Etiqueta: vinho tinto.

Vinho sem desperdícios

Por vezes cometemos alguns erros ao beber vinho tinto. Tome nota:

Beber o vinho tinto a temperatura ambiente

Durante os meses mais quentes, o vinho tinto a temperatura ambiente pode torná-lo impossível de beber, mais ainda se a garrafa não foi guardada num local húmido. Quando temos sede e calor, o ideal é pôr o vinho no frigorífico (apenas por pouco tempo) ou deixar a garrafa arrefecer num balde com água fria. Deste modo mantém-se fresco sem chegar a gelar.

Os erros que cometemos ao beber vinho tinto no Verão

Demasiado frio directamente do frigorífico

É bom que esteja fresco, mas demasiado frio, o tinto perde o seu sabor e aroma. O excesso de frio estraga os vinhos, e por isso é completamente desaconselhado deixá-lo durante dias no frigorífico.

Encher demasiado o copo

Se enchermos completamente o copo, o vinho tinto aquece mais rapidamente. É preferível encher meio copo para não perder a qualidade do vinho.

Pegar no copo

É sempre melhor pegar no copo pelo pé para não aquecer o vinho através das mãos.

Guardar a garrafa a temperatura ambiente

Já especificamos que durante a época de calor as garrafas de vinho não devem estar a temperatura ambiente. Se não possui um local onde conservar as garrafas a baixa temperatura, é melhor guardá-las em pé e no frigorífico. Recorde que este vinho deve ser consumido rapidamente para não perder o sabor.

Como beber vinho tinto no Verão

A temperatura ideal

A Organização de Consumidores e Utilizadores, a OCU, recomenda 9 graus para o vinho tinto novo, 15ºC para os tintos envelhecidos e 17ºC, no máximo, para os reservas.

Pôr gelo no vinho

Se segue o nosso blog, já sabe perfeitamente que este é o maior dos erros. Os cubos de gelo no vinho libertam água que acaba por corromper o vinho. A única excepção, é a dos vinhos que foram elaborados para levar gelo.

Si conhece mais erros, partilhe-os connosco!

Vinho e fast food: combinação possível?

Quem disse que uma piza ou um cachorro-quente não podem ser combinados com um bom vinho? Exactamente! Não é necessariamente verdade que o vinho só acompanhe os grandes pratos; é possível harmonizar um número quase infinito de alimentos e preparações.

Quem o diz é Nicolás Boise, escanção do restaurante Mugaritz, numa recomendação feita ao jornal El País sobre a possibilidade de casar fast food e vinho.

Quais os vinhos que permitem esta união? Depende dos ingredientes, evidentemente. Em relação ao cachorro-quente, será escolhido de acordo com o tipo de salsicha, os molhos, a mostarda, e outros ingredientes.

O hot dog clássico (com mostarda e ketchup) é bastante recomendável ser acompanhado por vinhos brancos tipo Gewürztraminer. Se lhe adicionarmos cebola bem frita, então o rosé e os espumantes podem ser uma boa opção.

Vinho e Piza!!

A cerveja não é a única bebida que pode acompanhar uma piza; se vinho é aquilo que pretende, escolha um rosé ou um tinto jovem. Se a piza leva anchovas acompanhe com vinho branco para equilibrar os sabores, e se se trata de churrasco, um tinto encorpado como um Merlot, por exemplo, será uma boa opção.

As sobremesas de chocolate são o mais fácil, já que são boas aliadas de muitíssimos tipos de vinho. A verdade é que, hoje em dia, se efectuam muitas provas de vinho e chocolate, que potenciam os sabores. Recomendável? Vinhos tintos.

Para um prato com muitas especiarias, como o kebab por exemplo, a melhor combinação é com um vinho intenso com bastante paladar. Para os hambúrgueres, os tintos são os preferidos.

As tapas vão bem com brancos, espumantes, tintos…tudo depende dos ingredientes…

Novo estudo revela mais benefícios do vinho tinto para o coração

Já existem diversos estudos comprovados que indicam que o vinho tinto é bom para o coração, mas agora surgiram novas evidências dos seus benefícios, e, desta vez fornecidas pelo Departamento de Ciências Biomédicas Comparadas de LSU, nos Estados Unidos. Aqui estão a desenvolver um novo stent que liberta antioxidantes do vinho tinto, lentamente ao longo do tempo, e que previne a coagulação do sangue e a inflamação.

Os responsáveis por este projecto explicam que, ao fornecer antioxidantes de vinho tinto durante a angioplastia convencional, é possível evitar uma excessiva acumulação de tecido e permitir que o vaso sanguíneo volte a estreitar à medida que cura.

Para além do stent, também estão a desenvolver um balão coberto pelos mesmos compostos para tratar bloqueios do fluxo sanguíneo em todo o corpo, relativamente à doença da artéria periférica.

Estes balões cobertos de fármacos são um produto relativamente novo e estão a ser desenvolvidos no intuito de ajudar os cardiologistas de intervenção a tratar as artérias dificilmente tratáveis através da angioplastia tradicional, e os tratamentos com endopróteses.

Tal como já foi referido, existem mais estudos que explicam as vantagens do vinho tinto na protecção do coração. Uma investigação publicada no JAMA Internal Medicine revela que o resveratrol não tinha relação com os índices de doenças cardíacas e com cancro. Também se demonstrou que as pessoas que bebem quantidades moderadas de álcool, independentemente do tipo de bebida, tendem a apresentar melhores resultados sanguíneos.

Por outro lado, um estudo recente publicado pelo Instituto Nacional de Investigação do Vinho na Austrália, indica que beber vinho com moderação reduz o risco de sofrer doenças cardíacas, já que as pessoas que bebem uma pequena quantidade regularmente (especialmente às refeições) têm 30% menos de probabilidades de sofrer doenças de coração.

 

 TAGS:Domaine de Chevalier 2010Domaine de Chevalier 2010

Domaine de Chevalier 2010

 

 

 TAGS:Pêra Manca 2011Pêra Manca 2011

Pêra Manca 2011

Restaurantes de Barcelona com vinhos ecológicos

Não há dúvida de que os vinhos ecológicos se impuseram em todo o tipo de bares. Ainda que se possa falar de diferentes denominações, quando nos referimos aos vinhos ecológicos falamos de um tipo de cultivo onde o limite de adição de sulforoso (dióxido de enxofre) é mais baixo e onde se exclui, o mais possível, a utilização de produtos químicos de síntese.

Hoje em dia,muitos restaurantes oferecem este tipo de vinhos, que têm cada vez mais procura. Aqui fica a nossa selecção de restaurantes com vinhos ecológicos em Barcelona, caso decida passar férias nesta cidade ou simplesmente esteja de passagem.

El Petit Celler
Mais do que um restaurante, o Petit Celler é uma verdadeira experiência para os sentidos. Dentro do mesmo espaço foi aberto o Tribut, um lugar onde pode provar (a copo) mais de 250 vinhos de grande qualidade. Há também um espaço dedicado ao vermute – La Vermutería – onde encontrará uma grande selecção desta bebida, tradicional em Espanha, com a vantagem de poder comprar as suas garrafas preferidas, também expostas para venda ao público. Em relaçõ a vinhos ecológicos, aquí pode encontrar uma boa representação.

La Dentellière
Situado no Bairro Gótico de Barcelona, o restaurante destaca-se pela qualidade dos seus produtos da zona (Km 0): ovos de Calaf, arroz do Delta do Ebro, e, evidentemente, uma excelente carta de vinhos com Denominação de Origem da Catalunha, apesar de também poder encontrar vinhos ecológicos de outras comunidades, como o Mureda, de DO Castilla La Mancha, branco e tinto.

Vistro49 Wine Bar e Cocktails – Ohla Barcelona
O hotel Ohla Barcelona possui vários espaços gastronómicos. Florian David, de ascendência francesa, foi escanção de Caelis durante mais de dois anos e é agora o responsável do Vistro49. Na sua vasta carta podem encontrar-se vinhos ecológicos de adegas pouco conhecidas com produções semelhantes a pequenas pérolas. Claro está que também conta com uma enorme lista de conhecidos vinhos e cavas.

La llavor del orígens (a semente das origens)
Conta com dois restaurantes Em dois interessantes bairros de Barcelona: o Bairro de Grácia e o Bairro do Born. Ambos aplicam a política de utilização de produtos da zona (Km 0). Na sua carta de vinhos pode encontrar alguns ecológicos, como o Bouquet d’Alella, com DO Alella, elaborado com a casta Pansa blanca, de Alella.

 

 TAGS:Fonseca Terra Prima ReservaFonseca Terra Prima Reserva

Fonseca Terra Prima Reserva

 

 

 TAGS:Quinta da Caldeirinha Syrah Bio 2013Quinta da Caldeirinha Syrah Bio 2013

Quinta da Caldeirinha Syrah Bio 2013

4 conselhos para ter uma vida saudável com vinho

De vez em quando voltam a aparecer novos estudos sobre os benefícios do vinho para a saúde, e pouco depois surge um outro estudo que enumera as doenças relacionadas com o consumo de vinho.

No lado dos benefícios de tomar um copo de vinho diariamente: redução do colesterol, tensão alta e diabetes, do outro lado: possível desenvolvimento de cancro e problemas de fígado. Perante esta perspectiva é natural que se pergunte se pode ter uma vida saudável bebendo vinho. A resposta é sim. O vinho contém substâncias que se sabe serem benéficas para a saúde, de modo que: é recomendável beber um copo de vinho por dia.

4 conselhos para uma vida saudável bebendo vinho

O consumo moderado de vinho não tem por que ser nocivo para a saúde, mais ainda, pode ser inclusive benéfico se for incluído num estilo de vida com hábitos saudáveis.

1 – Seguir uma dieta saudável e equilibrada: o hábito mais importante para manter um estilo de vida saudável. Frutas e vegetais com maior presença e sem esquecer a fibra. Existem muitos vinhos cuja harmonização é feita com saladas e guisados. A carne e o peixe são importantes na alimentação mas é necessário escolher peças magras e reduzir a ingestão de gorduras animais.
2 – Ter uma vida activa. O desporto deve ser praticado regularmente, já que também contribui para manter a saúde. Não é necessário que seja uma actividade intensiva e extenuante, mas sim que seja praticada com frequência.
3 – Redução de stress. Tão importante como a alimentação e o desporto é o facto de relaxar e evitar o stress. Uma boa forma de o fazer? Reunir-se com amigos de vez em quando, acompanhados de uma boa garrafa de vinho.
4 – Beber vinho responsavelmente. O vinho pode fazer parte de uma vida equilibrada e saudável, pode ser, inclusive, a desculpa perfeita para um encontro com amigos ou para uma boa refeição em boa companhia. A quantidade diária recomendada é de 125ml, e nunca com o estômago vazio.

De modo que parece que sim, que é possível ter uma vida saudável bebendo vinho. E já agora, contrariamente ao que se diz; vinho branco e vinho tinto possuem exactamente os mesmos benefícios para a saúde.

 

 TAGS:Carm cm 2011Carm cm 2011

Carm cm 2011

 

 

 TAGS:Principal Grande Reserva 2009Principal Grande Reserva 2009

Principal Grande Reserva 2009

4 cocktails de vinho perfeitos para o bom tempo

 TAGS:undefinedÉ certo que o Verão ainda não chegou mas a Primavera também é um bom momento para dar as boas-vindas a um clima mais temperado com bons cocktails, simples e refrescantes. Aqui ficam algumas receitas que certamente irá querer provar:

1. Sumo de lima com vinho tinto e morangos frescos
Tal como em outras estações, na Primavera surgem determinadas frutas que começam a estar disponíveis nos mercados. O aparecimento dos morangos é uma boa razão para entrar nesta estação com um bom cocktail na mão. Misture duas partes de sumo de lima e uma parte de vinho tinto num copo com morangos frescos. Em vez de usar gelo, congele a fruta para manter o cocktail fresco.

2. Sangria picante para uma Primavera fresca
A sangria é provavelmente uma das bebidas de vinho mais populares da Península e com centenas de receitas diferentes. Enquanto esperamos pelo Verão, ainda podem chegar alguns dias de Primavera mais frios. Para aquecer, experimente esta receita de sangria.

Ingredientes:

  • Vinho tinto
  • Bourbon de Kentucky
  • 1 limão
  • 1 laranja
  • 1 pauzinho de canela
  • 1 maçã
  • Xarope de açúcar

Corte a fruta em rodelas e coloque-a numa jarra de vidro juntamente com o pau de canela. Encha a jarra (até ? da sua capacidade) com o seu vinho tinto preferido e adicione aproximadamente 2 colheres de xarope de açúcar. Depois junte o bourbon à sangria- cerca de 1 onça por pessoa.

3. Spritzer de vinho branco clássico
Um dos cocktails de vinho branco mais fáceis de elaborar, para além de ser ideal se procura frescura num dia já quente. Apenas necessita de vinho branco e refresco de soda. Junte-lhe um toque de lima para dar um pouco de acidez.

4. Vodka Martini com um toque de limão e lima
Outro cocktail clássico que pode transformar usando igualmente Martini mas misturando-o com vodka. Para lhe fornecer um toque de acidez e decorar o copo, coloque uma rodela de limão e outra de lima ao terminar o cocktail.

Com estes simples cocktails de vinho pode despedir-se do Inverno e preparar-se para melhor clima. E já agora, prove alguns dos nossos vinhos nas suas receitas de cocktails desta Primavera.

 

 

 TAGS:Quinta de Arcossó Branco 2017Quinta de Arcossó Branco 2017

Quinta de Arcossó Branco 2017

 

 

 TAGS:Carm Reserva 2016Carm Reserva 2016

Carm Reserva 2016

Vinho e Fast food; combinação possível?

 TAGS:undefinedOnde está escrito que não se pode combinar pizza ou cachorro-quente com um bom vinho ? Esta é uma das versatilidades do vinho, o poder ser combinado com um número de pratos quase infinito. E isto é dito pelos especialistas como Nicolás Boise, escanção do Restaurante Mugaritz, que afirmou ao jornal El País que o fast food é perfeitamente harmonizável com vinho.

Mas que tipo de harmonizações podemos realmente fazer? Depende, sobretudo, dos ingredientes. No caso do cachorro-quente, depende do tipo de salsicha, dos molhos, do queijo e da mostarda.
Os cachorros-quentes básicos (com mostarda e ketchup apenas) vão bem com vinhos brancos , tipo Gewürztraminer . Se lhe adicionarmos cebola estaladiça, então o lugar é do rosé ou do espumante.

Hoje é dia de pizza e vinho! A cerveja não é a única bebida que pode acompanhar a pizza, o vinho rosé também é uma boa opção, assim como os tintos do ano. Se a pizza tiver anchovas (algo que cada vez se vê menos) podemos escolher um vinho branco para equilibrar o sabor, e se o prato forte for um churrasco, é recomendável um vinho tinto mais encorpado, como um Merlot.

As sobremesas de chocolate acompanham perfeitamente muitos tipos de vinho. Muitos dos batidos servidos em sítios de comida rápida são bastante enjoativos, e se já começou o seu jantar com vinho, pode continuar até à sobremesa.
Na verdade já se efectuam algumas provas de vinho e chocolate, que potenciam ao máximo estes sabores, e os favoritos são os vinhos tintos .
Para pratos fortes com especiarias, como o kebab, a melhor combinação é um vinho intenso. Para os hambúrgueres, também os tintos são os preferidos.

 

 TAGS:Soalheiro Alvarinho 2016Soalheiro Alvarinho 2016

Soalheiro Alvarinho 2016

 

 

 TAGS:Titular Jaen 2014Titular Jaen 2014

Titular Jaen 2014

Harmonização de vinhos e queijos do mundo

 TAGS:undefinedDurante séculos, queijo e vinho, foram servidos para deleitar os paladares mais exigentes. Embora se possa dizer que estes dois sabores são totalmente opostos, é, precisamente, por essa razão que os dois casam tão bem; o sabor da proteína do queijo e a acidez do vinho podem chegar a formar um duo absolutamente perfeito. Hoje trazemos-lhe as melhores harmonizações, para que seja o juiz do seu próprio gosto.

Harmonizações com queijo Brie, Tomme e outros queijos cremosos
São suaves e cremosos e com uma casca completamente comestível. A sua textura amanteigada deixa vestígios de proteína na língua e, como tal, os melhores vinhos para o acompanhar são aqueles que “limpam”, ou seja; que reestruturam o paladar devido à sua acidez, carbonatação ou taninos.
Estes queijos, de sabores delicados são indicados para vinhos de sabor igualmente subtil ou ligeiramente frutado (vinho Chardonnay, vinho Pinot Noir, vinhos Espumantes, vinho Riesling Schiava seco, entre outros.)

Harmonizações com Chèvre e outros queijos de cabra
Os queijos de cabra são inconfundivelmente frescos e de sabores alternados, entre o azedo e o terroso, que dependem do tempo de cura. Estes sabores intensos são recomendáveis para vinhos encorpados, especialmente, aqueles que envelheceram em madeira de carvalho e que podem fornecer alguma oxidação ao processo. O Sauvignon Blanc, Chenin Blanc ou uma Mescla Bordeaux (Cabernet-Merlot) são boas opções.

Harmonizações com queijos suíços
São queijos duros ou semi-duros e de textura cremosa com sabores a noz e amêndoa. Fáceis de harmonizar com uma grande variedade de vinhos. Brancos com notas doces, ligeiramente amargos e de acidez média: Riesling, Pinot gris, Syrah, Madeira ou Porto.

Harmonizações com queijo “manchego” e outros queijos de ovelha
Queijos duros, na sua maioria, de Portugal e Espanha, extremamente versáteis para harmonizar, ou seja: será difícil errar na sua escolha. Experimente vinhos da Península Ibérica como Verdejo, Cava Rosé, Tempranillo, Vinho Verde, Grenache ou Alicante Bouschet.

 TAGS:Barbeito 3 Years DryBarbeito 3 Years Dry

Barbeito 3 Years Dry

 

 

 TAGS:Graham's 10 YearsGraham’s 10 Years

Graham’s 10 Years

Castanhas: 2 receitas de Outono

 

 

 TAGS:undefined

Um dos frutos mais esperados pelos adeptos da gastronomia está mesmo a chegar. Falamos do Outono e quase se pode sentir o aroma adocicado e persistente das castanhas. Juntamente com outros alimentos da época, como os cogumelos, os pimentos e a romã, e carnes de aves ou caça, as castanhas constituem os pratos de Outono por excelência. Aqui ficam 2 receitas muito saborosas e com sobremesa incluída. Bom apetite!

Coelho com castanhas na telha

Ingredientes:
– 500gr de batatas pequenas
– 500gr de castanhas descascadas
– 2 cebolas
– 1 dente de alho
– 1 coelho cortado em pedaços
– Azeite virgem
– 1 colher de sopa de vinagre
– Coentros
– Sal

Preparação:
– Cozer as batatas, lavadas e com casca, em água com sal. Uma vez cozidas retirar-lhes a pele e reservar.
– Cortar a cebola em rodelas e temperar o coelho com sal. Colocar as cebolas cortadas no fundo da telha, juntar o coelho, as batatas e as castanhas, e deitar o azeite.
– Levar ao forno, previamente aquecido a 190º, durante 30 minutos.
– Entretanto, esmagar o alho descascado e misturar com azeite, coentros, vinagre e sal.
– Quando o coelho estiver assado, retirar do forno e regar com o molho antes elaborado. Servir!

Sugestão para acompanha 

 TAGS:Azul Portugal Douro Reserva 2014Azul Portugal Douro Reserva 2014

Azul Portugal Douro Reserva 2014

 

 

Creme de castanhas com chocolate negro

Ingredientes:
– 18 bolachas tipo digestivas
– 40g de margarina
– 500ml de natas para bater
– 250g de queijo cremoso
– 120g de açúcar
– 5 folhas de gelatina
– 50g de lascas de chocolate
– 500g de castanhas descascadas
– 200ml de leite
– Meio copo de Brandy

Para a cobertura:
– 150ml de água
– 150g de açúcar
– 150ml de natas
– 60g de cacau puro
– 5 folhas de gelatina

Preparação:
– Cozer as castanhas com um pouco de sal, depois escorrer, cozer em leite e triturar para fazer um creme. Reservar.
– Hidratar a gelatina em água fria.
– Bater as natas e reservar.
– Misturar bem o leite, o creme de castanhas, o brandy a as folhas de gelatina desfeitas.
– Adicionar as natas em movimentos lentos e logo as lascas de chocolate.
– Deixar repousar numa forma durante a noite.

Para a cobertura de chocolate:
– Hidratar a gelatina em água fria.
– Numa panela misturar as natas, a água, o açúcar. Quando aquecer adicionar a gelatina e mexer bem. Juntar o chocolate e misturar durante 3 minutos.
– Colocar a cobertura de chocolate no creme de castanhas e deixar no frigorífico durante uma noite.
– Desenformar e servir.
* para decorar pode deixar algumas castanhas inteiras cobertas de chocolate.

Sugestão para acompanhar:

 TAGS:Brandy Peinado Gran Reserva 10 AñosBrandy Peinado Gran Reserva 10 Años

Brandy Peinado Gran Reserva 10 Años

 

 

 TAGS:Carlos ICarlos I

Carlos I

Escolher vinho como um especialista

 TAGS:undefinedJá não há dúvidas de que os conhecimentos sobre vinho se converteram num requisito indispensável em qualquer tipo de reunião social. Desde um jantar íntimo num restaurante até aos encontros familiares em volta da mesa, todos já sentimos a pressão social de escolher o vinho adequado a cada ocasião.

Perante esta situação, muitos sentimos que devemos fingir uma certa sabedoria em relação ao mundo dos vinhos, e especialmente quando estamos à mesa de um restaurante com a carta de vinhos nas mãos. Por esta razão, a Uvinum pretende dar um valioso conselho para escolher vinho como o fazem os especialistas: escolha o vinho mais económico da carta. Não se trata de uma atitude sovina, mas sim de uma sugestão defendida por profissionais desta área, como o crítico gastronómico Jay Rainer, e os autores Madeline Puckett e Justin Hammack.

Porquê escolher a opção mais barata? Estes especialistas expõem as seguintes razões:

Não cair no snobismo

Os elevados preços de alguns vinhos são apenas uma consequência do snobismo. As Denominações de Origem e as variedades que ganharam fama provocam o aumento da procura, logo os preços aumentam. No entanto, nem sempre os vinhos mais caros são os mais apaixonantes e inovadores. Existem vinhos de regiões menos conhecidas com muito por descobrir.

Pensar global, consumir local

A mesma coisa acontece com os produtos estrangeiros, aos quais tendemos a atribuir prestigio pelo simples facto de virem de outro país. Os gastos de transporte e distribuição aumentam consideravelmente o preço dos vinhos, algo que normalmente é relacionado com a qualidade do produto. Por outro lado, os vinhos nacionais costumam ser uma opção mais económica e a sua qualidade é, muitas vezes, semelhante ou superior.

Aceitar recomendações

Por último, é sempre recomendável deixar-se aconselhar por um escanção ou outro técnico do mundo vinícola. É deste modo que poderá descobrir vinhos completamente desconhecidos. Como alternativa, antes de comprar vinho, também pode procurar informação em sites especializados como o da Uvinum.

 TAGS:Quinta do Portal Grand Reserva 2011Quinta do Portal Grand Reserva 2011

Quinta do Portal Grand Reserva 2011

 

 

 TAGS:Messias Colheita 1966Messias Colheita 1966

Messias Colheita 1966