Etiqueta: alimentação

E porque não hambúrguer com vinho?

Tradicionalmente, é costume o hambúrguer ir acompanhado de refrigerantes. Mas como não há nada escrito, a sua consumição combina-se perfeitamente com uma grande variedade de tipos de bebidas. E sim, com vinho também, uma vez que as carnes vermelhas são um dos melhores pratos para casar com um bom vinho tinto. Aqui descobrimos com que bebidas se pode saborear um hambúrguer.

Casar vinho com Hamburguer - Uvinum

vinho e o hambúrguer há muito tempo que vão de par em par. Neste caso, se nos deslumbramos pelas tradicionais bifanas ou pregos, então estes vão bem também com vinhos rosados, brancos ou verdes, mais fresquitos. Assim se oferece um sabor fino e macio, que se acentua com tudo aquilo que possa levar o hambúrguer, seja tomate, verduras ou cebola.

Ao passo que as novas especialidades de hambúrgueres veggies se preferem com vinhos mais suaves, como os brancos ou verdes. É de ter em conta também os vinhos naturais e ecológicos para desfrutar de uma experiência derradeiramente mais natural e completa.

Para os hambúrgueres de carne de vaca e aqueles mais elaborados, que podem levar desde queijo com bacon ou passando pelo ovo, são preferíveis os vinhos tintos mais encorpados. Um exemplo seria acompanhá-los com um  Touriga Nacional, um Garnacha espanhola ou um Cannonau di Sardegna: um vinho italiano com um estilo mais “defumado”.

Tudo isto constitui um emparelhamento perfeito como se pôde verificar na Rota do Vinho & Burguer da D.O. de Navarra, em Pamplona, a Novembro de 2018. Os hambúrgueres gourmet associam-se a vinhos de mais qualidade, que vão bem com os sabores tão específicos que nos proporcionam estes pratos, um pouco mais elaborados.

Quando queremos unir vinho a hambúrgueres que levam queijo, então preferem-se os vinhos “Crianza”, como os do tipo reserva de Rioja, Chianti Classico, ou Montalcino Rosso.

Com Espumante

É cada vez menos estranho ver hambúrgueres e espumante juntos. De forma a que, se és um pouco ousado e preferes sabores potentes, o espumante contrasta muito bem com o hambúrguer, porque permite limpar e preparar o paladar quando é hora de degustar sabores diferentes e exóticos.

Juntar Cerveja com Hambúrger - Uvinum

A tradicional cerveja

Além dos vinhos, quando é hora de saborear um bom hambúrguer, a outra bebida que continua a ser mais aceitável entre o público é sem dúvida a cerveja. Se nos interessa uma ementa mais gourmet, podemos pedir, como exemplo, uma cerveja artesanal, que de acompanhamento nos proporcionará também mais sabor e desfrute da experiência.

Se és mais prático e receptível ao clássico, 85% das cervejas mais consumidas no mundo são cervejas do tipo Lager, de modo a que com a quantidade de diferentes marcas que existem no mercado terás uma  gama de escolhas praticamente infinita.

O vinho ajuda a reduzir a mortalidade

O vinho ajuda a reduzir a mortalidade - Uvinum

As bondades do vinho são muitas: reduzem o colesterol e previnem o risco de sofrer doenças relativas ao coração. Um novo estudo indica também que pode reduzir a mortalidade. A investigação destaca que o vinho pode ajudar a reduzir a mortalidade no geral, sendo parte integrante de uma dieta anti-inflamatória.

Segundo um estudo efectuado pela Universidade de Ciências de Varsóvia (Polónia) e publicado no Journal of Internal Medicine, consumir alimentos e bebidas com propriedades anti-inflamatórias é realmente importante relativamente à redução do risco de morte.

Dieta anti-inflamatória

Os investigadores indicam que uma alimentação anti-inflamatória (verduras, frutas cereais, queijo, azeite virgem, nozes, chocolate, chá e café) é útil para a diminuição da mortalidade devida a qualquer causa. Assim, consumir uma quantidade de vinho moderada é benéfico para a saúde, especialmente a nível dos processos anti-inflamatórios. Também a dieta mediterrânica aconselha o consumo de muitos destes alimentos e especifica a ingestão de um copo de vinho tinto por dia.

alimentação anti-inflamatória vinho - Uvinum

Neste estudo, realizado na Suécia, foram analisadas quase 70.000 pessoas de ambos os sexos, entre 45 e 83 anos. Partindo do princípio de que o sistema imunológico desencadeia a inflamação quando o corpo enfrenta uma potencial ameaça, como um químico prejudicial ou um micróbio, este processo pode tornar-se problemático quando a inflamação se converte em estado predeterminado do corpo. Os investigadores detectaram, então, que aquelas pessoas com uma alimentação repleta de alimentos anti-inflamatórios tinham 18% menos de possibilidades de morte quando comparadas com aqueles que consumiram uma menor quantidade destes alimentos.

O estudo também concluiu que em relação aos fumadores, praticar uma alimentação anti-inflamatória aumentava as possibilidades de sobrevivência.

Outros benefícios do vinho

benefícios do vinho - Uvinum

  • Aumenta as endorfinas. Quando bebemos vinho libertamos endorfinas e temos sensação de relaxamento.
  • Antioxidantes. Os polifenóis das uvas proporcionam uma acção antioxidante, verdadeiramente importante, que desacelera o envelhecimento da pele; que se renova e aumenta a textura lisa.
  • Combate as infecções urinarias. Graças à sua quantidade de vitaminas e minerais e aos antioxidantes evita que as bactérias fiquem aderidas à bexiga ou aos rins, melhorando a função de filtragem e a depuração destes órgãos.

O que precisa de saber sobre tendências e restaurantes

Não temos uma varinha mágica para conhecer aquilo que será a gastronomia mas, analisando as modas e aquilo que detectamos nos restaurantes, podemos ter uma ideia daquilo que virá a nível de tendências dos restaurantes. Vamos saber?

Tendências em restauração - Uvinum

Tendências em restauração

Apostar em produtos locais

É algo actual, e que continuaremos a ver nos próximos anos. O gosto por aquilo que é ecológico estende-se aos produtos da terra e da região, e se for de um produtor que conhecemos, ainda melhor. A alimentação saudável une-se à economia da zona.

Flexitarianismo

É uma tendência estabelecida pelos responsáveis da Feira Internacional de Restauração, Hotelaria e Alimentação – Sirha, celebrada em Lyon de 26 a 30 de Janeiro – e que segue quatro conceitos: consciência, bem-estar, territorialidade e experiência aumentada. Esta tendência alimentar integra a presença de vegetais e também de peixe fresco, baseando-se na saúde mas sem chegar a extremismos.

O que precisa de saber sobre tendências e restaurantes - Uvinum

Saúde

Une-se aos dois pontos anteriores. Já são muitos os sítios onde se oferece comida vegetariana e vegana paralelamente aos pratos tradicionais, já que assim o grupo que procura um restaurante pode encontrar uma diversidade saudável. Também no mundo do vinho esta tendência cresce através dos vinhos ecológicos e veganos.

Responsabilidade

Outra tendência estabelecida pela Sirha. Quando nos referimos a restauração, este conceito procura o modo como se produz, conserva, transporta e consome, sempre sem alterar o Meio Ambiente, optando por soluções ecológicas e sustentáveis.

Criar momentos

Há já tempo que os consumidores procuram mais do que um almoço ou jantar fora de casa. Aquilo que desejam é um verdadeiro ritual de emoções formado pelo produto, o menu e o ambiente. Um verdadeiro desafio para os donos dos restaurantes que necessitam criar lugares muito especiais.

Um site prático

Esta tendência explica a era digital em que vivemos. As reservas online e as entregas a domicílio já são algo quotidiano em que os restaurantes devem estar presentes para aumentar a sua facturação. Para isto é necessário poder contar com um site prático, em que as reservas e os pedidos possam ser feitos com apenas um click e através de um telemóvel.

Os alimentos mais susceptíveis de fraude

 TAGS:undefined

Lamentavelmente, a fraude de alimentos parece ser uma prática que se alargou a todo o mundo.

A substituição de ingredientes, por outros mais baratos e de inferior qualidade, afecta todo o tipo de alimentos, desde os produtos exclusivos, que ganharam popularidade nos últimos anos, até aos que fazem parte da nossa alimentação diária.

Apesar de a cada ano aumentarem as medidas de protecção a este tipo de práticas, os consumidores devem estar prevenidos para evitar enganos. Foi por esta razão que elaborámos uma lista com os alimentos mais propensos a ser manipulados de modo fraudulento.

Alimentos ecológicos: apesar do crescente interesse e consumo de que são alvo nos últimos anos, um estudo realizado nos Estados Unidos indica que 40% dos alimentos comercializados como sendo ecológicos, contêm pesticidas e outros vestígios de substâncias utilizadas no cultivo industrial.

Arroz: existem diferentes variedades, classificadas segundo a forma do grão, textura, cor, e, evidentemente, a sua qualidade. Este é um dos enganos mais habituais, o arroz de qualidade inferior vendido como sendo superior, tal como o caso do arroz para risotto comercializado no Reino Unido. Em alguns casos o grão é adulterado com resinas, o que é imperceptível até ser cozinhado.

Peixe: um dos alimentos com maior probabilidade de fraude. Entre os modos mais comuns de adulterar a apresentação do produto, destaca-se a alteração da data de pesca e as etiquetas enganosas, onde se substituem espécies de menor valor comercial por outras semelhantes, de maior valor.

Sumos de frutas: já não é segredo que os sumos de fruta são diluídos em água e contêm adoçantes e corantes, inclusive muitos daqueles que apresentam na etiqueta “100% natural” ou “concentrado”.

Lácteos: perante o crescente número de casos de fraude, muitos países promovem a integração de uma etiqueta indicadora da Denominação de Origem dos produtos lácteos. A adulteração mais comum consiste em misturar água e leite de menor qualidade, porém, nos últimos anos foram detectadas outras práticas que põem em risco a saúde dos consumidores.

Vinho: lamentavelmente a adulteração do vinho é mais habitual do que se pensa. Provavelmente, 70% do vinho vendido na China seja falso. Normalmente, a fraude refere-se a mistura de uvas de castas não indicadas no rótulo, ou mesmo a químicos adicionados em produtos vendidos como premium

 TAGS:Viña Ardanza Reserva 2007Viña Ardanza Reserva 2007

Viña Ardanza Reserva 2007: Eleito o “Melhor Vinho de Rioja” no prestigiado torneio de inglês Vinhos da Espanha.

 

 

 TAGS:Roda Reserva 2010

Roda Reserva 2010

Roda Reserva 2010, um vinhos tinto da DO Rioja Com garnacha negra, tempranillo, graciano e garnacha de 2010, teor alcoólico: 14º. 

O que se come nos 5 países mais saudáveis do mundo?

 TAGS:undefinedUm estudo, recentemente publicado pela revista britânica de saúde The Lancet, dá a conhecer o estado actual da saúde em 188 países. O estudo foi elaborado a partir de dados obtidos nos últimos 25 anos, em relação a salubridade, doenças e riscos de infeções, de diferentes territórios, e dirigido aos factores sócio-económicos de cada região. Assim, foi elaborado um ranking dos países mais saudáveis do mundo: Islândia, Singapura, Suécia, Andorra e Reino Unido.

Os especialistas garantem que para além do elevado índice de factores como o rendimento médio por habitante, o nível da Educação ou a fertilidade, este resultado deve-se aos bons hábitos alimentares nestes países. Esta opinião foi corroborada por vários nutricionistas que estudaram as característica da dieta habitual dos países em questão.

Aqui ficam os resultados da análise dos hábitos alimentares nos 5 países mais saudáveis do mundo, segundo a investigação realizada pela publicação Business Insider:

5. Reino Unido:
Já passou a fase em que a gastronomia britânica era baseada em alimentos processados e os fritos do British Breakfast ou do Fish&Chips. A população substituiu esta dieta e passou aos produtos locais, segundo a época, cultivados de modo orgânico, e na qual abundam os vegetais ricos em vitamina C e fibra, os nabos e as couves de Bruxelas.

4. Andorra:
Andorra é o segundo maior consumidor de vinho no mundo, um facto que parece estar relacionado com a saúde deste pequeno país europeu. Vários estudos demonstraram os diversos benefícios para a saúde, fornecidos pelo consumo de vinho tinto, que contém antioxidantes e ajudam a prevenir as doenças cardiovasculares, como o colesterol elevado e os acidentes vasculares cerebrais.

3. Suécia:
A dieta diária deste país escandinavo é composta por muitos alimentos fermentados que facilitam uma boa digestão. Entre os saborosos pratos locais encontra-se o filmjölk, uma espécie de iogurte que habitualmente está presente em todos os pequenos-almoços.

2. Singapura:
A cozinha tradicional de Singapura caracteriza-se pela elevada utilização de especiarias como gengibre e curcuma. Para além de ser imprescindíveis nos típicos pratos de caril, estas substâncias têm propriedades altamente benéficas para a saúde: são anti-inflamatórias, anti-enjoo, e ajudam a melhorar a circulação sanguínea.

1. Islândia:
O peixe tem um papel fundamental na vida deste país escandinavo, já que faz parte da base da sua economia e alimentação.
O salmão e o arenque são as espécies mais consumidas nesta ilha, “carnes” estas que possuem e fornecem Ómega 3. O seu prato típico chama-se Harðfiskur, um peixe seco que é servido com pão de cereais integrais feito a carvão.

 TAGS:Cadão 2012Cadão 2012

Cadão 2012

 

 

 TAGS:Quinta do Portal Grand Reserva 2011Quinta do Portal Grand Reserva 2011

Quinta do Portal Grand Reserva 2011

Dez conselhos para seguir uma dieta depois do Natal

 TAGS:undefinedDepois das festas, muitos somos atacados pela necessidade de eliminar alguns quilos de peso e voltar a estar em forma

Hoje, partilhamos dez conselhos para conseguir alcançar esta meta!

1. Beber água: a água hidrata o corpo e satisfaz, por esta razão deve ser convertido num hábito diário.

2. Estabelecer um objetivo:elaborar um plano com os quilos que pretende perder, dividido em etapas e com metas graduais.

3. Cair na tentação: sim! Cada 21 refeições, coma um gelado, um pastel, ou qualquer outro mimo, não é necessário ser demasiado rígido, e, por outro lado, assim garante a continuação do plano, que não é abandonado por não ser cumprido à risca.

4. Ganhar à ansiedade: conte até 10, lentamente, sempre que sentir ânsia. Está comprovado que funciona; os estados de ansiedade duram aproximadamente 10 minutos e ao contar até 10 este tempo reduz-se.

5. Comer 5x por dia: fazer a digestão ajuda a queimar calorias. Se comer várias vezes por dia, em pequenas quantidades, a sua digestão é mais fácil, ganha mais energia, queima calorias e perde peso.

6. Rever a semana: analisar o menu da semana que passou, ajuda a rever erros, combinações adequados dos alimentos, e a estabelecer um equilíbrio nutricional.

7. Avançar gradualmente: obter bons resultados pouco a pouco é melhor para o funcionamento do organismo, que não sofre alterações bruscas, e para a mente, que reforça a vontade.

8. Evitar molhos: substituir os molhos, industriais e caseiros, por outro tipo de condimentos: limão, ervas aromáticas, vinagre ou iogurte magro.

9. Reduzir o jantar: diminuir a quantidade de comida ao jantar pode ajudar a perder 500 calorias por dia.

10.Beber com moderação: um ou dois copos de vinho por dia, ou uma cerveja, proporcionam vários benefícios para a saúde, mas convém não abusar. É bom reduzir o nível de álcool durante a primeira etapa da dieta, especialmente se não fizer muito exercício, já que o nível de calorias das bebidas alcoólicas pode chegar a ser superior ao de uma refeição.

 TAGS:Porca de Murça 2014Porca de Murça 2014

Porca de Murça 2014

 

 

 TAGS:Bafarela Reserva 2013Bafarela Reserva 2013

Bafarela Reserva 2013

Perder peso? Dieta com vinho!

 TAGS:undefinedSe está a fazer dieta e o vinho faz parte das suas prioridades, não perca as receitas que hoje publicamos. Tome nota!

Vinho e presunto

Dois produtos de combinação irresistível e que podem ajudar a perder peso. Talvez lhe pareça impossível, porém, o Instituto Médico Europeu da Obesidade (IMEO), elaborou uma dieta gourmet que inclui vinho tinto e presunto ibérico.

Com esta dieta pode perder entre 4 e 6Kg, aproximadamente, sempre que o consumo seja moderado. Os responsáveis pela criação da dieta acrescentam que o presunto ibérico fornece ferro e vitaminas do grupo B, e que o seu conteúdo em gorduras saturadas é reduzido, tendo, pelo contrário, uma elevada presença de ácidos gordos monoinsaturados, como o ácido oleico.

A dieta do vinho e presunto substitui alimentos tradicionalmente usados para emagrecer; o peixe e as verduras.

Vinho e chocolate

Dupla excelência… As suas possíveis combinações criam harmonizações e provas simplesmente fantásticas. Esta dieta foi proposta pelo Professor Tim Spector, do King College de Londres, que estabelece algumas das melhores opções para activar o movimento intestinal e incrementar a reprodução de bactérias intestinais benignas, que ajudam a reduzir o peso. Os alimentos indicados são o queijo, o vinho e o chocolate, e a proposta inclui a recomendação de uma alimentação o mais variada possível. A explicação reside no facto de quanto maior for a variedade, maior é também a diversidade de organismos presente no nosso sistema digestivo, o que aumenta a qualidade da saúde e a capacidade para queimar gorduras.

Vinho e ovos

Parece ser que o nosso organismo agradece a combinação do vinho com outros alimentos. O ovo é o alimento que mais facilita um baixo consumo de energia, e, por outro lado, juntamente com o vinho, proporciona uma elevada quantidade de proteínas e menos hidratos de carbono.

 

 TAGS:Quinta do Vale Meão 2013Quinta do Vale Meão 2013

Quinta do Vale Meão 2013

 

 

 TAGS:Meandro 2013Meandro 2013

Meandro 2013

O que fazer quando tem muita vontade de comer?

 TAGS:undefinedPor vezes comemos simplesmente por aborrecimento ou ansiedade, mas comer exageradamente pode ter consequências como: excesso de peso, problemas digestivos, e desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Como se pode solucionar este problema?

Comer cinco vezes por dia

Os nutricionistas e os médicos recomendam fazer cinco refeições por dia: pequeno-almoço, uma merenda a meio da manhã, almoço, lanche e jantar. Os pratos não devem ser exagerados, apenas com a quantidade necessária.

Pequeno-almoço abundante

Uma das maneiras de não ter fome durante o dia inteiro, é tomando um bom pequeno-almoço. Não é em vão que os médicos aconselham, ser esta a refeição mais importante do dia; deve ser variada e saudável, já que é consumida com mais facilidade, e sobretudo quando comparada com as refeições nocturnas.

Proteínas e hidratos de carbono

A ansiedade é menor, se ingerirmos proteínas, hidratos de carbono e gorduras saudáveis em cada uma das refeições principais.

Evitar os doces e as gorduras

Diferentes estudos demonstraram que um aumento do consumo de açúcar e gorduras estimula a vontade de comer e não trava a ansiedade.

Fixar um horário

É bom manter uma rotina alimentar. Devemos conseguir fixar um horário, já que o petiscar e comer irregularmente aumenta a vontade de comer e também a gordura acumulada no corpo. Esteja onde estiver e seja qual for a estação do ano, marque horas para as suas refeições.

Comer mais lentamente

Comer lentamente aumenta favorece a saciedade. Quando mastiga devagar, não apenas saboreia mais os alimentos, mas acaba por se satisfazer mais depressa e com menores porções de comida. A digestão será muito mais fácil!

 

 TAGS:Paco & Lola 2015Paco & Lola 2015

Paco & Lola 2015

 

 

 TAGS:José Pariente Verdejo 2015José Pariente Verdejo 2015

José Pariente Verdejo 2015

 

 

Quem bebe vinho ou cerveja, come melhor

 TAGS:undefinedSegundo um estudo da Universidade Miguel Hernández (UMH) em Elche, os estudantes que bebem cerveja e vinho, moderadamente, habitualmente consomem maior quantidade de peixe, frutas e hortaliças, ingredientes que fazem parte da dieta mediterrânica e considerados base de uma alimentação saudável.

Por outro lado, os jovens abstémios inquiridos (mais de 1000 entre 17 e 35 anos de idade), admitiram consumir uma menor quantidade de peixe, fruta e hortaliça e o dobro de carne, tal como indicaram também os inquéritos efectuados a consumidores de vários tipos de álcool, quando comparados com os bebedores moderados de cerveja e vinho.

Segundo estes resultados, 18,9% dos participantes tomava apenas vinho ou cerveja de forma moderada, 19,5% não bebia álcool e 61,6% consumia diversos tipos de álcool, incluindo bebidas de elevado teor alcoólico.

O consumo médio de álcool atingiu 4,3g diários, um valor possível de considerar entre baixo a moderado, já que é inferior a 11,8g/dia, o valor resultante do inquérito de 2011/2012, elaborado pela Pesquisa Nacional de Saúde a indivíduos da mesma idade adulta.
No entanto, os investigadores reconhecem a controvérsia existente na comunidade cientifica internacional sobre a recomendação de consumo de álcool, ainda que consumido moderadamente, devido aos efeitos negativos resultado de um consumo excessivo.

Os resultados do trabalho realizado pela UMH, demonstram principalmente a importância de estudar simultaneamente alimentação e consumo de álcool, quando o objecto de estudo são os efeitos do álcool no organismo. O que também nos recorda que a dieta mediterrânica inclui a presença de vinho nas refeições. Sempre moderadamente, é claro.

 TAGS:Quinta do Portal Grand Reserva 2011Quinta do Portal Grand Reserva 2011

Quinta do Portal Grand Reserva 2011: um vinhos tinto com D.O. Douro está elaborado com uvas de 2011 e com 13º de teor de álcool.

 

 

 TAGS:Herdade das Servas Touriga Nacional 2008Herdade das Servas Touriga Nacional 2008

Herdade das Servas Touriga Nacional 2008: um vinhos tinto Alentejo com os mejores cachos de touriga nacional de 2008 e com 14.5º de teor de álcool.

10 alimentos que afinal não são prejudiciais

 TAGS:undefinedA nutricionista e autora Sarah Flower revelou informação sobre vários alimentos que até agora pensávamos serem prejudiciais para a saúde e insistiu na ideia de que devemos incluí-los na nossa alimentação.

Ao contrário da má fama que ganharam o café, os ovos, o óleo de coco e o leite gordo, parece que trazem alguns benefícios para a saúde.

Segundo esta nutricionista: o leite gordo contém mais nutrientes que o leite meio-gordo ou desnatado; os ovos ao pequeno-almoço constituem um alimento importante para as pessoas que pretendem perder peso; as pipocas são baixas em calorias; as batatas contêm vitamina C, B6, potássio, cálcio, fósforo e zinco; beber café, moderadamente, melhora a actividade do nosso cérebro, ajuda a perder peso e melhora o rendimento.

Sarah Flower referiu ”disseram-nos durante anos que a gordura era má para a saúde, que os ovos não são um alimento saudável e, por outro lado, sugeriram-nos uma série de alimentos refinados e processados. Chegou a altura de começar a saborear comida autêntica: ovos, leite gordo, manteiga, queijo, manteiga de amendoim… Todos são bons se seguirmos a regra de os comer no seu estado puro”.

“Não são os alimentos que nos prejudicam, são os processos de refinamento a que os sujeitam. Devemos mudar a nossa forma de pensar, não ter em conta o alto ou baixo teor de gorduras e a quantidade de calorias e optar por uma alimentação rica em cereais integrais”.

Seguindo as recomendações desta nutricionista, apresentamos 10 alimentos com benefícios para a saúde:

  1. Café: O consumo excessivo de café pode alterar o sistema nervoso, produzir gases e ter um efeito laxante, porém, consumido moderadamente pode melhorar o nosso rendimento cerebral, ajudar a perder peso e a diminuir o risco de padecer doenças como o Alzheimer e a demência.
  2. Batatas: São ricas em amido, que se converte em glucose e pode aumentar o nível de açúcar no sangue. No entanto, também são ricas em nutrientes. Uma batata média pode fornecer 50% da necessidade diária de vitamina C, 30% de B6 e 25% de potássio. Também contém magnésio, vitamina B e zinco.
  3. Ovos: Desde há muito que se evitam, sobretudo pelo risco da salmonela e pelo alto teor de gordura, porém, as suas proteínas são importantes na alimentação e a sensação de fome desaparece.
  4. Manteiga de amendoim: Contém proteínas, magnésio, vitamina E, antioxidantes, potássio e fibra, mas o seu alto teor de gordura, provocou uma certa tendência para a evitar.
  5. Feijão de lata: O líquido da conserva pode ter uma alta quantidade de sódio, pelo qual as etiquetas devem ser lidas atentamente, no entanto são uma fonte de proteína e fibra.
  6. Pipocas: As pipocas caseiras, para além de deliciosas são também baixas em calorias, já aquelas que são processadas para micro-ondas têm açúcar e outros componentes.
  7. Leite gordo: Segunda a nutricionista , o leite gordo possui vários nutrientes que não se encontram nos outros tipo de leite e gera grande sensação de saciedade.
  8. Iogurte: O iogurte com baixo teor de gordura, o iogurte natural e o iogurte grego são excelentes opções, ricas em probióticos.
  9. Sal: Evidentemente, que é recomendável evitar o excesso de sal, bem presente nos alimentos processados. Quando cozinhamos em casa este consumo reduz-se e se for substituído pelo sal dos Himalaias, podemos beneficiar as propriedades de 84 minerais.
  10. Óleo de coco: Sim é uma gordura saturada, mas também estimula o sistema imunológico e contribui para perder peso.

A nossa recomendação: Bebe vinho com moderação, mantém una actividade física constante e ganha em qualidade de vida!

 

 TAGS:Seis Quintas Martue Reserva 2011Seis Quintas Martue Reserva 2011

Seis Quintas Martue Reserva 2011: um vinhos tinto de D.O. Douro está elaborado com uvas de 2011 e 14º de teor de álcool.

 

 

 TAGS:Duorum 2013Duorum 2013

Duorum 2013: um vinhos tinto com D.O. Douro cujo coupage contém tinta roriz e touriga nacional de 2013 e com um grau alcoólico de 13,5º. 

 

 

*Photo: Zach Inglis (flickr)