Etiqueta: Gelo

Água e whisky: a combinação perfeita

Podes nunca ter pensado nisso, mas a água é um ingrediente chave na produção de um bom whisky. Além disso, mesmo durante a fase de degustação, è apropriado ter uma garrafa de água contigo. Porquê? Explicamos-te já.

Whisky com água - Uvinum

Água na produção de whisky

A água está presente na produção de whisky desde o início. O ingrediente principal, a cevada, é embebida em água em grandes tanques para garantir que atinge um teor de humidade não inferior a 47%. Desta forma, a germinação é activada. A cevada maltada é então imersa em água quente novamente.

Uma vez concluída a destilação, o líquido incolor e altamente alcoólico obtido (cerca de 70%) – que se tornará whisky após a maturação – é diluído em água para reduzir o teor alcoólico. Será então feito repousar em barris de madeira para reduzir ainda mais o volume de álcool. Se, no entanto, o destilado ainda for demasiado alcoólico, então a água voltará a intervir para baixar definitivamente o teor alcoólico até 40%.

É evidente, portanto, a importância de uma boa água para o sucesso de um whisky de alta qualidade.

Água na degustação do Whisky

De acordo com os puristas, o whisky deve ser bebido suavemente, à temperatura ambiente e sem a adição de refrigerantes ou coca-cola. A única combinação possível é… com água!

Alguns especialistas chegam a sugerir cheirar a água para limparmos o olfacto antes de cheirar o whisky. Quando, por outro lado, fazemos a degustação, o conselho é alternar cada gole de whisky com um gole de água. Caso contrário, podem-se adicionar algumas gotas de água (4-5 gotas) directamente no copo, de modo a “abrir” todas as facetas aromáticas do whisky.

A água, de facto, liberta o guaiacol (um composto orgânico de natureza fenólica) das moléculas líquidas e trá-lo de volta à superfície. Graças a este éter, os aromas de tabaco, couro, mel e madeira tostada tornam-se mais evidentes.

E graças à água, então, o teor alcoólico do destilado  é também reduzido: isto diminui o sabor do álcool no nariz e na língua e destaca os aromas mais delicados.

Água natural - Uvinum

Qualquer tipo de água é adequado?

Claro que não. Idealmente, deve-se recorrer à mesma água que foi utilizada durante a produção, mas muitas vezes isto não é possível.
Deves saber que a quantidade de minerais presentes altera o sabor da água e, consequentemente, também o do whisky. Vamos evitar, portanto, usar água com gás ou água rica em cálcio e bicarbonatos. Escolheremos, em vez disso, uma água com características organolépticas semelhantes à da água utilizada na destilaria ou uma água pobre em minerais.

E o gelo?

Não é incomum ver um whisky “on the rocks”, mas na realidade o gelo deve ser evitado. O gelo, na realidade, resfria o destilado ao comprimir os óleos e outros compostos, causando uma perda de aromas e sabores. Além disso, uma vez derretido, o gelo faz com que o whisky seja diluído e não possa ser bebido.
Se quiseres mesmo arrefecer o whisky, podes pensar em colocar a garrafa ou o copo no frigorífico um pouco antes de o beber.