Etiqueta: sangria

O que bebem os portugueses no Verão?

 TAGS:undefinedPara além dos litros e litros de água que os portugueses consomem no Verão, as suas preferências, em relação ao álcool mudam inevitavelmente quando a temperatura sobe.

As conclusões, fruto de um inquérito num dia quente, são estas: 

Condição sine qua non: Seja o que for deve estar estupidamente gelado.

A rainha é a cerveja, sem a menor dúvida (a começar pela minha Voll-Damm, que está a ?fazer tempo? no congelador : )

A cerveja, sobretudo a branca (já que a saudosa Cristal preta desapareceu), seja ela de barril, lata ou garrafa, fino ou imperial, caneca, príncipe, lambreta (no Sul), melro (no Norte) ou panaché, o importante é que esteja bem fria e com os habituais dedos de espuma (ainda que a tiragem de uma cerveja seja digna de um artigo inteirinho).

Nesta hierarquia segue-se a bebida ibérica, a Sangria, que já possui ?denominação de origem? pois, desde 2014, só pode chamar-se assim se for produzida em Portugal ou Espanha. De vinho tinto ou branco, as variações podem chegar praticamente ao infinito; com licor, brandy, vinho do Porto, ou sem, frutos vermelhos, tropicais ou citrinos, espumante ou água com gás, com cravinho, canela, tomilho ou hortelã mas sempre, sempre, a transbordar de gelo.

Também os vinhos brancos, os verdes, os rosés e os espumantes, todos bem frios evidentemente, regam as refeições e as noites quentes dos portugueses. De Norte a Sul, todos estão de acordo na solução fácil e fresca do Lambrusco, depois, quanto aos verdes e brancos, a discrepância dispara-se. No Sul inclinam-se para o rosé de Moscatel Roxo, um luxo de leveza e sabores, apesar de não recusarem um verde, Casal Garcia, um Alvarinho Deu la deu (Monção) ou Soalheiro (Melgaço).
No Norte há quase sempre uma garrafa de Muralhas de Monção ou de Alvarinho da Brejoeira (Palácio da Brejoeira) para matar a sede das noites mornas, enquanto no Sul agradece-se um Dona Ermelinda branco, da casta moscatel, um Solar dos Lobos, branco ou tinto, um Vinha da Defesa rosé ou ainda o Alcubíssimo, um colheita tardia da Quinta do Alcube.

Mas não é só vinho aquilo que enche os copos das noites portuguesas de Verão. As caipirinhas, caipiroskas e mojitos a transbordar de gelo e lima são bem apreciadas e os produtos nacionais sofrem pequenas e deliciosas alterações, como o Moscatel com gelo e limão e o Porto tónico, branco seco com meia rodela de limão.
E segundo este inquérito o Gin voltou aos bares e com força e criatividade renovadas. O número de receitas com esta bebida branca multiplica-se até ser quase impossível não cair na tentação de trair o velho, e sempre magnífico, gin tónico. Os ingredientes das combinações são visualmente atraentes e despertam a curiosidade. Com pepino, alecrim, sementes, pimenta rosa, tomate cherry, mangericão e anis estrelado, bagas de zimbro, açafrão, lima, pétalas de rosa ou frutos vermelhos num ponto os consumidores de Gin portugueses estão de acordo; que seja Bombay Saphire, Hendrick`s ou Gin Mare.

Duas sugestões para horas tardias e sobretudo quentes:

 TAGS:Moscatel Roxo Horácio Simões 50clMoscatel Roxo Horácio Simões 50cl

Moscatel Roxo Horácio Simões 50cl

 

 

 TAGS:Bombay Sapphire PackBombay Sapphire Pack

Bombay Sapphire Pack

3 Sangrías para fazer uma festa

 TAGS:Muito mais que o vinho, com o que competimos com os espanhóis, franceses e ingleses, ou a cerveja, com os belgas ou alemães como principais productores; em toda Europa (no mundo inteiro provalmente), a sangría é a melhor embaixadora espanhola nas festas, e é o segredo do êxito do verão espanhol.

Sua preparação é muito simples e variada. Uma sangría é um ponche de vinho, é o simples resultado de misturar vinho tinto, algum suco cítrico, frutas e algumas vezes um pouco de brandy ou outro licor com as mesmas características. Mas existem mais sangrías de champagne ou cava ou sangrías de sidra, com diferentes ingredientes. Por isso hoje, em lugar de dar conselhos para preparar una sangría caseira, recomendamos as 3 melhores sangrías para fazer uma festa em qualquer momento.

 

3. Sangría López Jimenez: a clássica

 TAGS:Sangria López Jimenez 1LSangría López Jimenez 1L

Sangría López Jimenez 1L:  de uma adega de Montilla, em Córdoba, tem a melhor personalidade andaluza.

 

 

 

2. Sangría Peñasol: a moderna

 TAGS:Sangria Peñasol Brick 1LSangría Peñasol Brick 1L

Sangría Peñasol Brick 1L: de um dos grupos mais importantes da Espanha (Viña Albali, Condado de Oriza, Bajoz,…), uma sangría perfeira para levar a qualquer lugar. 

 

 

1. Sangría Real: a internacional

 TAGS:Sangria Real Cilindrica 1.5LSangría Real Cilíndrica 1.5L

Sangría Real Cilindrica 1.5L: a internacional. A sangría espanhola mais vendida na Europa e  Estados Unidos, este último o grande culpado de seu êxito.

A Sangria

 - Regra geral, o vinho não deve ser misturado. Não obstante, com alguns vinhos, temos licença para misturar, já que são perfeitos para obter um bom cocktail, tal como a sangria.

Na verdade, existem poucos cocktails feitos à base de vinho, sobretudo se estabelecemos uma comparação com o número de cocktails obtidos com outros licores, porém, os existentes são requintados e constituem o acompanhante perfeito para algumas ocasiões.

Sangria

A sangria é um cocktail de vinho de origem espanhola, que em muitos lugares da Península Ibérica é conhecida também como Cuerva. A sua preparação é tão simples como variada. Uma sangria é, basicamente um ?ponche de vinho?, ou seja, o resultado de misturar vinho tinto com um sumo cítrico, frutas e por vezes um pouco de brandy ou outro licor com características semelhantes.

Receita de sangria:

Preparação de Sangria:

  •  Deitar o vinho numa jarra grande.
  • Adicionar o sumo do limão e das laranjas.

  • Juntar o açúcar e a canela em pó e mexer até ficar bem misturado.

  • Juntar as frutas cortadas em quadradinhos.

  • Adornar com rodelas de limão e servir com gelo.

 Os vinhos recomendados para esta preparação, são, sem dúvida, os vinhos tintos secos de mesa, no entanto também podem ser utilizados vinhos brancos. Um vinho de mesa semi-seco também é uma boa opção, mas o sabor doce deve ser levado em conta, e se for o caso evitar o açúcar.

É habitual adicionar-se uma bebida branca com gás, que pode ser de limão, laranja, ou mesmo ginger ale. Outro dos segredos de uma boa sangria, é a substituição do açúcar por xarope de groselha.

Habitualmente esta bebida refrescante é consumida no Verão, ainda que haja exceções, já que um bom copo de sangria é sempre bem-vindo.

O nosso conselho é o de que experimentes diferentes formas de preparação, assim como diferentes ingredientes e variáveis, até encontrares a sangria de que mais gostas. Depois, é claro que podes partilhar connosco a receita da tua sangria preferida. ; )