Etiqueta: vinho tinto.

Salada e vinho: um prazer divino (e saudável)

 TAGS:undefinedNestes dias de calor, a melhor opção para uma refeição é uma salada, que pode preparar de mil e um modos diferentes. Se for acompanhada de um bom vinho, ainda melhor. Hoje propomos-lhe algumas saladas, e vinhos correspondentes, para que que possa saborear um menu de verão.

1. Salada de arroz

Ingredientes:

  • 200gr de arroz basmati
  • 6 azeitonas pretas
  • 12 alcaparras
  • 2 ovos cozidos
  • 1 lata de atum
  • 2 rodelas de ananás de conserva
  • 4 tomates cherry
  • 16 uvas passas
  • 6 lagostins
  • Sal a gosto

Tempero:

  • 4 colheres de sopa de azeite virgem
  • 2 colheres de sopa de mostarda
  • 1 colher de nata líquida

Preparação:

  1. Cozinhar o arroz. Deixar arrefecer sob um jorro de água e escorrer.
  2. Cozer os ovos. Deixar as passas de molho para que se hidratem.
  3. Cortar os restantes ingredientes em pedacinhos. Misturar todos os ingredientes na saladeira e decorar com os pedaços grandes de atum.

Para esta receita, recomendamos um vinho tinto jovem e ligeiramente de agulha, como o Baigorri; um vinho de maceração carbónica, ideal para acompanhar saladas complexas.

2. Salada de feijão-verde e batata

Ingredientes:

Para a vinagreta:

  • 20 mililitros de vinagre de maçã
  • 60 mililitros de azeite virgem
  • 1 colherzinha de mostarda Dijon
  • 1 dente de alho
  • Pimenta preta a gosto
  • Sal a gosto

Para a salada:

  • 100gr de feijão-verde
  • 1/2 colherzinha de bicarbonato
  • 50gr de atum em azeite
  • 100gr de batata cozida para guarnição
  • 50gr de tomate cherry
  • 30gr de azeitonas pretas sem caroço
  • 4 ou 5 anchovas
  • 1 ovo cozido

Preparação:

  1. Colocar todos os ingredientes da vinagreta numa taça. Bater à mão até emulsionar. Reservar.
  2. Lavar o feijão-verde e retirar os extremos. Quando a água com bicarbonato ferver, deitar o feijão-verde e cozer durante 5 minutos.
  3. Retirar o feijão-verde e colocar num recipiente com água gelada, Deixar arrefecer, escorrer, secar e reservar.
  4. Escorrer o atum e partir em pedaços com as mãos. Cortar as batatas pequeninas, os tomates, as anchovas e as azeitonas a meio. Misturar todos os ingredientes.
  5. Descascar o ovo cozido, cortar em quatro partes e reservar. Regar a salada com a vinagreta e decorar com ovo.

E que tal um vinho rosé francês para uma salada do mesmo país? Este é um bom momento para saborear um bom rosé?

 

3. Salada de talharins de curgete

Ingredientes:

  • 4 curgetes
  • 8 tomates cherry
  • 2 fatias de presunto
  • 80gr de queijo parmesão
  • 40gr de pinhões
  • 1 dente de alho
  • 5 colheradas de azeite virgem
  • 1 molho de manjericão
  • Sal e pimenta a gosto

Preparação:

  1. Cortar o presunto em tiras finas. Dourar os pinhões numa frigideira.
  2. Lavar los tomates, secar e cortar em quartos. Lavar o manjericão e secar bem.
  3. Reservar alguns raminhos para decorar no final e cortar o resto.
  4. Cortar o queijo em fatias finas. Descascar o dente de alho e picar.
  5. Lavar as curgetes e cortar em lâminas finas sem chegar à parte central das sementes.
  6. Aquecer 3 colheradas de azeite. Dourar a curgete a fogo forte durante 2 minutos.
  7. Mexer continuamente com uma colher de madeira.
  8. Deitar o alho e os tomates, temperar com sal e pimenta recém moída. Cozinhar durante mais um minuto.
  9. Apagar o lume, polvilhar o manjericão e o parmesão, juntar os pinhões e o presunto e misturar bem.
  10. Empratar os talharins com um fio de azeite. Decorar com manjericão e servir.

Na nossa selecção não podia faltar um vinho branco. O corpo delicado e um tanto oleoso do Enate Chardonnay 234 2015, pode funcionar muito bem com esta suave salada. 

As zonas vitivinícolas alemãs (III/III)

 TAGS:undefinedOs vinhos alemães ocupam diversas áreas de grande beleza no país. Vale a pena, não só descobrir as regiões vinícolas, como conhecer os seus diferentes vinhos. Hoje fazemos uma visita a outras zonas de produção de vinho e conhecemos um pouco das suas castas, tipos de vinho e extensão de produção.

Mittelrhein

Ainda que seja uma zona de reduzida dimensão, produz diversos vinhos de grande importância, tais como, Riesling, Müller-Thurgau e Kerner, sendo o primeiro o que mais se destaca entre eles, com 70% do total de variedades. Aqui também se encontram uvas Weißburgunder (Pinot blanc) e Grauburgunder (Pinot gris).

Comarca de Saale-Unstrut

Talvez seja uma das mais belas zonas da Alemanha. São paisagens repletas de vinha e onde se destacam mais de 30 variedades de uvas, entre as quais: Müller-Thurgau, Weißburgunder e Silvaner. A Riesling e a Gutedel representam os vinhos brancos, nos vinhos tintos; Portugieser, Blauer Zweigelt e Spätburgunder. São cerca de 500 produtores dedicados ao vinho nesta região de vinhos de qualidade.

Platz ou Região de Palatinado

Uma grande parte das vinhas localiza-se na região de Mittelhaardt. A zona compreende mais de 5000ha de superfície, onde se destaca o Riesling sobre qualquer outra variedade. Não é injustificado, como tal, que este seja um dos vinhos com maior exportação da Alemanha. No vinho branco, a exploração dirige-se sobretudo às castas Gewürztraminer e Scheurebe e nos vinhos tintos: Dornfelder, Portugieser, Spätburgunder e Regent. 3000 famílias dedicam-se à produção de vinho nesta zona, muitos dos quais são vendidos nas suas próprias adegas.

Rheingau – Uma longa tradição

Compreende 3000ha de superfície vinícola, onde se destaca o cultivo de Riesling, e outras variedades como Spätburgunder, Müller-Thurgau, Ehrenfelser, Weißburgunder. Também as castas internacionais como a Chardonnay e a Sauvignon blanc fazm parte da produção regional.

Se pretende conhecer mais sobre as regiões vitivinícolas alemãs, não perca os dois artigos anteriores desta série: As zonas vitivinícolas alemãs (I/III) e As zonas vitivinícolas alemãs (II/III).

 TAGS:Markus Pfaffmann Riesling Trocken 2015Markus Pfaffmann Riesling Trocken 2015

Markus Pfaffmann Riesling Trocken 2015: Vinho branco com Denominação de Origem Pfalz. Colheita de 2015. Graduação alcoólica- 12.5º

 

 

 TAGS:Klumpp Grauburgunder Trocken 2015Klumpp Grauburgunder Trocken 2015

Klumpp Grauburgunder Trocken 2015: Vinho branco com Denominação de Origem Baden das adegas Klumpp elaborado com uvas de 2015. 

 

 

As zonas vitivinícolas alemãs (I/III)

 TAGS:undefinedOs vinhos alemães já fazem parte de uma longa tradição e cada vez obtêm maior presença no mercado internacional de vinho. Para conhecer os seus vinhos é necessário saber quais são as principais regiões produtoras de vinho na Alemanha.

São 13, as zonas com uma extensão média de 100.000ha e a grande maioria concentra-se a Sul e Sudoeste, dadas as condições climáticas que permitem melhores resultados.

As castas principais são a Riesling e a Müller-Thurgau; as mais vendidas e exploradas a nível comercial, que apresentam vinhos frescos, na sua maioria brancos. A exportação dos vinhos alemães na Europa é feita principalmente para a Grã-Bretanha, fora do continente é vendido sobretudo nos EUA.

Algumas das suas regiões vinícolas são: Ahr, Baden, Franken, Hessische Bergstraße, Mittelrhein, Nahe, Pfalz, Rheinhessen, Saale-Unstrut e Württemberg.

Comarca vinícola de Ahr

As paisagens desta região têm como protagonista o rio com o mesmo nome. O Ahr possui 552ha de superfície plantada de vinha. A grande maioria da produção concentra-se nos vinhos tintos das castas Spätburgunder, Portugieser (que os ampelográfos suspeitam ter origem portuguesa e mais concretamente, no Porto), Dornfelder e Frühburgunder. A uva branca mais utilizada é a Riesling, que ocupa cerca de 41ha de plantação.
A maior parte dos produtores desenvolve uma atividade secundaria, ainda que se denote um crescimento a nível de uma nova geração de viticultores, o que provoca a reactivação do sector.

Zona de Baden

Baden, com um clima mais quente e paisagens belíssimas, é uma das melhores zonas para a produção de vinho. 60% do seu cultivo diz respeito a uva branca, enquanto que o restante 40% pertence à uva tinta. A casta de maior importância é a Spätburgunder, e a sua conhecida variedade Burgunder (da família da Pinot); para além dos brancos Riesling e Müller-Thurgau. De um modo geral, o vinho encontra-se em mãos de adegas familiares e conta com 77 cooperativas de viticultores e 400 plantações de vinha.

 

 TAGS:Klumpp Cuvée N°1 Trocken 2013Klumpp Cuvée N°1 Trocken 2013

Klumpp Cuvée N°1 Trocken 2013

 

 

 TAGS:St. Urbans-Hof Wiltinger Alte Reben Riesling Kabinett 2014St. Urbans-Hof Wiltinger Alte Reben Riesling Kabinett 2014

St. Urbans-Hof Wiltinger Alte Reben Riesling Kabinett 2014

 

 

Quais são os alimentos mais afrodisíacos?

 TAGS:undefinedO chocolate, os morangos… são alimentos bem conhecidos por reavivar a paixão. Haverá mais alimentos afrodisíacos? A resposta é sim, há muitas e algumas que certamente nem conhece. Hoje mostramos-lhe algumas:

Amêndoas

Talvez pareça estranho que um fruto seco esteja entre os alimentos que afecte a libido. Mas para além das amêndoas, há mais frutos secos e podemos recordar que na obra, O Conde de Montecristo, o protagonista jantava sopa de amêndoas sempre que tinha um encontro amoroso.

Ostras

Entre os diversos moluscos com capacidade afrodisíaca (e existem vários), podemos dizer que as ostras ganham a medalha de ouro. Têm muitas propriedades benéficas para o organismo, como o zinco, que eleva a produção de esperma e de testosterona. Uma noite de prazer fica garantida.

Mel e canela

Para temperar diversos alimentos, o melhor é que seja com mel e canela, uma junção totalmente afrodisíaca e com muitos benefícios para a mente e para o corpo.

Cebola

O seu sabor é potencia a pulsão sexual, porém muitas pessoas não acham o “hálito de cebola” muito adequado para uma noite que promete. De qualquer forma, é recomendável em caso de impotência.

Vinho e cava

As bebidas são imprescindíveis para acompanhar um jantar romântico. Nada melhor que o vinho, ou as borbulhas do cava ou do champanhe para obter uma noite de sexo, principalmente o vinho tinto que proporciona uma série de vantagens ao organismo e aumenta a nossa qualidade de vida sexual.

Abacate

Utilizado por várias civilizações para potenciar o sexo, a árvore deste fruto significa “árvore dos testículos”. O abacate é rico em ácido fólico, vitamina B6, potássio, ácidos gordos Ómega-3 e ácido oleico, de modo que já sabemos que melhora o nosso estado de modo geral.

 TAGS:Pack Entre Burbujas Rose - para ella (Entre Bolhas Rose - para ela)Pack Entre Burbujas Rose – para ella (Entre Bolhas Rose – para ela)

Pack Entre Burbujas Rose – para ella (Entre Bolhas Rose – para ela)

 

 

 TAGS:Pack Fantasías Nómadas (Fantasias Nômadas) 2010Pack Fantasías Nómadas (Fantasias Nômadas) 2010

Pack Fantasías Nómadas (Fantasias Nômadas) 2010

 

Alguns truques para harmonizar sobremesas

 TAGS:undefinedCombinar vinho e sobremesa é uma das melhores opções para conseguir um bom contraste de sabores. Toma nota dos nossos conselhos e elabora as melhores combinações para servir um final de refeição fantástico aos teus convidados ou fazer a experiência num bom restaurante.

Tartes e pastéis: Vinhos doces como o Sauternes de Nourdeaux, vão bastante bem com sobremesas à base de fruta fresca e nozes, do mesmo modo que o rosé meio-seco e o espumante harmonizam bem com sobremesas com cremes.

Sobremesas de chocolate: Muitas sobremesas com chocolate podem ser acompanhadas por vinho branco doce, licores ou vinho doce natural. O *Porto* é a opção por excelência para evitar qualquer tipo de risco de má combinação.

Licores e aguardentes: São bastante utilizados na preparação de bolos e biscoitos ou em caldas e por vezes gelados. Como por exemplo: A aguardente Poire Williams com pêra; Marasquino com cerejas; Grand Marnier com laranja e conhaque e brandy com chocolate. Nestes casos recomendamos que o licor servido seja o mesmo da preparação da sobremesa.

Fruta cristalizada: Tais como: figos, passas, tâmaras e alperces, combinam bastante bem com Porto, moscatel velho ou vinhos do tipo Pedro Ximénez.

Frutos secos: Castanhas, nozes, amêndoas, avelãs, pinhões e amendoins harmonizam com vinhos generosos de sabor marcado e persistente.

Fruta vermelha e preta: cereja, framboesa, morango e abrunho vão bem com tintos novos, de cor arroxeada. 

Cítricos: Com vinhos doces de notas cítricas intensas, como o moscatel velho.

É bom lembrar que: ao harmonizar é importante ter em conta o equilíbrio entre os aromas das frutas e os dos vinhos, assim como a cor, que deve ser semelhante.

 TAGS:Pedro Ximenez Reserva de Familia 50clPedro Ximenez Reserva de Familia 50cl

Pedro Ximenez Reserva de Familia 50cl: um vinhos doce com D.O. Málaga das variedades pedro ximénez e possui um grau alcoólico de 17.00º. 

 

 

 TAGS:Ferreira Dona Antonia ReservaFerreira Dona Antonia Reserva

Ferreira Dona Antonia Reserva:  um vinhos generoso com D.O. Porto cujo coupage contém tinta çao e port e com 20.00º de teor de álcool. F

 

 

8 cocktails com vinho para celebrar a chegada do bom tempo

 TAGS:undefined

Vai um cocktail à base de vinho? Hoje temos algumas propostas:

Com cola: Em Espanha este cocktail chama-se Kalimotxo. Se gostas de vinho tinto mas por vezes apetece-te de tomar uma bebida diferente, experimenta misturar cola e vinho em proporções iguais. Junta algum gelo e umas gotas de sumo de limão. 

Água com gás: Juntando 1 parte de água com gás e 2 partes de vinho bem frio com gelo e umas gotas de sumo de limão, obténs o cocktail ideal para refrescar os dias mais quentes.

Com fruta e brandy: Outra forma de transformar o vinho: 4 chávenas de vinho + 1 ou 2 chávenas de fruta cortada em quadrados + 2 colheres de brandy + 2 colheres de xarope de açúcar e um pouco de água com gás.

Com rodelas de ananás: Seja com vinho branco, rosé, tinto ou um espumante, sempre se podem juntar umas rodelas de ananás ao copo para obter uma bebida mais doce e também atraente.

Com melão: Com vinho branco ou rosé, juntar uns cubinhos de melão, polvilhar de hortelã picada e decorar com uma rodela de limão

Com limonada: É simples, vinho branco e limonada em partes iguais, um pouco de gelo picado, água com gás e…Voilá!

Com néctar: Se o objectivo é o de improvisar um Bellini, junta ao teu vinho, um pouco de néctar de fruta. Podes fazê-lo com espumante ou água com gás.

Granizado: Com uma chávena de vinho e duas colheres de xarope de açúcar no congelador, tens uma sobremesa fresca ou um cocktail granizado para as tardes de Verão.

 TAGS:Enate Chardonnay 234 2015Enate Chardonnay 234 2015

Enate Chardonnay 234 2015: um vinhos branco com D.O. Somontano vinificado com chardonnay de 2015 e com 13.5º de teor de álcool. Enate Chardonnay 234 2015 pode maridar com massa fresca e mariscos.

 

 

 TAGS:El Perro Verde 2015El Perro Verde 2015

El Perro Verde 2015: um vinhos branco da D.O. Rueda realizado com verdejo de 2015 e de um grau alcoólico de 13º. 

 

 

Quem bebe vinho ou cerveja, come melhor

 TAGS:undefinedSegundo um estudo da Universidade Miguel Hernández (UMH) em Elche, os estudantes que bebem cerveja e vinho, moderadamente, habitualmente consomem maior quantidade de peixe, frutas e hortaliças, ingredientes que fazem parte da dieta mediterrânica e considerados base de uma alimentação saudável.

Por outro lado, os jovens abstémios inquiridos (mais de 1000 entre 17 e 35 anos de idade), admitiram consumir uma menor quantidade de peixe, fruta e hortaliça e o dobro de carne, tal como indicaram também os inquéritos efectuados a consumidores de vários tipos de álcool, quando comparados com os bebedores moderados de cerveja e vinho.

Segundo estes resultados, 18,9% dos participantes tomava apenas vinho ou cerveja de forma moderada, 19,5% não bebia álcool e 61,6% consumia diversos tipos de álcool, incluindo bebidas de elevado teor alcoólico.

O consumo médio de álcool atingiu 4,3g diários, um valor possível de considerar entre baixo a moderado, já que é inferior a 11,8g/dia, o valor resultante do inquérito de 2011/2012, elaborado pela Pesquisa Nacional de Saúde a indivíduos da mesma idade adulta.
No entanto, os investigadores reconhecem a controvérsia existente na comunidade cientifica internacional sobre a recomendação de consumo de álcool, ainda que consumido moderadamente, devido aos efeitos negativos resultado de um consumo excessivo.

Os resultados do trabalho realizado pela UMH, demonstram principalmente a importância de estudar simultaneamente alimentação e consumo de álcool, quando o objecto de estudo são os efeitos do álcool no organismo. O que também nos recorda que a dieta mediterrânica inclui a presença de vinho nas refeições. Sempre moderadamente, é claro.

 TAGS:Quinta do Portal Grand Reserva 2011Quinta do Portal Grand Reserva 2011

Quinta do Portal Grand Reserva 2011: um vinhos tinto com D.O. Douro está elaborado com uvas de 2011 e com 13º de teor de álcool.

 

 

 TAGS:Herdade das Servas Touriga Nacional 2008Herdade das Servas Touriga Nacional 2008

Herdade das Servas Touriga Nacional 2008: um vinhos tinto Alentejo com os mejores cachos de touriga nacional de 2008 e com 14.5º de teor de álcool.

8 harmonizações para esquecer

 TAGS:undefinedAlgumas combinações de vinho com determinados pratos devem realmente ser evitadas e por vezes é mais importante saber quais as harmonizações que não se devem fazer do que seguir recomendações sobre as uniões gastronómicas ideais. Uma combinação infeliz pode provocar ressaca, azia ou arruinar completamente o sabor de um prato.

Com champanhe não deve… Uma das piores combinações com o champanhe seco são os bolos habitualmente servidos nas festas de casamento. Um sabor contraria o outro e o paladar é convertido num campo de batalha sem vencedores. A mesma fórmula é válida para caril com champanhe vintage.

O Cabernet Sauvignon não é grande amigo de… Um vinho Cabernet com elevada presença de taninos não deve ser acompanhado de gelado, o resultado é um vinho amargo e um gelado excessivamente doce. As ostras, também não são uma boa companhia para este vinho, a sua textura torna-se arenosa com um sabor desagradavelmente metálico, tal como o linguado, que ao ser combinado com Cabernet perde o sabor delicado que o caracteriza.

Pinot Noir com… Se o prato a saborear é um frango avinagrado com estragão, é melhor esquecer o Pinot Noir, o vinagre de ervas, tal como qualquer condimento de elevada acidez, reduz substancialmente o sabor frutado deste vinho.

Se o Sauvignon Blanc for um dos favoritos… O ideal é ficar longe de caviar e queijo azul, com o primeiro o vinho perde todas as suas características e com o segundo gera-se uma verdadeira competição no paladar.

O Chardonnay é inimigo de… Talvez a combinação de Chardonnay e gelado possa parecer interessante, porém esta é a receita infalível para ter uma ressaca inesquecível. É também recomendável manter a distância entre este vinho e peixes gordurosos como a cavala, que modificam totalmente o paladar do vinho, ou as ostras, que perdem o seu sabor subtil. Finalmente, o Chardonnay perde vida quando acompanhado por alimentos picantes.

Chianti, melhor longe de… Não é o melhor vinho para acompanhar uma salada de atum ou pratos similares, o vinho ganha um sabor metálico, nada equilibrado.

Não estragues o Merlot… Se as alcachofras, as couves de Bruxelas e o feijão verde são alguns dos pratos predilectos, é melhor guardar o Merlot tinto para outras refeições. No geral, com estes vegetais vai melhor um vinho branco.

Não desperdices uma garrafa de Borgonha… Lasanha e Borgonha, é um desses casamentos de final infeliz, ou seja, azia.
Borgonha, queijo e molho de tomate é uma associação demasiado fortes para o estômago.

 

11 falsas lendas sobre o vinho que deves conhecer agora mesmo

Se o vinho branco é apenas para peixes, se a rolha é melhor ou pior… Como em tantas outras áreas, há muitas idéias sobre o vinho que, apesar de amplamente compartilhadas, não são inteiramente certas.
 
Dê uma olhada em nosso infográfico sobre as falsas lendas mais comuns sobre o vinho e deixe de lado as dúvidas. Diga adeus a mal-entendidos!

Um copo de vinho diário pode beneficiar quem padece diabetes

 TAGS:undefinedÉ sabido que o vinho traz benefícios à saúde, seja em relação ao nosso exterior como a nível do organismo. Estudos diversos relacionam o consumo de um a dois copos de vinho diários com a saúde e concluem que o vinho pode prevenir o envelhecimento.

Um estudo recente, dirigido pela professora Iris Shai, da Universidad Ben Gurión de Negev, em Israel estabeleceu que o consumo de um copo de vinho tinto ao jantar, poderia melhorar o perfil metabólico daqueles que padecem diabetes, controlada, do tipo 2.

O estudo foi apresentado em Praga, no Congresso Europeu sobre Obesidade e foi realizado com 200 pacientes. Alguns dos pacientes beberam água e outros, um copo de vinho tinto.

As conclusões apontam para um ligeiro aumento do colesterol bom (HDL) e apolipoproteína A1 (uno de los principais constituintes do colesterol HDL) nos indivíduos que beberam vinho tinto. Também se verificou uma melhoria no metabolismo da glucose.

As recomendações baseadas nestas conclusões são; um reforço do controle de diabetes através de uma alimentação equilibrada e exercício físico regular.

Segundo os autores do estudo, o consumo moderado de vinho, especialmente de vinho tinto, pode fazer parte de uma alimentação saudável, diminuindo o risco cardio-metabólico e causar um impacto positivo no controle da doença.

 

 TAGS:Porca de Murça 2013Porca de Murça 2013

Porca de Murça 2013: um vinhos tinto com D.O. Douro cujo coupage contém tinta roriz e touriga nacional de 2013 e tem um volume de álcool de 13º.

 

 

 TAGS:Duorum 2014Duorum 2014

Duorum 2014: um vinhos tinto da D.O. Douro com tinta roriz e touriga nacional de 2014.