Etiqueta: vindima

Porque se fazem vindimas de noite?

No final de Agosto, dependendo do ano, começam habitualmente as vindimas; a colheita das uvas que, por vezes, pode durar até Outubro. A vindima nocturna é uma prática comum em determinadas zonas de Portugal e Espanha, e a razão é que oferece várias vantagens…

Porquê a vindima nocturna?

Foto: Raimat

  • Por baixar a temperatura. Quando a vindima começa ainda é Verão, durante a noite o calor reduz e o trabalho é mais suportável e sem riscos.
  • Uvas mais maduras. Algumas adegas, como por exemplo dà Denominação de Origem Rueda, em Espanha, explicam que as temperaturas nocturnas ajudam a colher a uva, já que esta se torna mais dura e evita um desequilibro da fermentação.
  • O calor prejudica a uva. Não são apenas as altas temperaturas que diminuem o rendimento de quem vindima, também a uva se vê afectada. Durante o dia, o fruto tende a abrir e a provocar uma maior oxidação, o que não sucede à noite e permite que as uvas cheguem à adega em boas condições.
  • As adegas poupam energia. Quando a temperatura desce, a adega pode poupar energia a nível de arrefecimento, porque as uvas alcançam uma temperatura mais baixa.

A colheita nocturna aplica-se a qualquer tipo de uva?

Ainda que cada produtor tenha uma opinião diferente, de noite é possível colher todo o tipo de uva. No entanto, os especialistas indicam que as uvas brancas são as mais indicadas, já que são mais sensíveis à luz devido à sua cor e pele.

Las razones de la vendimia nocturna

Sistema misto de vindima. É realizada durante a noite e nas primeiras horas da manhã, nas horas de menos calor.

Vinhos mais frutados. Também neste caso alguns especialistas dizem o contrário, assim como certos produtores afirmam que a actividade enzimática das uvas durante a noite é muito baixa, o que proporciona vinhos mais frutados.

A época da vindima

 TAGS:Tudo chega a seu tempo e esta regra também se cumpre no mundo do vinho. Ainda que ?regra? seja uma forma de lhe chamar, já que, como há uns anos atrás me dizia um professor de enologia, para fazer vinho não existe uma receita.

Mas não há desacordo sobre o facto da importância da época exata, em que se faz a apanha da uva, a colheita ou vindima. Dela depende a qualidade do vinho que vamos obter. Diz-se que de uma uva má não dá bom vinho, mas pelo contrário, se temos uma uva boa podemos obter um mau vinho.

Um dos fatores que dita de forma decisiva a qualidade da uva é, precisamente, a época da vindima.

Passos para chegar à vindima

Durante o processo de maturação, a uva vai-se transformando. Cumpre um ciclo vegetativo que se inicia com o despertar dos rebentos, após um repouso de aproximadamente 120 dias. Depois vem a floração, que acontece entre o final do Inverno e o inicio da Primavera. A flor é convertida em fruto e começa a amadurecer.

A maturação do fruto começa quando o grão, ou bago, muda a sua cor de verde a vermelho, no caso de uma variedade tinta e, a amarelo no caso da uva branca, terminando quando chega ao estado maduro.

Durante este período o bago vai engordando, acumulando açúcar e perdendo acidez. Quando alcança o seu maior diâmetro e a máxima concentração de açúcar, chega a denominada maturação fisiológica, e é então que se recolhe.

Se a uva permanece muito tempo na planta produz-se uma sobrematuração, que acontece quando o fruto vive das suas reservas, perdendo água e concentrando o sumo.

Por vezes a colheita realiza-se na altura da maturação industrial, que nem sempre coincide exatamente com a fisiológica: é o momento em que é conveniente cortar por várias razões, seja por uma questão de produção ou porque se espera uma mudança climática que pode impedir a colheita, ou ainda por outras razões conjunturais.

Decidir qual a época de cortar

Ao decidir quando se fará a colheita, deve-se ter em conta o aspeto da uva, o seu estado de saúde, conteúdo em açúcar e acidez necessário, cor das partes lenhosas e também o facto de se ter efetuado um seguimento a todo o ciclo vegetativo, durante os meses prévios à maturação.

É apenas com todos estes fatores que poderemos escolher, com conhecimento, a altura de cortar e obter desta forma a melhor uva possível, ou seja, a condição imprescindível para elaborar um bom vinho.