Etiqueta: vinho branco

Vinho e fast food: combinação possível?

Quem disse que uma piza ou um cachorro-quente não podem ser combinados com um bom vinho? Exactamente! Não é necessariamente verdade que o vinho só acompanhe os grandes pratos; é possível harmonizar um número quase infinito de alimentos e preparações.

Quem o diz é Nicolás Boise, escanção do restaurante Mugaritz, numa recomendação feita ao jornal El País sobre a possibilidade de casar fast food e vinho.

Quais os vinhos que permitem esta união? Depende dos ingredientes, evidentemente. Em relação ao cachorro-quente, será escolhido de acordo com o tipo de salsicha, os molhos, a mostarda, e outros ingredientes.

O hot dog clássico (com mostarda e ketchup) é bastante recomendável ser acompanhado por vinhos brancos tipo Gewürztraminer. Se lhe adicionarmos cebola bem frita, então o rosé e os espumantes podem ser uma boa opção.

Vinho e Piza!!

A cerveja não é a única bebida que pode acompanhar uma piza; se vinho é aquilo que pretende, escolha um rosé ou um tinto jovem. Se a piza leva anchovas acompanhe com vinho branco para equilibrar os sabores, e se se trata de churrasco, um tinto encorpado como um Merlot, por exemplo, será uma boa opção.

As sobremesas de chocolate são o mais fácil, já que são boas aliadas de muitíssimos tipos de vinho. A verdade é que, hoje em dia, se efectuam muitas provas de vinho e chocolate, que potenciam os sabores. Recomendável? Vinhos tintos.

Para um prato com muitas especiarias, como o kebab por exemplo, a melhor combinação é com um vinho intenso com bastante paladar. Para os hambúrgueres, os tintos são os preferidos.

As tapas vão bem com brancos, espumantes, tintos…tudo depende dos ingredientes…

Restaurantes de Barcelona com vinhos ecológicos

Não há dúvida de que os vinhos ecológicos se impuseram em todo o tipo de bares. Ainda que se possa falar de diferentes denominações, quando nos referimos aos vinhos ecológicos falamos de um tipo de cultivo onde o limite de adição de sulforoso (dióxido de enxofre) é mais baixo e onde se exclui, o mais possível, a utilização de produtos químicos de síntese.

Hoje em dia,muitos restaurantes oferecem este tipo de vinhos, que têm cada vez mais procura. Aqui fica a nossa selecção de restaurantes com vinhos ecológicos em Barcelona, caso decida passar férias nesta cidade ou simplesmente esteja de passagem.

El Petit Celler
Mais do que um restaurante, o Petit Celler é uma verdadeira experiência para os sentidos. Dentro do mesmo espaço foi aberto o Tribut, um lugar onde pode provar (a copo) mais de 250 vinhos de grande qualidade. Há também um espaço dedicado ao vermute – La Vermutería – onde encontrará uma grande selecção desta bebida, tradicional em Espanha, com a vantagem de poder comprar as suas garrafas preferidas, também expostas para venda ao público. Em relaçõ a vinhos ecológicos, aquí pode encontrar uma boa representação.

La Dentellière
Situado no Bairro Gótico de Barcelona, o restaurante destaca-se pela qualidade dos seus produtos da zona (Km 0): ovos de Calaf, arroz do Delta do Ebro, e, evidentemente, uma excelente carta de vinhos com Denominação de Origem da Catalunha, apesar de também poder encontrar vinhos ecológicos de outras comunidades, como o Mureda, de DO Castilla La Mancha, branco e tinto.

Vistro49 Wine Bar e Cocktails – Ohla Barcelona
O hotel Ohla Barcelona possui vários espaços gastronómicos. Florian David, de ascendência francesa, foi escanção de Caelis durante mais de dois anos e é agora o responsável do Vistro49. Na sua vasta carta podem encontrar-se vinhos ecológicos de adegas pouco conhecidas com produções semelhantes a pequenas pérolas. Claro está que também conta com uma enorme lista de conhecidos vinhos e cavas.

La llavor del orígens (a semente das origens)
Conta com dois restaurantes Em dois interessantes bairros de Barcelona: o Bairro de Grácia e o Bairro do Born. Ambos aplicam a política de utilização de produtos da zona (Km 0). Na sua carta de vinhos pode encontrar alguns ecológicos, como o Bouquet d’Alella, com DO Alella, elaborado com a casta Pansa blanca, de Alella.

 

 TAGS:Fonseca Terra Prima ReservaFonseca Terra Prima Reserva

Fonseca Terra Prima Reserva

 

 

 TAGS:Quinta da Caldeirinha Syrah Bio 2013Quinta da Caldeirinha Syrah Bio 2013

Quinta da Caldeirinha Syrah Bio 2013

4 conselhos para ter uma vida saudável com vinho

De vez em quando voltam a aparecer novos estudos sobre os benefícios do vinho para a saúde, e pouco depois surge um outro estudo que enumera as doenças relacionadas com o consumo de vinho.

No lado dos benefícios de tomar um copo de vinho diariamente: redução do colesterol, tensão alta e diabetes, do outro lado: possível desenvolvimento de cancro e problemas de fígado. Perante esta perspectiva é natural que se pergunte se pode ter uma vida saudável bebendo vinho. A resposta é sim. O vinho contém substâncias que se sabe serem benéficas para a saúde, de modo que: é recomendável beber um copo de vinho por dia.

4 conselhos para uma vida saudável bebendo vinho

O consumo moderado de vinho não tem por que ser nocivo para a saúde, mais ainda, pode ser inclusive benéfico se for incluído num estilo de vida com hábitos saudáveis.

1 – Seguir uma dieta saudável e equilibrada: o hábito mais importante para manter um estilo de vida saudável. Frutas e vegetais com maior presença e sem esquecer a fibra. Existem muitos vinhos cuja harmonização é feita com saladas e guisados. A carne e o peixe são importantes na alimentação mas é necessário escolher peças magras e reduzir a ingestão de gorduras animais.
2 – Ter uma vida activa. O desporto deve ser praticado regularmente, já que também contribui para manter a saúde. Não é necessário que seja uma actividade intensiva e extenuante, mas sim que seja praticada com frequência.
3 – Redução de stress. Tão importante como a alimentação e o desporto é o facto de relaxar e evitar o stress. Uma boa forma de o fazer? Reunir-se com amigos de vez em quando, acompanhados de uma boa garrafa de vinho.
4 – Beber vinho responsavelmente. O vinho pode fazer parte de uma vida equilibrada e saudável, pode ser, inclusive, a desculpa perfeita para um encontro com amigos ou para uma boa refeição em boa companhia. A quantidade diária recomendada é de 125ml, e nunca com o estômago vazio.

De modo que parece que sim, que é possível ter uma vida saudável bebendo vinho. E já agora, contrariamente ao que se diz; vinho branco e vinho tinto possuem exactamente os mesmos benefícios para a saúde.

 

 TAGS:Carm cm 2011Carm cm 2011

Carm cm 2011

 

 

 TAGS:Principal Grande Reserva 2009Principal Grande Reserva 2009

Principal Grande Reserva 2009

4 cocktails de vinho perfeitos para o bom tempo

 TAGS:undefinedÉ certo que o Verão ainda não chegou mas a Primavera também é um bom momento para dar as boas-vindas a um clima mais temperado com bons cocktails, simples e refrescantes. Aqui ficam algumas receitas que certamente irá querer provar:

1. Sumo de lima com vinho tinto e morangos frescos
Tal como em outras estações, na Primavera surgem determinadas frutas que começam a estar disponíveis nos mercados. O aparecimento dos morangos é uma boa razão para entrar nesta estação com um bom cocktail na mão. Misture duas partes de sumo de lima e uma parte de vinho tinto num copo com morangos frescos. Em vez de usar gelo, congele a fruta para manter o cocktail fresco.

2. Sangria picante para uma Primavera fresca
A sangria é provavelmente uma das bebidas de vinho mais populares da Península e com centenas de receitas diferentes. Enquanto esperamos pelo Verão, ainda podem chegar alguns dias de Primavera mais frios. Para aquecer, experimente esta receita de sangria.

Ingredientes:

  • Vinho tinto
  • Bourbon de Kentucky
  • 1 limão
  • 1 laranja
  • 1 pauzinho de canela
  • 1 maçã
  • Xarope de açúcar

Corte a fruta em rodelas e coloque-a numa jarra de vidro juntamente com o pau de canela. Encha a jarra (até ? da sua capacidade) com o seu vinho tinto preferido e adicione aproximadamente 2 colheres de xarope de açúcar. Depois junte o bourbon à sangria- cerca de 1 onça por pessoa.

3. Spritzer de vinho branco clássico
Um dos cocktails de vinho branco mais fáceis de elaborar, para além de ser ideal se procura frescura num dia já quente. Apenas necessita de vinho branco e refresco de soda. Junte-lhe um toque de lima para dar um pouco de acidez.

4. Vodka Martini com um toque de limão e lima
Outro cocktail clássico que pode transformar usando igualmente Martini mas misturando-o com vodka. Para lhe fornecer um toque de acidez e decorar o copo, coloque uma rodela de limão e outra de lima ao terminar o cocktail.

Com estes simples cocktails de vinho pode despedir-se do Inverno e preparar-se para melhor clima. E já agora, prove alguns dos nossos vinhos nas suas receitas de cocktails desta Primavera.

 

 

 TAGS:Quinta de Arcossó Branco 2017Quinta de Arcossó Branco 2017

Quinta de Arcossó Branco 2017

 

 

 TAGS:Carm Reserva 2016Carm Reserva 2016

Carm Reserva 2016

Vinho e Fast food; combinação possível?

 TAGS:undefinedOnde está escrito que não se pode combinar pizza ou cachorro-quente com um bom vinho ? Esta é uma das versatilidades do vinho, o poder ser combinado com um número de pratos quase infinito. E isto é dito pelos especialistas como Nicolás Boise, escanção do Restaurante Mugaritz, que afirmou ao jornal El País que o fast food é perfeitamente harmonizável com vinho.

Mas que tipo de harmonizações podemos realmente fazer? Depende, sobretudo, dos ingredientes. No caso do cachorro-quente, depende do tipo de salsicha, dos molhos, do queijo e da mostarda.
Os cachorros-quentes básicos (com mostarda e ketchup apenas) vão bem com vinhos brancos , tipo Gewürztraminer . Se lhe adicionarmos cebola estaladiça, então o lugar é do rosé ou do espumante.

Hoje é dia de pizza e vinho! A cerveja não é a única bebida que pode acompanhar a pizza, o vinho rosé também é uma boa opção, assim como os tintos do ano. Se a pizza tiver anchovas (algo que cada vez se vê menos) podemos escolher um vinho branco para equilibrar o sabor, e se o prato forte for um churrasco, é recomendável um vinho tinto mais encorpado, como um Merlot.

As sobremesas de chocolate acompanham perfeitamente muitos tipos de vinho. Muitos dos batidos servidos em sítios de comida rápida são bastante enjoativos, e se já começou o seu jantar com vinho, pode continuar até à sobremesa.
Na verdade já se efectuam algumas provas de vinho e chocolate, que potenciam ao máximo estes sabores, e os favoritos são os vinhos tintos .
Para pratos fortes com especiarias, como o kebab, a melhor combinação é um vinho intenso. Para os hambúrgueres, também os tintos são os preferidos.

 

 TAGS:Soalheiro Alvarinho 2016Soalheiro Alvarinho 2016

Soalheiro Alvarinho 2016

 

 

 TAGS:Titular Jaen 2014Titular Jaen 2014

Titular Jaen 2014

Como escolher o melhor vinho para o seu peixe

 TAGS:undefinedO peixe é um dos alimentos mais saudáveis para o organismo. Nutritivo, com benefícios para o coração, vitaminas e minerais. Como é aconselhável integrá-lo na nossa alimentação ao longo de todo o ano, também é bom saber que é um excelente alimento para acompanhar com vinho.

Vinho branco
É completamente indicado para acompanhar o peixe e outros produtos do mar; com arroz de marisco, peixe branco… Especialmente o vinho verde ou sauvignon blanc. Os brancos afrutados, frescos e aromáticos são os melhores. A uva moscatel também é bastante apreciada na cozinha e com todo o tipo de peixe.

Vinho rosé
Juntamente com o vinho branco, o vinho rosé é outra grande opção quando nos decidimos por pratos de peixe, seja ele branco ou azul. Por exemplo, o bacalhau, o salmão e o salmonete podem ser regados com um rosé mais encorpado e intenso.

Vinho tinto
Sim. Os tintos também são para peixe. Essa “certeza” dos tintos para a carne e os brancos acompanham o peixe, já passou à história. Especialmente quando nos referimos a peixe azul, como o atum, recomendam-se os tintos jovens. Se o seu sabor for frutado, ainda melhor. O peixe fumado também se faz acompanhar por tintos, já que o sabor do peixe é avivado pelo vinho.

Vinhos para marisco
As ostras, por exemplo, vão bem com vinho branco e espumante, ainda que o cava seco é a melhor bebida para as acompanhar.
Por outro lado, o polvo precisa de vinhos mais fortes, um tinto pode ser uma boa opção. Nos últimos tempos, a harmonização de vinho e peixe cresce em opções e experiências…

 

 

 TAGS:Quinta de Linhares Azal Branco 2016Quinta de Linhares Azal Branco 2016

Quinta de Linhares Azal Branco 2016

 

 

 TAGS:Soalheiro Alvarinho 2016Soalheiro Alvarinho 2016

Soalheiro Alvarinho 2016

3 receitas de peixe para a noite da passagem do ano

 TAGS:undefined

Já não sabe o que servir no jantar da passagem de ano? Propomos-lhe 3 *receitas que poderão ajudar* e que, certamente farão as delicias dos seus.

 
Salada de caranguejo:

Esta entrada para 4 pessoas é ideal para o menu das festas, tem uma dificuldade média e é absolutamente deliciosa. É recomendável consumi-la no mesmo dia da sua elaboração e acompanhá-la de um bom *vinho branco*.

Ingredientes:

2 batatas de tamanho médio cozidas e cortadas em quadrados
3 chávenas de polpa de caranguejo
4 folhas de alface
1 chávena de ervilhas cozidas
Coentros a gosto
1 chávena de maionese
Sal
Pimenta a gosto

Elaboração:

Juntar a polpa do caranguejo e reservar (o processo pode ser um pouco trabalhoso) depois misturar os restantes ingredientes.
Adicionar sal e pimenta a gosto.
Para servir, colocar as folhas de alface cortadas numa travessa e a salada em cima da alface.

 

Pudim de espargos e pescada:

Esta receita tem uma dificuldade extremamente baixa e é ideal para servir fria. Os ingredientes estão calculados para 4 pessoas, como tal, se a pretende preparar para mais pessoas deve voltar a calcular as quantidades.

Ingredientes:

1/2 kg de pescada
1 lata de leite evaporado ou 2 de leite normal
4 ovos.
1 lata de espargos brancos
1 cebola
Sal
Noz moscada
Azeite virgem

Elaboração:

Dourar a cebola com um pouco de azeite numa frigideira.
Adicionar a pescada e deixar cozinhar no seu próprio suco durante cerca de 5 min. em lume brando.
Limpar bem a pescada, retirar pele e espinhas e depois juntar os espargos escorridos e previamente cortados em pedacinhos.
Misturar o leite com os ovos e juntar tudo à pescada.
Temperar a gosto e levar ao forno a cozinhar em banho-maria.

 

Conchas de marisco:

Este prato para 8 pessoas faz parte da gastronomia tradicional Galega, tem um nível médio de dificuldade e adapta-se perfeitamente ao menu de Natal ou da passagem de ano. Pode deixá-lo preparado no dia anterior.

Ingredientes:

8 vieiras
8 lagostins
8 gambas
4 postas de pescada
4 postas de tamboril

Para o molho:

2 colheradas de farinha

1 litro de leite gordo
1 concha de sopa de peixe
1 colher de manteiga
Noz moscada
Pimenta branca
Sal

Para a sopa de peixe:

1 cabeça de pescada
1 tomate maduro
1 cebola grande
1 cenoura
2 folhas de aipo
1 folha de louro
1 colherada de orégão
1 copinho de vinho branco

Elaboração:

Preparar um caldo concentrado de peixe com os ingredientes e deixar ferver durante 45 mim. Depois cozer, neste caldo, a pescada, o tamboril, as gambas e os lagostins. Coar e reservar ½ litro de caldo.

Fazer um bechamel juntando-lhe uma colherada do caldo de peixe e reservar.
Uma vez frios, retirar a pele e as espinhas do peixe e do marisco. Desfiar o peixe e cortar o marisco em pequenos pedaços. Misturar o bechamel com o peixe e o marisco em lume brando, durante 20 min., depois retirar e deixar arrefecer.

Abrir as vieiras, retirar a polpa e refogar com cebola e alho.
Picar as vieiras até obter uma pasta que se junta ao bechamel.
Encher as conchas de vieira com o bechamel, polvilhar com queijo ralado tipo parmesão e noz moscada. Levar ao forno a gratinar e servir.

 

 TAGS:Marqués de Murrieta Reserva 2013Marqués de Murrieta Reserva 2013

Marqués de Murrieta Reserva 2013, um vinhos tinto com DO Rioja à base de tempranillo, mazuelo, graciano e garnacha de 2013, com 13º de álcool.

 

 

 TAGS:Viña Ardanza Reserva 2007Viña Ardanza Reserva 2007

Viña Ardanza Reserva 2007: Eleito o “Melhor Vinho de Rioja” no prestigiado torneio de inglês Vinhos da Espanha, liderado por Tim Atkin, este vinho emblemático de La Rioja Alta quase não precisa de apresentação

Escolher vinho como um especialista

 TAGS:undefinedJá não há dúvidas de que os conhecimentos sobre vinho se converteram num requisito indispensável em qualquer tipo de reunião social. Desde um jantar íntimo num restaurante até aos encontros familiares em volta da mesa, todos já sentimos a pressão social de escolher o vinho adequado a cada ocasião.

Perante esta situação, muitos sentimos que devemos fingir uma certa sabedoria em relação ao mundo dos vinhos, e especialmente quando estamos à mesa de um restaurante com a carta de vinhos nas mãos. Por esta razão, a Uvinum pretende dar um valioso conselho para escolher vinho como o fazem os especialistas: escolha o vinho mais económico da carta. Não se trata de uma atitude sovina, mas sim de uma sugestão defendida por profissionais desta área, como o crítico gastronómico Jay Rainer, e os autores Madeline Puckett e Justin Hammack.

Porquê escolher a opção mais barata? Estes especialistas expõem as seguintes razões:

Não cair no snobismo

Os elevados preços de alguns vinhos são apenas uma consequência do snobismo. As Denominações de Origem e as variedades que ganharam fama provocam o aumento da procura, logo os preços aumentam. No entanto, nem sempre os vinhos mais caros são os mais apaixonantes e inovadores. Existem vinhos de regiões menos conhecidas com muito por descobrir.

Pensar global, consumir local

A mesma coisa acontece com os produtos estrangeiros, aos quais tendemos a atribuir prestigio pelo simples facto de virem de outro país. Os gastos de transporte e distribuição aumentam consideravelmente o preço dos vinhos, algo que normalmente é relacionado com a qualidade do produto. Por outro lado, os vinhos nacionais costumam ser uma opção mais económica e a sua qualidade é, muitas vezes, semelhante ou superior.

Aceitar recomendações

Por último, é sempre recomendável deixar-se aconselhar por um escanção ou outro técnico do mundo vinícola. É deste modo que poderá descobrir vinhos completamente desconhecidos. Como alternativa, antes de comprar vinho, também pode procurar informação em sites especializados como o da Uvinum.

 TAGS:Quinta do Portal Grand Reserva 2011Quinta do Portal Grand Reserva 2011

Quinta do Portal Grand Reserva 2011

 

 

 TAGS:Messias Colheita 1966Messias Colheita 1966

Messias Colheita 1966

Pão e Vinho: abençoado casamento

 TAGS:undefinedDe milho, de centeio, de mescla de cereais, de azeitonas, integral, de nozes; o pão é um dos alimentos mais completos e nutritivos e não deve faltar numa boa mesa, seja ela portuguesa, ou não.

É um ingrediente fundamental da sanduíche, gourmet ou não, um alimento generoso que oferece muitíssimas formas de ser combinado e harmonizado.
Por exemplo:
o pão escuro de centeio e o de cereais com queijo fresco ou queijo tipo Serra, e doces de frutos vermelhos. Mas também com patês, sobretudo de porco e javali.
Os pratos consistentes como os guisados de carnes gordas vão bem com fatias de pão integral para ensopar de molho.
O pão caseiro é delicioso em sanduíches de ovos; mexidos em azeite de manjericão, em omelete de ervas, estrelados com pimentas, etc.
A chapata vai bem com presunto, chouriço picante ou lombo fumado, enchidos secos cortados em fatias magras.
A carne pode ser acompanhada devinho tinto e regueifa, estaladiça e seca.
Para o peixe e o marisco, recomenda-se pão branco, regado de azeite e pimentão.
É também um ingrediente que combina perfeitamente com vinho, desde tempos seculares: vinho branco com queijos fortes e amanteigados em baguete; vinho tinto ou rosé (um Chianti rosé, por exemplo) com foccacia, tomate, azeitonas e pimentos assados; vinhos doces, cava e champanhe, pedem pão de passas, nozes e outros frutos secos.

 TAGS:Mateus RoséMateus Rosé

Mateus Rosé

 

 

 TAGS:Quinta do Portal Rosé 2014Quinta do Portal Rosé 2014

Quinta do Portal Rosé 2014

Os vinhos croatas

 TAGS:undefinedNos últimos anos, a Croácia assistiu a um verdadeiro boom turístico que provocou um aumento considerável do reconhecimento internacional dos seus vinhos. Com uma longa história de produção de vinho, comparável àquela dos países com mais tradição na Bacia Mediterrânica, os vinhos croatas foram bastante conhecidos em diferentes épocas, porém, as invasões otomanas, a filoxera, as guerras e os conflitos da antiga Jugoslávia, deixaram o vinho cair no esquecimento. Durante décadas, a produção vitivinícola croata dividiu-se simplesmente em “costeira” e “continental”, mas, desde há poucos anos, um grupo de produtores, escanções e especialistas no tema, criaram um sistema de 4 regiões, por sua vez divididas em 12 sub-regiões com 66 denominações de origem. O país possui cerca de 64 variedades de uva, para além de uma presença considerável de Cabernet sauvignon, Merlot, Syrah e Chardonnay.

Dalmácia
É uma zona a Sul, com um clima temperado, ideal para a produção de vinhos brancos afrutados, elaborados com as castas Posip, Debit e Marastina. Quanto aos vinhos tintos, utilizam-se as variedades Babic e Plavac mali, com importantes Denominações de Origem, como a península Peljesac e as sub-regiões de Dingac e Postup.

Ístria e Kvarner
Localiza-se no Noroeste do país e é conhecida como “a segunda Toscana”, onde se incluem as ilhas do Golfo de Kvarner. É conhecida pelos seus vinhos brancos de Malvasía istriana e Zlahtina, perfeitos para acompanhar peixe e marisco. Nos tintos, destaca-se a casta Teran e algumas variedades internacionais.

Terras altas
Fica no centro do país, mesmo na fronteira com a Eslovénia e a Hungria. A região produz brancos Sauvignon blanc, Muscat, Riesling, Pinot gris, Sylvaner, Gewürztraminer e Chardonnay, para além da Pinot noir nos tintos e excelentes vinhos doces.

Eslavónia e Danúbio
Por último, a região Eslavónia e Danúbio, bem conhecida pelo seu vinho branco seco, da casta Grasevina, conhecida em outros lugares como sendo Welschriesling ou Riesling italico. Também se produzem outros brancos, sobretudo com Chardonnay, Pinot gris e Sauvignon blanc, y tintos de Blaufränkish e outras variedades internacionais.

 TAGS:Svirce Plav HvarSvirce Plav Hvar

Svirce Plav Hvar

 

 

 TAGS:Korlat Cabernet SauvignonKorlat Cabernet Sauvignon

Korlat Cabernet Sauvignon