. Um vinho profundo que alarga o jantar em família. 

 

 

 TAGS:Ostatu Gloria de Ostatu 2007Ostatu Gloria de Ostatu 2007

Ostatu Gloria de Ostatu 2007: A suavidade e persistência de um verdadeiro “Rioja de Autor”. Um dos melhores representantes da sua categoria.

 

 

 TAGS:Arzuaga Reserva 2005Arzuaga Reserva 2005

Arzuaga Reserva 2005: Um dos pioneiros da Ribera del Duero. Maduro e tostado, um grande vinho.

 

Vinhos do Dão

 TAGS:Terras do Dão é sinónimo de Terras de vinho e diz o povo que na Beira Alta até as rosas cheiram a vinho. Grandes serras rodeiam e abrigam os vinhedos dos ventos e os solos de pouca profundidade acolhem milhões de cepas plantadas, que originam os Vinhos do Dão, brancos frutados e tintos encorpados, redondos e de paladar aveludado.

Nas 3 grandes zonas que compõem a Rota do Dão, com Denominação de Origem Controlada, são muitas as quintas seculares, adegas cooperativas e sociedades agrícolas que se dedicam à produção vinícola e a provas de vinhos organizadas.

Entre eles destacam-se a Quinta do Cabriz no Carregal do Sal, um dos maiores produtores de vinho do país. Com vários anos de prémios às costas, os seus brancos, tintos e espumantes (rosé de Touriga nacional) oferecem uma boa relação qualidade-preço, exceção à regra é o seu vinho topo de gama, o Cabriz Four C ? que, tal como o nome indica é elaborado com 4 castas portuguesas: Baga, Tinto-cão, Touriga nacional e Trincadeira, este não é um vinho de baixo preço, mas sim de enorme qualidade.

A Casa de Santar, um solar do séc. XVII situado nas encostas do Rio Dão, tem uma tradição de 300 anos, produz vinhos de grande prestígio. Destacamos o seu Condessa de Santar Dão, um espumante extra bruto elaborado com as castas Encruzado e Bical.

Na lista de produtores vinícolas não faltam também os vinhos biológicos, como por exemplo a Casa Mouraz em Tondela, que se dedica aos tintos, brancos e rosés de produção biológica.

O número de castas cultivadas na Região é elevado. Além da Touriga nacional, a casta tinta portuguesa por excelência, as castas tintas recomendadas são: Tinta Roriz (conhecida no Alentejo como Aragonez), Jaen, Rufete, Alfrocheiro, Alvarelhão (rosé), Bastardo, Tinto-cão e Trincadeira.

Nas castas brancas encontram-se: Bical (Borrado das Moscas), Encruzado, Cerceal-branco, Malvasia-fina, Barcelo, Rabo-de-ovelha, Terrantez, Uva-cão e Verdelho. Sem contar com mais 15 castas tintas e 16 brancas autorizadas.

Dado que a colheita do 2005 foi um ano especialmente bom para a Touriga nacional e o 2011 um grande ano para todas as castas no geral, queremos deixar-vos 2 sugestões de compra na Uvinum:

 TAGS:Quinta de Cabriz 2009Quinta de Cabriz 2009

Quinta de Cabriz 2009, grande exemplo de vinhos do Dão

 

 

 TAGS:Astrolabium Reserva 2009Astrolabium Reserva 2009

Astrolabium Reserva 2009, grande vinho com Alfrocheiro, Tinta Roriz y Touriga Nacional