Etiqueta: curiosidades

O vinho mais antigo do mundo: como é?

Os amantes do vinho não procuram apenas notícias para conhecer mais deste mundo, também se interessam pelas curiosidades. Por exemplo: soube-se há pouco tempo que o vinho mais antigo do mundo tem cerca de 8.000 anos. Parece ser que a primeira vinificação do mundo, encontrada nas escavações de Geórgia, data do período neolítico, por volta de 6000 a.C.

Os investigadores da Universidade de Toronto e do Museu Nacional de Georgia trabalharam a cerca de 50Km de Tbilisi, a capital georgiana, em dois sítios com vestígios do Neolítico: Gadachrili Gora e Shulaveris Gora. Foram encontrados restos de cerâmica utilizadas entre 6.000 e 4.500 a.C. Os responsáveis por esta investigação acreditam que estão perante o exemplo mais antigo da utilização da videira eurasiática, de crescimento espontâneo, na produção de vinho. Isto porque os jarros encontrados nas escavações foram submetidos a análise e no seu interior encontraram-se restos de ácido tartárico, o composto que permite identificar as uvas e o vinho.

As zonas da escavação, efectuada pela Universidade de Toronto e pela equipa do Museu Nacional da Geórgia, correspondem a duas aldeias datadas do Neolítico.

Os investigadores confirmam que a cerâmica era ideal para armazenar bebidas fermentadas e que foi criada durante o período do Neolítico. Esta equipa explicou também que beber e oferecer vinho era extremamente importante em muitos aspectos da vida da época, especialmente em actos religiosos e celebrações.

Para além de outras conclusões resultantes das análises dos achados, sabe-se agora que a Vitis vinifera abundava nestas regiões, que hoje em dia são grandes produtoras de vinho de alta qualidade, da Itália e do Sul de França.

 

 TAGS:Papa Figos 2015Papa Figos 2015

Papa Figos 2015

 

 

 TAGS:Piorro Reserva Grande 2009Piorro Reserva Grande 2009

Piorro Reserva Grande 2009

Do vinho azul ao vinho verde

 TAGS:undefinedAinda que a tradição seja muito importante para os amantes do vinho, a inovação também é uma característica a apreciar. É por essa razão, que as adegas mais novas trabalham para desenvolver novas receitas e fórmulas capazes de surpreender inclusive os paladares mais especializados, não apenas através do sabor, mas também utilizando a cor.

Há um ano falámos do nascimento do Gik Live, o primeiro vinho azul do mundo, criado por jovens empreendedores do País Vasco.

Agora queremos apresentar-vos o vinho verde: uma bebida que une os efeitos embriagantes do álcool e os da cannabis.

O verdadeiro nome desta bebida é Canna Vine, e consiste num vinho de cânhamo destilado, produzido na Califórnia, o único lugar do mundo em que a sua venda é permitida. O consumo da bebida está regulado e a venda é destinada, exclusivamente, para uso terapêutico, com receita médica.

A actual fama do vinho verde deve-se a celebridades como a cantora Melissa Etheridge, ou a apresentadora Chelsea Handler, que admitiram publicamente consumir este vinho, desde que recebem os seus respectivos tratamentos de quimioterapia. Esta bebida está tão adaptada aos seus estilos de vida que já não a consideram uma parte do tratamento, mas sim um elemento que faz parte do dia-a-dia, chegando mesmo a servi-lo durante jantares nas suas casas, tal como confessou a cantora Etheridge, numa entrevista publicada pela revista Bon Appetit.

Pensa-se que, futuramente, a bebida será comercializada livremente, sempre que as leis dos diversos países o permitam. No entanto, o seu elevado preço – 120 e 400 dólares por garrafa – representa uma restrição para a imensa maioria dos bolsos, e pelo qual se considera uma bebida de luxo.

Ainda assim, a oferta de vinho verde produzido na Califórnia, aumenta diariamente, seja através de adegas especializadas que abrem caminho por entre as grow shops medicinais, como pelas adegas que deram fama aos vinhos desta região americana.

 TAGS:Gïk Live (vinho azul)Gïk Live (vinho azul)

Gïk Live (vinho azul)

 

 

 TAGS:Pasion Blue Chardonnay (vinho azul) 2015Pasion Blue Chardonnay (vinho azul) 2015

Pasion Blue Chardonnay (vinho azul) 2015

Para viver 110 anos, um gole de whisky por dia

 TAGS:undefinedO habitual é pensar que o facto de viver muitos anos está unido a uma vida saudável, uma alimentação equilibrada e actividade física regular.

Não obstante, e ainda que estes factores sejam absolutamente necessários, as pessoas mais longevas do mundo referem que o álcool faz parte da sua dieta diária, e pensam que este hábito as ajudou a viver tanto tempo.

Grace Jones, é a décima pessoa mais velha do Reino Unido. Tem 110 anos e “confessou” que o segredo da sua longevidade é tomar um pequeno gole de whisky todas as noites. “ Nunca salto o meu copo noturno e é o único que tomo”. Conta a Senhora Jones, que há 60 pratica este costume. “O whisky faz bem à saúde. Comecei a tomá-lo quando fiz 50 anos, nunca mais parei nem tenho intenção de o fazer. O médico disse-me que continuasse a fazê-lo já que é bom para o coração”.

Sabe-se que Grace Jones não é uma excepção; uma mulher de 102 anos acredita que a sua idade é consequência do consumo de cerveja, e um produtor espanhol de vinho, com 107 anos, garante que os seus anos de vida se devem ao consumo diário de vinho.

Jones festejou o seu aniversário no passado mês de Setembro, juntamente com a sua filha de 78 anos, os amigos, comidas, bebidas e o seu costumado gole de whisky. G.J. nasceu em 16 de Setembro de 1906 em Liverpool. Recebeu sete cartas de parabéns da Rainha de Inglaterra, e pelo visto, virão mais.

 TAGS:Lagavulin 16 AnosLagavulin 16 Anos

Lagavulin 16 Anos

 

 

 TAGS:The Yamazaki Distiller's ReserveThe Yamazaki Distiller’s Reserve

The Yamazaki Distiller’s Reserve

Beber vinho com…gatos!

 TAGS:undefinedVerdade! Tomar um copo de vinho na companhia de gatos é uma realidade e o sítio é um bar nos E.U.A. Nos últimos anos, a moda dos bares temáticos arrancou furiosamente, e para o confirmar basta passar os olhos pelos guias de ócio das principais cidades do mundo. Encontrará desde bares de gelo, até aos bares onde pode ir com os seus filhos sem receio de incomodar os outros, passando pelos bares que aceitam animais de estimação ou aqueles que foram concebidos para atender celíacos.

O que ainda não tinha aparecido, até agora, é um bar habitado por gatos. Este projecto foi concebido por um grupo de amantes de felinos, em Denver, Colorado, através da plataforma de crowdfunding Kickstarter. The Denver Cat Bar, tem um ambiente onde os clientes podem conviver com gatos resgatados de situações de abandono enquanto tomam um copo de vinho.

Deste modo, as pessoas que, em sua casa, não podem gozar a companhia destes elegantes e curiosos bichos, poderão fazê-lo num ambiente agradável e com um copo de vinho, já que nos E.U.A., muita gente vive em regime de aluguer e é bastante frequente que os proprietários não permitam manter animais de estimação.

Este bar possui uma zona de refeições e se os clientes assim o preferirem podem levar o seu copo à “sala dos gatos”. Os promotores do estabelecimento felino pretendem reunir a respeitável quantia de 60.000 dólares, e já obtiveram o apoio de centenas de pequenos investidores, que, segundo a quantidade doada poderão: ver o seu nome numa das paredes do Denver Cat Bar, junto a uma fotografia com o seu animal de estimação; receber uma noite com aperitivos e bebidas para duas pessoas ou ainda ser nomeado “amigo oficial do bar” e desfrutar de numerosas e variadas recompensas adicionais.

Talvez fosse bom começar a pensar em importar a ideia…

 TAGS:Moscato Gato PardoMoscato Gato Pardo

Moscato Gato Pardo

 

 

 TAGS:Cojon de Gato Gewurztraminer 2015Cojon de Gato Gewurztraminer 2015

Cojon de Gato Gewurztraminer 2015

 

 

Ideias para reciclar barris de vinho

 TAGS:undefinedPara além do seu lugar assegurado nas adegas, os barris de vinho podem ter muitas outras funções.

Alguma vez pensou em usá-los como decoração?

Aqui vão algumas ideias. Anote!

Utilizado como balde de gelo

Após cumprir a função original e uma vez cortados a meio, os barris podem encher-se com gelo e servir como recipiente de bebidas frescas em eventos e comemorações organizados para espaços de tamanho médio.

Como cofre ou baú

Depois de restaurado, o barril de vinho pode ser utilizado como baú para guardar o que desejar. Graças à beleza da madeira, é um objeto útil para decoração.

E um candeeiro?

Outro modo de reciclar um barril, é transformando-o em candeeiro. Não é difícil, ainda que necessite um pouco de habilidade, basta perfurar o barril em vários pontos e introduzir um cabo eléctrico e uma lâmpada no seu interior. O resultado é um belo candeeiro de jardim.

Como mesa

Neste caso devemos cortar o barril a meio. A sua forma circular é ideal para uma mesa de apoio, e qualquer casa de estilo rural agradece a sua presença.

Como apoio para diversos usos

Não é necessário um grande trabalho. O barril, pela sua altura, peso e largura, serva para suportar uma tábua ou uma superfície plana que permita servir como espaço de apoio num evento, por exemplo.

Como estante

Para transformar o seu barril em estante é preciso ter um pouco mais de trabalho, mas é simples, basta cortar os barris em “fatias” circulares e depois pendurar as suas estantes redondas onde quiser.

 TAGS:Old St Andrews Scotch Whisky Barril de Malta 10 AñosOld St Andrews Scotch Whisky Barril de Malta 10 Años

Old St Andrews Scotch Whisky Barril de Malta 10 Años: 4 pontos de 5 es la classificação que os utilizadores de Uvinum colocaram a Old St Andrews Scotch Whisky Barril de Malta 10 Años.

 

Escolher uma garrafeira

 TAGS:undefinedAntes de escolher e montar uma garrafeira, seja em casa, adega ou restaurante, devemos seguir alguns parâmetros, alguns deles estão relacionados com a temperatura mas há outros aspectos igualmente importantes.

Tipo de sistema

Algumas garrafeiras, mais sofisticadas, priorizam o tipo de sistema, o sistema termoeléctrico é um dos que oferece mais vantagens na *conservação do vinho*. Não produz vibrações que possam alterar o vinho e respeita o Meio Ambiente. É recomendável para uso caseiro e não tanto para uso profissional.

Tamanho

É um ponto fundamental na escolha da sua garrafeira, pensar no espaço disponível e na quantidade de vinho que pretendemos guardar , evita perder espaço, tempo e dinheiro.

O sítio

A garrafeira não pode ficar em qualquer espaço, deve colocar-se no sítio mais frio da casa e sem exposição directa ao sol. É recomendável que não fique perto de eletrodomésticos.

Temperatura

A verdade, é que actualmente todas as garrafeiras se encontram preparadas para conservar e manter o vinho à temperatura adequada, os seus sistemas são modernos e automáticos, tornam-nos a vida mais fácil em relação ao desenvolvimento do vinho e permitem-nos saborear a pérola dos líquidos, directamente saída da garrafeira.

 TAGS:Adega 35 garrafas Ls35B la SommelièreAdega 35 garrafas Ls35B la Sommelière

Adega 35 garrafas Ls35B la Sommelière: La Sommelière é um dos líderes de vendas de garrafeiras de climatização na Europa, na área da hotelaria e restauração, entre os seus clientes encontram-se hotéis e restaurantes de excelente reputação.

 

 

 TAGS:Vinoteca 8 Garrafas Cv008Ns CavanovaVinoteca 8 Garrafas Cv008Ns Cavanova

Vinoteca 8 Garrafas Cv008Ns Cavanova: A ampla gama de garrafeiras de conserva e climatização Cavanova converteu-se em padrão de qualidade comercial, a sua utilização em hotelaria e residências permite-nos saborear uma agradecida experiência. 

 

 

 

 

 

Vinho em pintura

 TAGS:undefinedO artista plástico Jorge Martorell utiliza o vinho com uma nova e original técnica. As suas telas são pintadas com vinhos das castas Malbec, Syrah, Cabernet e Chardonnay, entre outros.

Martorell substitui o acrílico pelo vinho e tudo começou por um acidente, uma mancha de vinho caiu na tela em que trabalhava e o artista decidiu que esta faria parte da obra. Gostou tanto do resultado que passou a utilizar o vinho nas suas seguintes obras.
Deste modo, o vinho tinto, em gotas, esguichos e jactos, começaram a integrar as suas pinturas. Martorell usa todo o tipo de vinhos, castas e variedades: vinhos de alta e baixa gama, vinho puro e vinho adulterado ou quimicamente modificado, borras e tintas vegetais.
O seu objectivo é aproveitar os comportamentos e qualidades do vinho, semelhante às aguarelas, o vinho tinto oferece uma grande variedade de cor após a oxidação; vermelhos, violetas, cinzentos, azuis arroxeados, pardos e castanhos. No caso do vinho branco e dos espumantes, obtêm-se tons alaranjados e amarelados.

“O processo de pintar com vinho, implica provas e erros”, afirma Martorell, que utiliza vinho oxidado para obter as cores pretendidas no seu trabalho. Para travar a oxidação recorre ao verniz, acrílico, tintas vegetais e óxidos de ferro. Para além da técnica descoberta por acidente, Martorell trabalha com um enólogo, que o ajuda a obter as cores e texturas pretendidas.

A música também faz parte do conceito do seu trabalho, inspiradas em tangos, com frases e nomes emblemáticos: Uno, Tinta Roja, La última curda, Las vueltas de la vida, Déjame que llore, Me quedé mirándola, Rodando por Callao… entre outras.

Mas a lista de materiais pouco convencionais que utiliza nas suas obras continua a crescer. Em “Last tango in Paris”, díptico inspirado na composição do argentino Gato Barbieri para o filme de Bertolucci, incorporou uma gota de sangue na última fase da sua obra.
E se por acaso duvidam…o artista garante que entre pintura e pintura “ unicamente molho os lábios”.

 TAGS:Duorum 2013Duorum 2013

Duorum 2013: um vinhos tinto com D.O. Douro cujo coupage contém tinta roriz e touriga nacional de 2013 e com um grau alcoólico de 13,5º. 

 

 

 TAGS:Carm cm 2011Carm cm 2011

Carm cm 2011:  um vinhos tinto com D.O. Douro com uvas 2011. 

 

 

Alguns tipos de garrafas de vinho

 TAGS:undefinedAté ao séc. XVII não se utilizaram garrafas para embalar o vinho, antes do vidro, os materiais eram outros: ânforas de cerâmica, barris de madeira e mesmo tripas de animais.

Hoje em dia a garrafa de vidro é elementar para a conservação do vinho, uma vez saído da adega. No interior da garrafa, o vinho segue o seu percurso para o estado de consumo ideal, dependendo dos tipos de vinho e das garrafas este tempo varia, mas o momento correcto sempre chega.

Tipo de material:

Na sua maioria, o vinho é embalado em garrafas de vinho, apesar de também serem utilizados outros materiais, como bricks ou latas especiais, nenhum deles é tão aconselhável como o vidro, para conservar o vinho por um longo período de tempo.

Tipos de garrafa segundo a sua forma:

  • Borgonha: A forma conhecida como mais antiga. Vem, evidentemente, da Borgonha, tem um corpo largo e os ombros seguem uma curva longa até ao bojo. Muitas garrafas de vinho português possuem esta forma.
  • Bordalesa: A garrafa mais comum de todas. Possui ombros marcados, corpo recto e é cilíndrica, o que permite um bom armazenamento na horizontal. É habitualmente cor-de-canela (mercado nacional) e transparente nos vinhos brancos. Nos tintos a garrafa é verde.
  • Cava ou Champanhe: Garrafa de vidro grosso e ombros baixos, possui uma concavidade na base, concebida para resistir à pressão e própria dos vinhos espumantes.
  • Jerezana: Foi criada por espanhóis. Tem un gargalo bojudo em duas fases. É utilizada para engarrafar Xerez e licores.

Tipos de garrafa segundo a sua capacidade:

O envelhecimento e conservação do vinho são grandemente influenciados pelo tamanho da garrafa onde repousam, já que a evolução do vinho é tão mais lenta quanto maior for a garrafa. Aqui ficam algumas delas:

  • Split: 187,5cl.
  • Meia-garrafa: 375ml.
  • Garrafa convencional: 750ml
  • Magnum:1,5L.
  • Jeroboam: 3L.
  • Imperial: 4L.
  • Rehoboam: 4,8L.
  • Methuselah: 6,4L.
  • Salmanazar: 9,6L.
  • Balthazar: 12,8L.
  • Nebuchadnezzar: 16L.
  • Solomon: 18L.

Tipos de garrafa segundo a sua cor:

A cor da garrafa influencia a conservação e protecção do vinho em relação à luz solar. As cores mais utilizadas são verde, azul ou negro acastanhado. Os vinhos que se pretendem envelhecer, normalmente são embalados em garrafas de cores escuras, enquanto que os vinhos brancos novos são engarrafados em vidro transparente ou de cores claras.

 TAGS:Mumm Cordon Rouge JeroboamMumm Cordon Rouge Jeroboam

Mumm Cordon Rouge Jeroboam: Vinho espumante com Denominação de Origem Champagne. Castas: Pinot noir e Pinot meunier. Graduação alcoólica – 13º.

 

 

 TAGS:Pago de los Capellanes Crianza Magnum 2010Pago de los Capellanes Crianza Magnum 2010

Pago de los Capellanes Crianza Magnum 2010: Vinho tinto com Denominação de Origem Ribera del Duero. Castas: Cabernet sauvignon e Tempranillo de 2010. Graduação alcoólica – 13.49º.

 

 

 

 

Ideias para reciclar caixas de vinho

 TAGS:undefinedExiste uma enorme variedade, diria quase infinita, de materiais susceptíveis de serem reciclados para os nossos projectos. Sejam eles utilitários ou decorativos, o truque reside na paciência e na organização. Tal como as garrafas de vinho, as suas caixas também são um excelente material para reciclar e converter a vida dos objectos.

  • Caixa de joias: Uma das opções é transformar uma caixa de vinho numa gaveta ou separador para as tuas joias. Com uma serra de recortes podes cortar as peças laterais e o fundo da caixa, fixa a posição das peças com uma boa cola e reforça com pregos para madeira. Para fazer a tampa deves cortar uma peça com tamanho igual ao fundo, se gostas do estilo rústico não precisa de pintura, mas se assim te apetecer, o ideal é dar duas mãos de tinta com o intervalo de tempo recomendado pelo tipo de tinta.
  • Caixa-farmácia: Para construir uma caixa destas, o primeiro a fazer é reforçar toda a estrutura da caixa de vinho com pregos para madeira. Para a porta usa barras de madeira bem juntas e coloca duas dobradiças num dos laterais.
  •  Uma mala: Para os mais imaginativos: Para fazer uma mala, a caixa deve ser dividida em duas partes e depois reforçar a estrutura com chapas de madeira. O restante: fivelas, dobradiças, tiras de couro ou outro material resistente, fica a teu critério.
  •  Gaveta ou porta-revistas: Se precisas de um espaço extra para guardar coisas, recicla a tua caixa de vinho. Podes forrá-la com tecido, pintá-la e apoiá-la em quatro patas. Pode servir como gaveta, caixa ou porta-revistas.
  •  Cantinho para mascotes: Começar por limpar e forrar a caixa de vinho com o material que quiseres, tecido, cortiça ou então lixar a madeira e envernizar. Se lhe puseres uma boa almofada a tua mascote terá uma cama nova, mas se desejas fazer um espaço para o teu gato ou cão comerem, coloca a caixa de vinho com o fundo para cima e recorta duas partes com as medidas dos seus pratos de água e comida. O objectivo é que a tua mascote possa comer sem arrastar o seu prato. A caixa de vinho também pode ser convertida em alimentador de aves, cortando as peças para construir uma casa em miniatura e dois círculos espaçosos nas paredes para que as aves se possam alimentar facilmente. Lembra-te de lixar a casinha para que os convidados não se magoem e te agradeçam com o seu canto.
  • Móvel de parede: Se te atraem os projectos ambiciosos e tens 15 ou mais caixas de vinho para reciclar, este é o projecto ideal para ti. O teu móvel pode suportar livros, guardar objectos vários e até garrafas de vinho. Fixas módulos de 3 ou 4 caixas com pregos, ao colocar o seguinte nível, volta a fixá-los, desta vez em vertical. Lixa o móvel, pinta ou simplesmente dá-lhe uma mão de protecção com óleo de linhaça.

 TAGS:Estojo de vinho Pruno 2 garrafasEstojo de vinho Pruno 2 garrafas

Estojo de vinho Pruno 2 garrafas

 

 

 TAGS:Juvé  e Camps Caixa de madeira 6 garrafasJuvé  e Camps Caixa de madeira 6 garrafas

Juvé  e Camps Caixa de madeira 6 garrafas

 

 

Com quem te identificas? Mary Poppins ou Hemingway?

 TAGS:undefinedSe existem certezas no sector das bebidas alcoólicas, uma delas é que hoje em dia se realizam todo o tipo de estudos. Algo que demonstra o interesse suscitado nesta área por parte do público no geral, pois inclusive os estudos mais sérios, encontram eco nos Media, como aquele que realizou a Universidade de Missouri-Columbia, nos EUA, e que classificou os consumidores de bebidas alcoólicas em 4 tipos de personalidade.

O ensaio – À procura de Mr. Hyde -Cinco factores característicos dos tipos de consumidores – foi publicado na revista Addiction Research and Theory, assim como os resultados dos questionários realizados a mais de 300 homens e mulheres em relação ao seu comportamento quando estão sóbrios e quando não.

Neste questionário são avaliados factores como: extroversão, amabilidade, responsabilidade, entendimento e estabilidade emocional. O resultado foi uma divisão em quatro categorias básicas de consumidores: “Mary Poppins”, “Hemingway”, “Dr. Jerryll” e “Mr. Hyde”.

Curiosamente, uma grande parte dos inquiridos, cerca de 40% integra-se na classificação Hemingway: pessoas aparentemente pouco apreciadoras da redução do seu entendimento ou responsabilidade quando bebem. Estes consideram-se pessoas fiáveis e capazes de desenvolver ideias complexas. Nesta categoria, o número de homens e mulheres é equilibrado.

Por outro lado, os homens predominam na categoria Dr. Jerryll, cerca de 20% dos participantes, que se consideram introvertidos transformados em extrovertidos quando bebem.

No que se refere à categoria Mary Poppins, a maioria é das mulheres, considerando-se a si próprias pessoas amáveis, cooperantes e compassivas (cerca de 15%).

Finalmente, na categoria Mr.Hyde, enquadra-se um considerável 23%, dominado pelas mulheres e caracterizado pelos que apreciam uma “pausa intelectual” com consciência e amabilidade quando bebem e com uma certa tendência a sofrer episódios de “amnésia”, por vezes com consequências graves derivadas do comportamento.

Seja qual for a tua “categoria”, nós recomendamos beber com moderação, e, quando o faças, que seja com uma cerveja de qualidade ou um copo de bom vinho como aqueles que te recomendámos. Tchin, tchin!

 TAGS:Dj 2014Dj 2014

Dj 2014: um vinhos tinto da D.O. Alentejo com um coupage a base de uvas de 2014 e com uma teor de álcool de 13º.

 

 

 TAGS:Explicit Branco 2012Explicit Branco 2012

Explicit Branco 2012: um vinhos branco da D.O. Alentejo com uvas 2012.