Etiqueta: vinho tinto.

4 conselhos para ter uma vida saudável com vinho

De vez em quando voltam a aparecer novos estudos sobre os benefícios do vinho para a saúde, e pouco depois surge um outro estudo que enumera as doenças relacionadas com o consumo de vinho.

No lado dos benefícios de tomar um copo de vinho diariamente: redução do colesterol, tensão alta e diabetes, do outro lado: possível desenvolvimento de cancro e problemas de fígado. Perante esta perspectiva é natural que se pergunte se pode ter uma vida saudável bebendo vinho. A resposta é sim. O vinho contém substâncias que se sabe serem benéficas para a saúde, de modo que: é recomendável beber um copo de vinho por dia.

4 conselhos para uma vida saudável bebendo vinho

O consumo moderado de vinho não tem por que ser nocivo para a saúde, mais ainda, pode ser inclusive benéfico se for incluído num estilo de vida com hábitos saudáveis.

1 – Seguir uma dieta saudável e equilibrada: o hábito mais importante para manter um estilo de vida saudável. Frutas e vegetais com maior presença e sem esquecer a fibra. Existem muitos vinhos cuja harmonização é feita com saladas e guisados. A carne e o peixe são importantes na alimentação mas é necessário escolher peças magras e reduzir a ingestão de gorduras animais.
2 – Ter uma vida activa. O desporto deve ser praticado regularmente, já que também contribui para manter a saúde. Não é necessário que seja uma actividade intensiva e extenuante, mas sim que seja praticada com frequência.
3 – Redução de stress. Tão importante como a alimentação e o desporto é o facto de relaxar e evitar o stress. Uma boa forma de o fazer? Reunir-se com amigos de vez em quando, acompanhados de uma boa garrafa de vinho.
4 – Beber vinho responsavelmente. O vinho pode fazer parte de uma vida equilibrada e saudável, pode ser, inclusive, a desculpa perfeita para um encontro com amigos ou para uma boa refeição em boa companhia. A quantidade diária recomendada é de 125ml, e nunca com o estômago vazio.

De modo que parece que sim, que é possível ter uma vida saudável bebendo vinho. E já agora, contrariamente ao que se diz; vinho branco e vinho tinto possuem exactamente os mesmos benefícios para a saúde.

 

 TAGS:Carm cm 2011Carm cm 2011

Carm cm 2011

 

 

 TAGS:Principal Grande Reserva 2009Principal Grande Reserva 2009

Principal Grande Reserva 2009

4 cocktails de vinho perfeitos para o bom tempo

 TAGS:undefinedÉ certo que o Verão ainda não chegou mas a Primavera também é um bom momento para dar as boas-vindas a um clima mais temperado com bons cocktails, simples e refrescantes. Aqui ficam algumas receitas que certamente irá querer provar:

1. Sumo de lima com vinho tinto e morangos frescos
Tal como em outras estações, na Primavera surgem determinadas frutas que começam a estar disponíveis nos mercados. O aparecimento dos morangos é uma boa razão para entrar nesta estação com um bom cocktail na mão. Misture duas partes de sumo de lima e uma parte de vinho tinto num copo com morangos frescos. Em vez de usar gelo, congele a fruta para manter o cocktail fresco.

2. Sangria picante para uma Primavera fresca
A sangria é provavelmente uma das bebidas de vinho mais populares da Península e com centenas de receitas diferentes. Enquanto esperamos pelo Verão, ainda podem chegar alguns dias de Primavera mais frios. Para aquecer, experimente esta receita de sangria.

Ingredientes:

  • Vinho tinto
  • Bourbon de Kentucky
  • 1 limão
  • 1 laranja
  • 1 pauzinho de canela
  • 1 maçã
  • Xarope de açúcar

Corte a fruta em rodelas e coloque-a numa jarra de vidro juntamente com o pau de canela. Encha a jarra (até ? da sua capacidade) com o seu vinho tinto preferido e adicione aproximadamente 2 colheres de xarope de açúcar. Depois junte o bourbon à sangria- cerca de 1 onça por pessoa.

3. Spritzer de vinho branco clássico
Um dos cocktails de vinho branco mais fáceis de elaborar, para além de ser ideal se procura frescura num dia já quente. Apenas necessita de vinho branco e refresco de soda. Junte-lhe um toque de lima para dar um pouco de acidez.

4. Vodka Martini com um toque de limão e lima
Outro cocktail clássico que pode transformar usando igualmente Martini mas misturando-o com vodka. Para lhe fornecer um toque de acidez e decorar o copo, coloque uma rodela de limão e outra de lima ao terminar o cocktail.

Com estes simples cocktails de vinho pode despedir-se do Inverno e preparar-se para melhor clima. E já agora, prove alguns dos nossos vinhos nas suas receitas de cocktails desta Primavera.

 

 

 TAGS:Quinta de Arcossó Branco 2017Quinta de Arcossó Branco 2017

Quinta de Arcossó Branco 2017

 

 

 TAGS:Carm Reserva 2016Carm Reserva 2016

Carm Reserva 2016

Vinho e Fast food; combinação possível?

 TAGS:undefinedOnde está escrito que não se pode combinar pizza ou cachorro-quente com um bom vinho ? Esta é uma das versatilidades do vinho, o poder ser combinado com um número de pratos quase infinito. E isto é dito pelos especialistas como Nicolás Boise, escanção do Restaurante Mugaritz, que afirmou ao jornal El País que o fast food é perfeitamente harmonizável com vinho.

Mas que tipo de harmonizações podemos realmente fazer? Depende, sobretudo, dos ingredientes. No caso do cachorro-quente, depende do tipo de salsicha, dos molhos, do queijo e da mostarda.
Os cachorros-quentes básicos (com mostarda e ketchup apenas) vão bem com vinhos brancos , tipo Gewürztraminer . Se lhe adicionarmos cebola estaladiça, então o lugar é do rosé ou do espumante.

Hoje é dia de pizza e vinho! A cerveja não é a única bebida que pode acompanhar a pizza, o vinho rosé também é uma boa opção, assim como os tintos do ano. Se a pizza tiver anchovas (algo que cada vez se vê menos) podemos escolher um vinho branco para equilibrar o sabor, e se o prato forte for um churrasco, é recomendável um vinho tinto mais encorpado, como um Merlot.

As sobremesas de chocolate acompanham perfeitamente muitos tipos de vinho. Muitos dos batidos servidos em sítios de comida rápida são bastante enjoativos, e se já começou o seu jantar com vinho, pode continuar até à sobremesa.
Na verdade já se efectuam algumas provas de vinho e chocolate, que potenciam ao máximo estes sabores, e os favoritos são os vinhos tintos .
Para pratos fortes com especiarias, como o kebab, a melhor combinação é um vinho intenso. Para os hambúrgueres, também os tintos são os preferidos.

 

 TAGS:Soalheiro Alvarinho 2016Soalheiro Alvarinho 2016

Soalheiro Alvarinho 2016

 

 

 TAGS:Titular Jaen 2014Titular Jaen 2014

Titular Jaen 2014

Harmonização de vinhos e queijos do mundo

 TAGS:undefinedDurante séculos, queijo e vinho, foram servidos para deleitar os paladares mais exigentes. Embora se possa dizer que estes dois sabores são totalmente opostos, é, precisamente, por essa razão que os dois casam tão bem; o sabor da proteína do queijo e a acidez do vinho podem chegar a formar um duo absolutamente perfeito. Hoje trazemos-lhe as melhores harmonizações, para que seja o juiz do seu próprio gosto.

Harmonizações com queijo Brie, Tomme e outros queijos cremosos
São suaves e cremosos e com uma casca completamente comestível. A sua textura amanteigada deixa vestígios de proteína na língua e, como tal, os melhores vinhos para o acompanhar são aqueles que “limpam”, ou seja; que reestruturam o paladar devido à sua acidez, carbonatação ou taninos.
Estes queijos, de sabores delicados são indicados para vinhos de sabor igualmente subtil ou ligeiramente frutado (vinho Chardonnay, vinho Pinot Noir, vinhos Espumantes, vinho Riesling Schiava seco, entre outros.)

Harmonizações com Chèvre e outros queijos de cabra
Os queijos de cabra são inconfundivelmente frescos e de sabores alternados, entre o azedo e o terroso, que dependem do tempo de cura. Estes sabores intensos são recomendáveis para vinhos encorpados, especialmente, aqueles que envelheceram em madeira de carvalho e que podem fornecer alguma oxidação ao processo. O Sauvignon Blanc, Chenin Blanc ou uma Mescla Bordeaux (Cabernet-Merlot) são boas opções.

Harmonizações com queijos suíços
São queijos duros ou semi-duros e de textura cremosa com sabores a noz e amêndoa. Fáceis de harmonizar com uma grande variedade de vinhos. Brancos com notas doces, ligeiramente amargos e de acidez média: Riesling, Pinot gris, Syrah, Madeira ou Porto.

Harmonizações com queijo “manchego” e outros queijos de ovelha
Queijos duros, na sua maioria, de Portugal e Espanha, extremamente versáteis para harmonizar, ou seja: será difícil errar na sua escolha. Experimente vinhos da Península Ibérica como Verdejo, Cava Rosé, Tempranillo, Vinho Verde, Grenache ou Alicante Bouschet.

 TAGS:Barbeito 3 Years DryBarbeito 3 Years Dry

Barbeito 3 Years Dry

 

 

 TAGS:Graham's 10 YearsGraham’s 10 Years

Graham’s 10 Years

Castanhas: 2 receitas de Outono

 

 

 TAGS:undefined

Um dos frutos mais esperados pelos adeptos da gastronomia está mesmo a chegar. Falamos do Outono e quase se pode sentir o aroma adocicado e persistente das castanhas. Juntamente com outros alimentos da época, como os cogumelos, os pimentos e a romã, e carnes de aves ou caça, as castanhas constituem os pratos de Outono por excelência. Aqui ficam 2 receitas muito saborosas e com sobremesa incluída. Bom apetite!

Coelho com castanhas na telha

Ingredientes:
– 500gr de batatas pequenas
– 500gr de castanhas descascadas
– 2 cebolas
– 1 dente de alho
– 1 coelho cortado em pedaços
– Azeite virgem
– 1 colher de sopa de vinagre
– Coentros
– Sal

Preparação:
– Cozer as batatas, lavadas e com casca, em água com sal. Uma vez cozidas retirar-lhes a pele e reservar.
– Cortar a cebola em rodelas e temperar o coelho com sal. Colocar as cebolas cortadas no fundo da telha, juntar o coelho, as batatas e as castanhas, e deitar o azeite.
– Levar ao forno, previamente aquecido a 190º, durante 30 minutos.
– Entretanto, esmagar o alho descascado e misturar com azeite, coentros, vinagre e sal.
– Quando o coelho estiver assado, retirar do forno e regar com o molho antes elaborado. Servir!

Sugestão para acompanha 

 TAGS:Azul Portugal Douro Reserva 2014Azul Portugal Douro Reserva 2014

Azul Portugal Douro Reserva 2014

 

 

Creme de castanhas com chocolate negro

Ingredientes:
– 18 bolachas tipo digestivas
– 40g de margarina
– 500ml de natas para bater
– 250g de queijo cremoso
– 120g de açúcar
– 5 folhas de gelatina
– 50g de lascas de chocolate
– 500g de castanhas descascadas
– 200ml de leite
– Meio copo de Brandy

Para a cobertura:
– 150ml de água
– 150g de açúcar
– 150ml de natas
– 60g de cacau puro
– 5 folhas de gelatina

Preparação:
– Cozer as castanhas com um pouco de sal, depois escorrer, cozer em leite e triturar para fazer um creme. Reservar.
– Hidratar a gelatina em água fria.
– Bater as natas e reservar.
– Misturar bem o leite, o creme de castanhas, o brandy a as folhas de gelatina desfeitas.
– Adicionar as natas em movimentos lentos e logo as lascas de chocolate.
– Deixar repousar numa forma durante a noite.

Para a cobertura de chocolate:
– Hidratar a gelatina em água fria.
– Numa panela misturar as natas, a água, o açúcar. Quando aquecer adicionar a gelatina e mexer bem. Juntar o chocolate e misturar durante 3 minutos.
– Colocar a cobertura de chocolate no creme de castanhas e deixar no frigorífico durante uma noite.
– Desenformar e servir.
* para decorar pode deixar algumas castanhas inteiras cobertas de chocolate.

Sugestão para acompanhar:

 TAGS:Brandy Peinado Gran Reserva 10 AñosBrandy Peinado Gran Reserva 10 Años

Brandy Peinado Gran Reserva 10 Años

 

 

 TAGS:Carlos ICarlos I

Carlos I

Escolher vinho como um especialista

 TAGS:undefinedJá não há dúvidas de que os conhecimentos sobre vinho se converteram num requisito indispensável em qualquer tipo de reunião social. Desde um jantar íntimo num restaurante até aos encontros familiares em volta da mesa, todos já sentimos a pressão social de escolher o vinho adequado a cada ocasião.

Perante esta situação, muitos sentimos que devemos fingir uma certa sabedoria em relação ao mundo dos vinhos, e especialmente quando estamos à mesa de um restaurante com a carta de vinhos nas mãos. Por esta razão, a Uvinum pretende dar um valioso conselho para escolher vinho como o fazem os especialistas: escolha o vinho mais económico da carta. Não se trata de uma atitude sovina, mas sim de uma sugestão defendida por profissionais desta área, como o crítico gastronómico Jay Rainer, e os autores Madeline Puckett e Justin Hammack.

Porquê escolher a opção mais barata? Estes especialistas expõem as seguintes razões:

Não cair no snobismo

Os elevados preços de alguns vinhos são apenas uma consequência do snobismo. As Denominações de Origem e as variedades que ganharam fama provocam o aumento da procura, logo os preços aumentam. No entanto, nem sempre os vinhos mais caros são os mais apaixonantes e inovadores. Existem vinhos de regiões menos conhecidas com muito por descobrir.

Pensar global, consumir local

A mesma coisa acontece com os produtos estrangeiros, aos quais tendemos a atribuir prestigio pelo simples facto de virem de outro país. Os gastos de transporte e distribuição aumentam consideravelmente o preço dos vinhos, algo que normalmente é relacionado com a qualidade do produto. Por outro lado, os vinhos nacionais costumam ser uma opção mais económica e a sua qualidade é, muitas vezes, semelhante ou superior.

Aceitar recomendações

Por último, é sempre recomendável deixar-se aconselhar por um escanção ou outro técnico do mundo vinícola. É deste modo que poderá descobrir vinhos completamente desconhecidos. Como alternativa, antes de comprar vinho, também pode procurar informação em sites especializados como o da Uvinum.

 TAGS:Quinta do Portal Grand Reserva 2011Quinta do Portal Grand Reserva 2011

Quinta do Portal Grand Reserva 2011

 

 

 TAGS:Messias Colheita 1966Messias Colheita 1966

Messias Colheita 1966

Pão e Vinho: abençoado casamento

 TAGS:undefinedDe milho, de centeio, de mescla de cereais, de azeitonas, integral, de nozes; o pão é um dos alimentos mais completos e nutritivos e não deve faltar numa boa mesa, seja ela portuguesa, ou não.

É um ingrediente fundamental da sanduíche, gourmet ou não, um alimento generoso que oferece muitíssimas formas de ser combinado e harmonizado.
Por exemplo:
o pão escuro de centeio e o de cereais com queijo fresco ou queijo tipo Serra, e doces de frutos vermelhos. Mas também com patês, sobretudo de porco e javali.
Os pratos consistentes como os guisados de carnes gordas vão bem com fatias de pão integral para ensopar de molho.
O pão caseiro é delicioso em sanduíches de ovos; mexidos em azeite de manjericão, em omelete de ervas, estrelados com pimentas, etc.
A chapata vai bem com presunto, chouriço picante ou lombo fumado, enchidos secos cortados em fatias magras.
A carne pode ser acompanhada devinho tinto e regueifa, estaladiça e seca.
Para o peixe e o marisco, recomenda-se pão branco, regado de azeite e pimentão.
É também um ingrediente que combina perfeitamente com vinho, desde tempos seculares: vinho branco com queijos fortes e amanteigados em baguete; vinho tinto ou rosé (um Chianti rosé, por exemplo) com foccacia, tomate, azeitonas e pimentos assados; vinhos doces, cava e champanhe, pedem pão de passas, nozes e outros frutos secos.

 TAGS:Mateus RoséMateus Rosé

Mateus Rosé

 

 

 TAGS:Quinta do Portal Rosé 2014Quinta do Portal Rosé 2014

Quinta do Portal Rosé 2014

As 6 uvas tintas mais utilizadas no vinho do Porto

 TAGS:undefinedApesar de existir vinho do Porto mono varietal, normalmente utiliza-se mais do que uma casta e até aproximadamente 30. Estas são as 6 principais castas tintas deste vinho secular.

1. Touriga Nacional: muito fértil e vigorosa, ainda que por vezes resulte em baixa produtividade, é uma das preferidas por muitos produtores para elaborar o Porto tinto. É utilizada também em vinhos de mesa e com excelentes resultados. Os seus bagos, pequenos e de casca grossa, dão origem a vinhos escuros, intensos e de guarda.

2. Touriga Franca: é a uva de colheita mais elevada no Douro, é similar à Touriga nacional, porém, não envelhece tão bem mas produz vinhos mais aromáticos e possui taninos firmes.

3. Tinta Roriz: casta de excelente qualidade, de grandes cachos e alta produtividade, é irmã da espanhola Tempranillo.

4. Tinta Barroca: casta da Região do Douro, produz vinhos redondos e aromáticos que ganham estrutura quando associados a castas com taninos mais firmes.

5. Tinto Cão: uma das mais antigas do Douro, esta uva tem uma elevada acidez e dá origem a vinhos encorpados e com um bom potencial de envelhecimento.

6. Tinta Amarela: no Alentejo é conhecida como Trincadeira. Os seus vinhos possuem um elevado teor alcoólico e acidez média. São muito aromáticos e envelhecem bastante bem.

 TAGS:Ferreira Quinta do Porto 10 YearsFerreira Quinta do Porto 10 Years

Ferreira Quinta do Porto 10 Years

 

 

 TAGS:Messias Colheita 1966Messias Colheita 1966

Messias Colheita 1966

Porque é que o consumo moderado de álcool é bom para o coração

 TAGS:undefinedDesde há muito tempo que a comunidade cientifica debate o facto de o álcool ser ou não bom para a saúde, e ainda que alguns dos estudos efectuados tenham sido reveladores, a polémica sobre estes resultados ainda existe, e divide a comunidade em dois grupos. Um dos benefícios de que muito se fala diz respeito ao sistema cardiovascular e à saúde do mesmo quando se bebe álcool com moderação, mas a grande pergunta é: quanto é moderado?

Segundo os especialistas, o ideal é beber dois copos por dia se tiver menos de 65 anos, e reduzir essa quantidade para metade se tiver mais de 65. Um copo por dia seria o equivalente a 350ml de cerveja, 148ml de vinho ou 44ml de qualquer bebida destilada.
Entre os seus múltiplos benefícios conta-se a redução de risco de doenças cardiovasculares, derrames cerebrais, diabetes e cálculo biliar.
Os antioxidantes presentes no vinho beneficiam particularmente o coração, e de um modo geral todo o nosso sistema cardiovascular.
A estatística mostra que as pessoas activas que consomem vinho moderadamente, têm 50% menos de probabilidade de desenvolver uma doença cardíaca, ao contrário de uma pessoa sem qualquer actividade física.
A conclusão é evidente, beber álcool comedidamente traz vantagens para a saúde a longo prazo. O que não acontece quando este consumo é excessivo, podendo provocar doenças como: pancreatite, cirrose, tensão alta, diferentes tipos de cancro, depressão e alcoolismo.
E atenção: apesar das vantagens do vinho para o nosso organismo, para ter uma vida saudável não precisa de beber álcool.

 TAGS:Luc Belaire Brut RoséLuc Belaire Brut Rosé

Luc Belaire Brut Rosé

 

 

 TAGS:Moët & Chandon Ice ImpérialMoët & Chandon Ice Impérial

Moët & Chandon Ice Impérial

Uma fonte de vinho? Em Itália, pois

 TAGS:undefinedÉ verdade! Em Itália existe uma fonte que oferece vinho tinto durante 24 horas por dia e ao longo de todo o ano. A iniciativa partiu da adega Dora Sarchese, com o fim de presentear um reconfortante copo de vinho aos peregrinos que param na Região de Abruzzo, durante o seu percurso pelo Cammino di San Tommaso.

Existem outras fontes de vinho neste país, como a de Carosino (Taranto), San Floriano del Collio (Gorizia) ou a fonte Marino (Roma), porém estes vinhos só podem ser saboreados nas ocasiões especiais, como é o caso das festas dos padroeiros. A excepção ocorreu durante o Festival da Uva de 2008, em Marino, quando um erro técnico fez jorrar vinho por todas as torneiras da povoação durante alguns dias.

A grande diferença entre estes eventos e a Fontana del Vino de Abruzzo é que esta é a primeira fonte a oferecer vinho continuamente e sem restrição de horário.

Abruzzo inspirou-se na Fonte de Irache, cujo vinho é oferecido pela adega navarra Irache aos peregrinos que fazem o Caminho de Santiago.

Aqueles que caminham desde Roma até à Catedral de Santo Tomás de Ortona para visitar os restos do santo, encontram as boas-vindas na Fonte de Abruzzo. Deste modo, segue-se uma antiga tradição europeia, na qual os mosteiros e as abadias ofereciam vinho aos peregrinos que pediam refugio durante o seu percurso.

Desde os tempos de Carlos Magno até à Revolução francesa, os monges que aí viviam saciavam a sede dos viajantes, penitentes e religiosos que batiam às suas portas, com caldos preparados com frutos das vinhas.

Apesar da sua curta existência, esta fonte já é um sucesso turístico da região. Há longas filas de visitantes que desejam contemplar a obra do famoso arquitecto italiano Rocco Valentini, assim como provar o vinho tinto.

Uma excelente oportunidade para provar um copo do delicioso vinho tinto local, com Denominação de Origem Montepulciano d’Abruzzo Colline Teramane, e gozar a bela paisagem de vinhedos seculares.

 TAGS:Masi Agricola Costasera Amarone Della Valpolicella Classico 2011Masi Agricola Costasera Amarone Della Valpolicella Classico 2011

Masi Agricola Costasera Amarone Della Valpolicella Classico 2011

 

 

 TAGS:Il Poggione Brunello Di Montalcino 2010Il Poggione Brunello Di Montalcino 2010

Il Poggione Brunello Di Montalcino 2010