Etiqueta: destilados

Do vinho azul ao vinho verde

 TAGS:undefinedAinda que a tradição seja muito importante para os amantes do vinho, a inovação também é uma característica a apreciar. É por essa razão, que as adegas mais novas trabalham para desenvolver novas receitas e fórmulas capazes de surpreender inclusive os paladares mais especializados, não apenas através do sabor, mas também utilizando a cor.

Há um ano falámos do nascimento do Gik Live, o primeiro vinho azul do mundo, criado por jovens empreendedores do País Vasco.

Agora queremos apresentar-vos o vinho verde: uma bebida que une os efeitos embriagantes do álcool e os da cannabis.

O verdadeiro nome desta bebida é Canna Vine, e consiste num vinho de cânhamo destilado, produzido na Califórnia, o único lugar do mundo em que a sua venda é permitida. O consumo da bebida está regulado e a venda é destinada, exclusivamente, para uso terapêutico, com receita médica.

A actual fama do vinho verde deve-se a celebridades como a cantora Melissa Etheridge, ou a apresentadora Chelsea Handler, que admitiram publicamente consumir este vinho, desde que recebem os seus respectivos tratamentos de quimioterapia. Esta bebida está tão adaptada aos seus estilos de vida que já não a consideram uma parte do tratamento, mas sim um elemento que faz parte do dia-a-dia, chegando mesmo a servi-lo durante jantares nas suas casas, tal como confessou a cantora Etheridge, numa entrevista publicada pela revista Bon Appetit.

Pensa-se que, futuramente, a bebida será comercializada livremente, sempre que as leis dos diversos países o permitam. No entanto, o seu elevado preço – 120 e 400 dólares por garrafa – representa uma restrição para a imensa maioria dos bolsos, e pelo qual se considera uma bebida de luxo.

Ainda assim, a oferta de vinho verde produzido na Califórnia, aumenta diariamente, seja através de adegas especializadas que abrem caminho por entre as grow shops medicinais, como pelas adegas que deram fama aos vinhos desta região americana.

 TAGS:Gïk Live (vinho azul)Gïk Live (vinho azul)

Gïk Live (vinho azul)

 

 

 TAGS:Pasion Blue Chardonnay (vinho azul) 2015Pasion Blue Chardonnay (vinho azul) 2015

Pasion Blue Chardonnay (vinho azul) 2015

Vodka: 6 benefícios que certamente desconhece

 TAGS:undefinedEsta grande bebida, famosa pelo forte sabor e pela capacidade de ser integrada em cocktails, é também usada como solução para vários problemas, que talvez desconheça e é bom saber.

1. Caspa e problemas no couro cabeludo: experimente fazer uma solução de água com vodka e aplicar na cabeça. Devido à sua elevada acidez, a vodka é capaz de eliminar a bactéria responsável pela caspa.

2. Mau hálito: tal como o problema de caspa, o mau hálito também é causado por bactérias. Não é preciso bebê-la, basta borrifar a língua com vodka misturada com um pouco de água.

3. Pés gretados: para além de ser um problema estético pode também ter consequências na saúde. Mergulhe os pés numa bacia com água morna e uma colher de vodka. As gretas irão desaparecer num abrir e fechar de olhos.

4. Pele clara: esta bebida é genial para limpar os poros da pele. No entanto, e como sempre em relação ao álcool, moderadamente. Misture a vodka com um pouco de água e borrife na pele.

5. Rugas: uma massagem com vodka e água sobre as rugas pode esticar a pele novamente, no entanto, para peles sensíveis esta pode não ser a melhor opção.

6. Cabelo brilhante: tão simples como misturar umas gotas ao seu champô para obter um resultado surpreendente. Como a vodka possui um nível de pH extremamente baixo, ajuda a equilibrar a hidratação do cabelo, o que liberta a ondulação natural e o torna muito mais fácil de manejar. Apenas umas gotas, recorde.

 

 TAGS:Grey Goose Vodka 1LGrey Goose Vodka 1L

Grey Goose Vodka 1L

 

 

 TAGS:Cîroc VodkaCîroc Vodka

Cîroc Vodka

O whisky da Índia dá o grande salto

 TAGS:undefinedAinda que à primeira vista pareça estranho, pouco a pouco, a Índia começou a converter-se numa potência em relação à produção de whisky de alta qualidade. Em 2015 consumiram-se neste país mais de 1.500 milhões de litros de whisky. Claro que sempre se pode pensar que este valor se deve ao elevado número de população desta parte do mundo, não obstante é um número que deve ser respeitado e levado muito a sério.

A Índia tem muitas vantagens em relação à concorrência mais forte, como a Escócia e os EUA, uma delas é a mão de obra, extremamente barata em relação a estes dois países, e outra é o facto de a Índia ser um dos mais importantes produtores de cevada de alta qualidade.

Para além do mais, o clima é ideal para a guarda de um whisky respeitável.

Os dois produtores de whisky indiano mais relevantes, Amrut e Paul John, chegaram recentemente aos EUA e o seu objectivo é o de introduzir no mínimo uma dúzia de whiskies indianos no mercado.

Paul John encontra-se em Goa, onde o clima tropical permanece constante durante todo o ano, o que é perfeito para obter uma evolução do whisky mais rápida, e ajuda as destiladoras a atingir níveis mais uniformes. “ Não temos necessidade de rodar os barris, como acontece nos EUA”, explica Michael D’Souza, o mestre destilador de Paul John.

“Não se podem comparar whiskies, cada malte tem uma personalidade única”, disse D’Souza, “A nível internacional, e em comparação com a Escócia, obtivemos classificações bastante altas e, em alguns casos, tivemos a honra de alcanças valores mais altos do que os dos escoceses”.

 TAGS:Amrut FusionAmrut Fusion

Amrut Fusion

 

 

 TAGS:Amrut Indian Single MaltAmrut Indian Single Malt

Amrut Indian Single Malt

De onde vem a palavra whisky?

 TAGS:undefinedA palavra apareceu no princípio do séc. XVIII, como sendo uma tradução do gaélico ao termo latino aqua vitae – água da vida- que em língua celta se diz uisge beatha, ainda que provavelmente o seu uso venha de séculos atrás.

Na verdade, whisky, é um entre os muitos termos adaptados à grafia e pronuncia inglesa que se utilizaram até aos meados de 1700, quando aparecem os primeiros escritos a utilizar a palavra tal como chegou aos nossos dias, e agora utilizado apenas para designar os destilados de grão e cereais da Irlanda e EUA, que porém, na sua origem era usado sem distinção entre whisky e whiskey.

Ainda que a destilação de whisky provenha dos antigos celtas, as primeiras referências escritas aparecem apenas no final do séc. XV, quando os monges escoceses utilizavam o whisky como sendo uma bebida medicinal.

Existe a teoria de que a diferença entre whisky e whiskey, deriva do empenho a que se lançaram as destilarias dos EUA e da Irlanda, por volta de 1870, para se distinguirem das destilarias escocesas, que naquela época produziam um destilado considerado de qualidade inferior.

Seja ou não, a explicação correcta, a verdade é que hoje em dia, o segundo termo é utilizado para os destilados produzidos na Irlanda (cevada e destilação tripla) e nos EUA (de milho e adição de trigo, centeio ou cevada maltada).

O termo whisky reserva-se para os escoceses, elaborados com cevada maltada, e para os canadianos (de centeio e milho), para além daqueles que são produzidos no País de Gales e no Japão, que seguem o processo de elaboração dos whiskies escoceses.

Outro tema, é o uso do termo abreviado “scotch”,que se refere exclusivamente aos whiskies da Escócia.

 TAGS:Glenmorangie SignetGlenmorangie Signet

Glenmorangie Signet

 

 

 TAGS:Lagavulin 16 AnosLagavulin 16 Anos

Lagavulin 16 Anos

As melhores marcas de vodka

 TAGS:undefinedA vodka é um dos destilados mais consumidos em todo o mundo, e ainda que à primeira vista possa parecer que não, cada marca tem as suas peculiaridades, matizes de sabor e aroma que contribuem na formação do seu carácter e fama. E, a propósito de fama, queremos partilhar consigo as 10 marcas de vodka mais famosas do mundo:

1. Smirnoff: é a maior marca de bebidas alcoólicas do mundo e não apenas de vodka. A Smirnoff possui uma imensidão de sabores diferentes, muitos das quais estão dirigidos ao mercado dos EUA., e também ao Reino Unido, África do Sul, Canadá e Irlanda.

2. Absolut Vodka: a inovação constante dos seus produtos, a nível de sabor e design, é uma das razões pelas quais esta marca mantém um crescimento de vendas contínuo .

3. Belenkaya: uma marca russa com muito êxito no seu país. Está disponível em quatro variedades: Belenkaya, Belenkaya Lux, Belenkaya Ouro e Belenkaya Cedar. Esta vodka não é muito conhecida fora da Europa de Leste, mas é, ainda assim, uma das vodkas mais vendidas no mundo.

4. Pyat Ozer: a marca de vodka siberiana mais vendida manteve uma taxa de crescimento constante desde 2009, já se converteu na 4ª marca de vodka maior do mundo.

5. Krupnik: propriedade da marca Grupo Belvedere, continua a ter presença a nível mundial. Disponível na Alemanha, Áustria, China e EUA, esta marca começa agora a penetrar em território italiano, espanhol e francês.

6. Zoladkowa de Luxe: depois de que a sua fama se disparasse em 2009, esta vodka continua a ser uma das dez melhores. O seu principal mercado é a Polónia.

7. Grey Goose Vodka: desde 2004, esta é a Vodka super premium da Bacardi. É elaborada na região de Cognac, em França. O seu processo de elaboração apenas utiliza trigo da melhor qualidade, tal como sucede no fabrico dos pães e pastéis franceses.

8. Skyy Vodka: propriedade do Gruppo Campari, esta é uma vodka nascida em San Francisco. A sua inspiração é uma procura constante de inovação, e é já a vodka premium número 1 de consumo mundial.

9. Stolichnaya Vodka: propriedade do SPI Group, a marca foi crescendo graças à sua campanha de marketing – A vodka mais original. Possui uma vasta gama de sabores e produtos derivados da bebida original. Este é o caso da Ginger Beer, o Stoli Ohranj ou o Stoli Razberri

10. Vodka Finlandia: produzida na Finlândia a partir de água proveniente de glaciares, é uma das marcas de vodka premium mais importadas na Polónia, República Checa, Bulgária, Ucrânia, Bielorrússia, Israel, Roménia, Hungria e Rússia. A sua receita original contém uma gama aromática intensa com sabores de toranja, mirtilo, limão, manga, fruta vermelha, bagas silvestres, tangerina e groselha preta.

4 cocktails veganos para combater o calor

 TAGS:undefinedSer vegano não é incompatível com saborear um bom cocktail. Hoje propomos-lhe 3 cocktails que não contêm nenhum ingrediente de origem animal. Para além de que, são bem frescos!

1. Bellini

Ingredientes:

  • 3 pêssegos de polpa branca
  • 1 colherada de sumo de limão
  • 1 garrafa de espumante Prosecco 

Preparação:

  1. Ferver os pêssegos em água, secar e descascar passados dois minutos.
  2. Cortar os pêssegos em pedaços e liquidificar com o sumo de limão.
  3. Deitar numa jarra de vidro e adicionar o Prosecco.
  4. Misturar e servir.

2. Mojito de laranja

Ingredientes:

  • 2 medidas de rum escuro
  • 1 laranja grande
  • 2 raminhos de hortelã
  • 2 colheradas rasas de açúcar castanho
  • Gelo picado a gosto
  • Fruta a gosto

 
Preparação:

  1. Colocar o açúcar, a hortelã e a laranja, previamente cortada em pedaços, num copo grande. Esmagar com um almofariz.
  2. Coar o líquido e servir em dois copos. Juntar o gelo picado e o rum e decorar com hortelã e fruta.

3. Sangria

Ingredientes:

  • ½ chávena de Brandy
  • ¼ de chávena de açúcar
  • 2 garrafas de vinho branco
  • 3 colheradas de sumo de limão
  • 6 pêssegos brancos cortados em quadrados
  • 2 limões cortados em rodelas
  • ½ chávena de mirtilos
  • ½ chávena de morangos
  • 2 chávenas de cubos de gelo 

Preparação:

  1. Numa taça grande, misturar o brandy e o açúcar até dissolver.
  2. Adicionar o vinho branco e a fruta.
  3. Repousar em frigorífico durante uma noite.
  4. Adicionar os cubos de gelo antes de servir.

 

4. Cocktail de Amaretto Aloha

Ingredientes:

  • 1 medida de sumo de mirtilo
  • 1 medida de sumo de um ananás
  • 1/2 medida de Amaretto 

Preparação:

  1. Misturar todos os ingredientes e servir em copo com gelo picado.

 

 TAGS:Nostalgia Alvarinho Branco 2013Nostalgia Alvarinho Branco 2013

Nostalgia Alvarinho Branco 2013

 

 

 TAGS:Alvarinho Soalheiro 2015Alvarinho Soalheiro 2015

Alvarinho Soalheiro 2015

 

 

As melhores esplanadas para beber um copo (quase nas nuvens)

 TAGS:undefinedGostarias de visitar e beber um copo em algumas das esplanadas mais espetaculares da Europa?

Hoje partilhamos a selecção publicada por El Viajero, que nos mostra alguns dos sítios mais belos da Europa para beber um copo e gozar as vistas desde as alturas.

  • Searcys, The Gherkin: Situado nos últimos 3 andares de um arranha-céus em forma de bala, The Gherkin, localiza-se na zona financeira de Londres. O edifício foi desenhado pelo arquitecto britânico Norman Foster e a sua descrição poderia levar a pensar que este é um sítio onde apenas os executivos vão beber depois do trabalho. Errado! Está aberto ao público em horário e datas específicas. Podes reservar mesa e saborear um jantar sob a fantástica cúpula de vidro.
  • Sky Pod, Sky Garden: Perto do do Rio Tâmisa e da ponte de Londres, localizam-se dois restaurantes e um café-bar. Este último chama-se Sky Pod, de manhã serve pequenos-almoços e à noite cocktails que podes saborear com vistas para o arranha-céus The Shard.
  • Vertigo 42 champagne Bar: No último piso do arranha-céus Tower 42, na rua Old Broad. Neste bar não se paga entrada mas a mesa deve ser reservada com antecedência e indicação do tempo que se pretende estar. As cadeiras em forma de cisne são deliciosas e desenhadas por Arne Jacobsen.
  • Skynight Bar, Hotel Silken Puerta América: O hotel Silken Puerta América fica em Madrid, no último andar (13) e tem um bar com esplanada. O Skynight foi projectado pelo arquitecto francês Jean Nouvel.
  • Sky Bar, Grand Hotel Central: Em Barcelona. O bar abre as portas entre Abril e Outubro no terraço do edifício. Desde as alturas, podes contemplar a Basílica de Santa María del Mar, as Torres Mapfre e a praia.
  • Eclipse Bar, Hotel W: Situado no piso 26 do conhecido Hotel W, em Barcelona, o bar Eclipse é famoso pelas suas festas e noites com djs convidados. Tens à tua disposição diversas bebidas e um menu de sushi.
  • Ciel de Paris: Este bar restaurante parisiense oferece um menu para pequenos-almoços, almoços, jantares e à noite, um bom copo de champanhe. Tem uma vista impressionante da Torre Eiffel.
  • Monkey Bar, 25 Hours Hotel Bikini: No último andar do Hotel 25 Hours Bikini, em Berlim, podes assistir a sessões com djs e desfrutar uma esplanada com vista panorâmica de 360 graus, para além das vista do Zoológico de Berlim. Variedade de cocktails e snacks, a não perder.
  • Puro The Bar: Mais um bar que não deve deixar de ser visitado em Berlim. Tem um amplo grupo de djs fixos, uma luz ténue (que deveria ter qualquer lounge) e vistas de 360 graus sobre a cidade, a Igreja Memorial de Berlim e o parque de Tiergarten, entre outros.
  • Terraza del Hotel Lamée: Localizado no nono piso do Hotel Lamée, tem uma vista belíssima sobre o centro histórico de Viena. Oferece bebidas e uma elegante carta de pratos.
  • The Loft, Hotel Sofitel: Outro bar para visitar em Viena. The Loft, fica no andar 18 do Hotel Sofitel. Aqui podes apreciar a Catedral de Viena e tens vistas sobre os telhados do centro histórico da cidade.

 TAGS:Mumm Cordon RougeMumm Cordon Rouge

Mumm Cordon Rouge: um vinhos espumantes da D.O. Champagne vinificado com pinot meunier e chardonnay e 12º de grau alcoólico

 

 

 TAGS:Moët & Chandon Brut ImpérialMoët & Chandon Brut Impérial

Moët & Chandon Brut Impérial: um vinhos espumantes com D.O. Champagne com um coupage a base de pinot noir e pinot meunier e 12,5º de álcool. 

 

3 cocktails inspirados em gangsters

 TAGS:undefinedUma das personagens mais poderosas e famosas das décadas de 1920 e 1930 foi Al Capone, que para além de gangster foi também dono de casinos, de lojas de bebidas clandestinas e precursor da cultura do cocktail.

Durante os anos de proibição de álcool, aumentou o consumo de bebidas fortes, entre ellas, o whisky escocês.

Os bartenders, que serviam nos bares clandestinos dessa época, experimentavam misturas com as sobras das bebidas, criando bebidas totalmente novas.

Al Capone, distribuía clandestinamente whisky sem adulterar aos speakeasis dos Estados Unidos, também ficou conhecido pela sua fascinação por cocktails proibidos, incluindo o facto de possuir o seu próprio bar de cocktails.

Hoje partilhamos 3 cocktails inspirados nesta personagem:

Penicilín

Este cocktail foi criado em 2005 por San Ross do bar Milk & Honey de New York. Combina o sabor do mel com sumo de limão, gengibre e Cutty Sark Prohibition.

Ingredientes:

Preparação:

  1. Deitar os ingredientes e gelo picado no copo misturador, agitar e servir.

Barbary Coast

Este cocktail é um claro exemplo das arriscadas combinações feitas durante o período da proibição e com a reduzida quantidade de álcool existente. Trata-se de uma mistura de gin e whisky.

Ingredientes:

  • ¾ de onça de blended scotch whisky
  • ¾ de onça de gin
  • ¾ de onça de cacau
  • ¾ de onça de creme de leite

Preparação:

  1. Deitar os ingredientes e gelo picado no copo misturador.
  2. Coar e servir em copo previamente arrefecido.

 

The Scofflaw Cocktail

Este cocktail recebeu o seu nome de um adjectivo criado em 1924, quando foi pedido aos participantes dum concurso que definissem com uma só palavra a ideia de um bebedor sem moral, insolente e mau cidadão.

Ingredientes:

  • 1 e ½ onças de whisky de centeio
  • 1 onça de vermute seco
  • ¾ de onça de sumo de limão
  • ¾ de groselha
  • 2 gotas de bitter de laranja

Preparação:

  1. Deitar os ingredientes com gelo no copo misturador.
  2. Misturar, coar e servir em taça de cocktail bem gelada.
  3. Decorar com um pedaço de casca de laranja.

 TAGS:Cutty Sark ProhibitionCutty Sark Prohibition

Cutty Sark Prohibition: um uísque de Escócia que tem 50º de álcool. uísque classificado com 4,4 pontos sobre 5 segundo os utilizadores de Uvinum.

 

Cocktails inspirados no escritor Roal Dahl

 TAGS:undefinedO restaurante Rocket, em Londres serve 4 cocktails, inspirados em diferentes obras do famoso escritor galês Roald Dahl, que hoje gostaríamos de partilhar.

Mr. Fox
Um cocktail inspirado no livro infantil – Fantastic Mr. Fox – escrito por Dahl em 1968. É elaborado com vodka Zubrówka, licor St Germain, cenoura, limão e sumo de maçã.

The Witches
Este é o segundo cocktail inspirado no livro com o mesmo nome e publicado em 1983. É feito com rum Havana Club, rum de coco Koko Kanu, creme de licor de amoras, amoras e sumo de limão.

Marvellous Medicine
Um cocktail fruto do livro infantil – George’s Marvellous Medicine – ilustrado por Quentin Blake e publicado em 1981. A bebida é azul brilhante e leva gin Whitley Neill, Blue Curaçao, licor de pêssego, sumo de limão e xarope de açúcar.

Charlie and the Chocolate Factory
Por último, este cocktail, inspirado no famoso livro infantil, escrito em 1964 – Charlie e a fábrica de chocolate, é elaborado com Chivas Regal, rum El Dorado, licor de chocolate Mozart e gelado de chocolate. Doce e delicioso… 

Esta iniciativa é parte da campanha de Primavera – Literary Greats – em colaboração com a Broadgate Circle; tal como o nome indica, uma formação de restaurantes, cafés, comércio de alimentação ambulante e ginásios, localizada em Londres e que agora promove cocktails inspirados em narrativa.

Já sabes, se andas por Londres não deixes de visitar algum destes bares e deixa-te seduzir por bebidas literárias. De qualquer modo, podes sempre tentar fazê-los em casa.

 TAGS:Copo medidor de CoquetélCopo medidor de Coquetél

Copo medidor de Coquetél: abricado em aço inoxidável em forma de ampulheta.

 

 

 TAGS:Coqueteleira Boston 800mlCoqueteleira Boston 800ml

Coqueteleira Boston 800ml: Formado por dois copos: um de vidro e outro de aço inoxidável. De fácil utilização: Uma vez que os ingredientes se encontram no copo de vidro, tapam-se com o segundo copo. Fechar e agitar. Para abrir dá-se uma ligeira pancada num dos lados do copo de aço inoxidável, onde deve estar a sua bebida antes de abrir o shaker.

 

2 cocktails para ajudar a digestão

 TAGS:undefined

Granizado de cítricos:

Este cocktail é bastante fácil de preparar, é refrescante, delicioso e pode ser servido como digestivo, após uma refeição abundante.

Para além da aparência, atraente, contém vitamina C em grande quantidade, fornecida pelo sumo de laranja, tangerina e limão e como tal, ajuda a reforçar as nossas defesas naturais. Também se admite a versão sem álcool, para que os mais pequenos possam saborear a bebida com os adultos.

Ingredientes para 2 pessoas:

  • 10 laranjas
  • 10 tangerinas
  • 1 limão
  • 2 colheres de açúcar
    Vodka, gin ou rum a gosto.

Elaboração:

  1. Deitar 12 cubos de gelo na batedora, juntamente com o açúcar e servir em 2 copos de cocktail.
  2. Juntar o sumo previamente congelado (cerca de 4h) e o sumo das laranjas, o limão e as tangerinas.
  3. Misturar os ingredientes delicadamente para evitar que o granizado derreta antes de tempo.
  4. Juntar vodka, gin ou rum nos copos dos adultos. A versão sem álcool pode ser decorada de modo diferente, com rodelas de limão ou laranja, para que se as bebidas se possam distinguir.
  5. Servir imediatamente e saborear.

Cocktail de champanhe com fruta vermelha:

Um cocktail deliciosamente doce. E estamos na época de morangos…

Ingredientes:

  • 6 cubos de açúcar
  • 6 colheres de Angostura (opcional)
  • 1 casca de limão verde, 200gr de fruta vermelha (morangos, framboesas ou amoras)
  • 750ml de champanhe frio

Elaboração:

Deitar um cubo de açúcar no copo de champanhe e juntar um fio de angostura.
Cortar a casca de limão em finas lâminas.
Distribuir as frutas vermelhas nos copos e servir o champanhe.

 

 TAGS:Mumm Cordon RougeMumm Cordon Rouge

Mumm Cordon Rouge

 

 

 TAGS:Silent Pool GinSilent Pool Gin

Silent Pool Gin