Etiqueta: cabernet sauvignon

Sobre a Cabernet sauvignon

 TAGS:undefinedNão há dúvida que a Cabernet sauvignon é uma das castas que mais ouvimos nomear quando se fala de vinhos tintos. Esta uva nasceu na cidade francesa de Bordeaux no séc. XVI e é resultado do cruzamento das castas Cabernet Franc e Sauvignon Blanc. Porém, para além da sua origem, que mais sabemos dela?

1- A Cabernet Sauvignon foi a variedade mais cultivada no mundo até ser ultrapassada pela Merlot em número de plantações durante os anos 90.

2- Desenvolve-se muito bem em diferentes tipos de clima. Expandiu-se ao resto da Europa e a outros continentes; EUA, Chile, Nova Zelândia e Austrália.

3- As adegas de Napa Valley, na Califórnia, pagam mais por estas uvas que por outras variedades da zona. O que é quase irónico, já que esta é das castas mais produzidas sem que por isso o seu preço baixe.

4- É a uva mais plantada no Chile. As brisas frias do Oceano Pacífico e os efeitos climáticos da Cordilheira dos Andes têm como consequência vinhos muito semelhantes aos de Bordeaux. Tanto é assim que algumas adegas francesas chegaram mesmo a investir na região

 5-Os vinhos tintos à base de Cabernet Sauvignon têm muito corpo, estrutura e taninos intensos, por isso são o ideal para acompanhar carnes vermelhas na brasa, coelho, javali, cabrito e guisados variados.

6- Todos apreciam esta uva e a China não é excepção. Recentemente, foi dado a conhecer um relatório que indica serem os chineses os maiores consumidores de vinho tinto no mundo, e a Cabernet sauvignon uma das uvas mais populares no país.

7- Nos Estados Unidos celebra-se o seu dia oficial: cada quinta-feira anterior ao dia do trabalho, o qual é celebrado na primeira segunda-feira de Setembro.

 8- É também conhecida como: Vidure, Petit Vidure e Petit Cabernet.

9- É a variedade de uva com mais críticas na base de dados da Wine Spectator’s, aproximadamente 24.000 notas de prova dedicadas à Cabernet Sauvignon.

 10- A palavra “sauvignon” vem do francês sauvage (silvestre, selvagem), o que leva a pensar que esta uva aparecesse espontaneamente em França.

 TAGS:Casa Ermelinda Freitas Cabernet Sauvignon 2012Casa Ermelinda Freitas Cabernet Sauvignon 2012

Casa Ermelinda Freitas Cabernet Sauvignon 2012

 

 

 TAGS:Fiuza Cabernet Sauvignon 2014Fiuza Cabernet Sauvignon 2014

Fiuza Cabernet Sauvignon 2014

O vinho tinto ajuda a perder peso

 TAGS:undefinedJá várias vezes referimos alguns dos benefícios do vinho na nossa saúde; em relação às doenças cardiovasculares, como factor anti-envelhecimento, etc… Mas até agora não havia notícias sobre a sua possível influência como acelerador de perda de peso, algo que, a ser verdade, junta-se à enorme lista de boas razões para consumir vinho. Isso sim, sempre com moderação.

Segundo um estudo da Oregon State University, existe um tipo específico de vinho que trava o crescimento das células gordas no fígado. Uma descoberta, que uma vez passado todas as provas necessárias, pode indicar que o consumo de uvas frescas, em forma de mosto ou fermentadas como vinho, talvez ajude a solucionar problemas de saúde relacionados com o tratamento de inflamações crónicas, colesterol, radicais livres, certos tipos de cancro, obesidade e especialmente a esteatose hepática, também conhecida como “fígado gorduroso”.

Concretamente, o composto responsável pelo comportamento benéfico de alguns tipos de uva, é o ácido elágico, também presente em frutas como a castanha, a noz, framboesa vermelha e romã, nos chás verde e nos chás oolong e inclusive nas bolotas dos carvalhos.

Em relação a uvas, este polifenol encontra-se em variedades como a Red Muscadine, Cabernet Sauvignon e Malbec. O envelhecimento do vinho em barris de carvalho multiplica a sua presença no vinho fermentado, de modo que, quanto mais envelhecido, melhor.

O estudo foi realizado por bioquímicos e biólogos moleculares da Escola de Ciências Agrícolas de OSU, em colaboração com as Universidades da Florida e do Nebraska, e conclui que o ácido elágico melhora a acumulação de gordura no fígado e reduz a presença de açúcar no sangue (as experiências foram feitas com ratos sobrealimentados com uma alimentação rica em gorduras).

Confirmando-se um comportamento similar nos humanos, esta descoberta poderia prevenir o aparecimento de gordura hepática, bastante frequente em pessoas com problemas de obesidade e diabetes, simplesmente adicionando à alimentação equilibrada e exercício moderado, o consumo de um cacho de uvas por dia, um copo de mosto ou de vinho tinto ou o seu equivalente em alimentos onde se encontra presente o ácido elágico.

 

 TAGS:Pedra Basta 2010Pedra Basta 2010

Pedra Basta 2010

 

 

 TAGS:Quinta Nova Colheita 2011Quinta Nova Colheita 2011

Quinta Nova Colheita 2011

 

 

Cabernet Sauvignon, a rainha das uvas tintas

 TAGS:Não há dúvidas de que a Cabernet Sauvignon é a casta mais importante do mundo do vinho, tal como a origem da sua uva, Bordeaux ? França.

A fama que a persegue deve-se à sua excelência e se as vinhas forem bem cuidadas, os vinhos duram habitualmente muitos anos, inclusive décadas. Hoje em dia gera uma das maiores produções de vinhos tintos em todo o mundo. A uva Cabernet Sauvignon é também conhecida como Petit Vidure.

Quando jovem, talvez a Cabernet Sauvignon não seja tão apreciada devido à sua grande quantidade de álcool e taninos, para alguns demasiado ?forte?. Porém, tal como como se diz que, o vinho melhora com a idade, quanto mais repouse em garrafa, mais subirá o seu valor.

Conhecer um Cabernet Sauvignon

À vista, os vinhos Cabernet Sauvignon possuem cores intensas, que vao desde a gama dos vermelhos rubi-poderia ser comparado com o veludo-às cores azuladas nos vinhos novos, assim como os castanhos, terra e argila, com uma ligeira diminuição de brilho e perda de cor. Resumindo: mais novos, menos intensidade de cor.

Os aromas são intensos e com muita personalidade. Nas variedades mais jovens é habitual encontrar toques de pimento verde, framboesa, amora, figo, cereja, morango maduro, pimenta e outras especiarias.

Nos vinhos mais velhos (Reservas e Grandes Reservas) destaca-se o aroma da madeira, característica do barril onde envelheceu. Nestes vinhos encontramos maior intensidade e potência, uma estrutura mais complexa onde se destacam os aromas de frutas cozidas, couro e fumo.

Um Cabernet Sauvignon em boca: Os sabores decidem estar em sintonia com os aromas, deve existir uma unia harmónica entre olfato e gosto. Os seus sabores podem chegar a ser complexos e com muito carácter. Sabores a frutos vermelhos e negros (framboesa, amora, cereja, mirtilo e morango) e ainda sabores a pimento verde e vermelho, chocolate amargo, baunilha e sabores com toques de mentol e terra.

A harmonização perfeita

Um Cabernet Sauvignon acompanha perfeitamente as carnes vermelhas com sabores fortes e muito condimentadas, das quais se destaca o borrego. Também é perfeito para acompanhar carnes de caça, como o pato. As massas talvez sejam o seu melhor aliado à mesa, assim como os queijos bem curados. Do mar podemos dizer que acompanha bem os peixes gordos como o atum e o salmão.

Um vinho Cabernet Sauvignon deve ser bebido a 18ºc, a menos que se trate de um vinho novo , que poderá ser bebido a 16ºc.

E se não sabes que vinho Cabernet Sauvignon escolher (cultiva-se bastante em Portugal e Espanha e existe uma grande variedade de vinhos), porque não dás uma olhadela às opiniões dos Uviners?

Há dois Cabernet Sauvignon:

 TAGS:Clos Erasmus 2004Clos Erasmus 2004

Clos Erasmus 2004

 

 

 TAGS:Casa Ermelinda Cabernet Sauvignon 2010Casa Ermelinda Cabernet Sauvignon 2010

Casa Ermelinda Cabernet Sauvignon 2010: Se pretendes um monovarietal (100% Cabernet Sauvignon) aconselhamos um Casa Ermelinda Cabernet Sauvignon 2010, de Setúbal.

 

Vai um Cabernet Sauvignon?