Etiqueta: álcool

O vinho melhora as nossas capacidades

Há sempre algo novo para ler sobre o álcool e os seus possíveis benefícios na saúde. A referência central destes textos é praticamente invariável: a necessidade de beber com moderação e nunca, nunca, beber e conduzir. E é evidente que a Uvinum apoia a 100% toda a prevenção feita neste sentido.

Não obstante, alguns estudos mais recentes têm uma abordagem positiva sobre o consumo moderado de álcool.

A Ciência já demonstrou os benefícios da dieta mediterrânica, como tal, não vamos entrar novamente nesse tema, mas sim revelar o que descobrimos em cinco estudos que indicam o álcool como possível responsável de melhorar as suas capacidades.

A capacidade da dança
No passado mês de Dezembro o The Times publicou os resultados de um estudo elaborado pelo Professor David Nutt, no qual se afirma “seis copos melhoram grandemente a pontuação num jogo de dança de Xbox”. A quantidade referida diz respeito a cerca de uma garrafa de vinho. Por outro lado, parece ser que a dita qualidade, recém adquirida, desaparece para lá das seis bebidas.

A capacidade de falar outras línguas
Segundo um estudo publicado no Journal of Psychopharmacology e realizado pelo King’s College e as universidades de Liverpool e Maastricht, um copo de álcool tem um impacto positivo no desempenho das línguas , segundo os observadores. Logo, na próxima vez que for de férias e faça uma rota do vinho francês ou do vinho italiano, não duvide em beber um pouco de vinho nas tertúlias com a população local.

A capacidade de resolver problemas
Um estudo realizado pela Professora Jennifer Wiley, da Universidade de Illinois, indica que dois copos de vinho ou cerveja podem melhorar, inclusive em rapidez, a capacidade de solucionar enigmas. No entanto, é bom esclarecer que o álcool aumenta a criatividade com a qual resolvemos um problema, porém a capacidade analítica diminui.

O sentido do olfacto
O Instituto de Ciências de Israel demonstrou através de um estudo que, dois copos de álcool para as mulheres, e três para os homens, podem melhorar a sua capacidade olfactiva. Por outras palavras; torna-se mais fácil identificar uma grande variedade de cheiros quando bebemos um pouco. Mas, tal como sucede com outras “habilidades”, esta vantagem desaparece quando se bebe mais do que moderadamente.

Socializar
Segundo um artigo publicado pelo Psychological Science, beber mais do que um copo pode melhor a nossa capacidade de socializar. O álcool parece facilitar a participação em discussões, para além do facto de nos fazer sorrir mais, o que facilita a formação do vínculo social. O que não significa que os shots de vodka estabeleçam relações saudáveis…

 

 TAGS:Quinta de Arcossó Reserva 2011Quinta de Arcossó Reserva 2011

Quinta de Arcossó Reserva 2011

 

 

 TAGS:Duorum 2013Duorum 2013

Duorum 2013

Estudos: o álcool e a fertilidade

 TAGS:undefinedA infertilidade é um dos problemas que mais causa dores de cabeça aos casais, principalmente quando os dados revelam que este transtorno afecta quase 25% das pessoas que desejam ter filhos no mundo ocidental.

Um estudo efectuado pelo Hospital Universitário de Aarhus, na Dinamarca, revelou que um dos factores de maior responsabilidade na concepção é o consumo excessivo de álcool. Segundo os investigadores, um consumo semanal de 14 unidades de álcool reduz a fertilidade nas mulheres.
Já se sabe que o álcool é interdito durante a gravidez, pois pode ser extremamente prejudicial para o desenvolvimento do feto, porém, os dados deste estudo afirmam que também é conveniente evitá-lo na fase prévia à concepção do bebé.
No entanto, e ainda que possa ser surpreendente, o estudo também conclui que um consumo moderado, menos de 8 unidades semanais, não tem qualquer influência na capacidade de procriar.
A verdade é que é aconselhável evitar o álcool durante a concepção, já que pode suceder que se encontre em gestação e ainda não tenha conhecimento do seu estado.

O estudo em questão decorreu durante um ano e contou com a participação de mais de 6.000 mulheres dinamarquesas, entre 21 e 45 anos, registando o seu consumo de álcool, ciclos menstruais, frequência de relações sexuais, e ainda o consumo de tabaco.
Foram constituídos cinco grupos de estudo, em função da quantidade de álcool consumida pelas participantes.
As conclusões indicam que o grupo que consumiu 14 ou mais unidades de álcool por semana, atingiu 12% na taxa de gestação, enquanto que os grupos de menor consumo alcançaram 17% na mesma taxa.

 

 TAGS:Emilio Moro 2014Emilio Moro 2014

Emilio Moro 2014

 

 

 TAGS:Quinta da Leda 2011Quinta da Leda 2011

Quinta da Leda 2011

A perigosa moda do álcool inalado

 TAGS:undefinedAinda que esta seja uma actividade totalmente legal com 18 anos, é importante saber que fumar álcool provoca graves problemas de saúde.

“É pior do que bebê-lo”- diz o Dr. Alfred Aleguas, do Departamento de Toxicologia do Hospital de Tampa, na Florida, EUA – “Quando inalado, o vapor vai directamente para os pulmões sem passar pelo estômago, pelo fígado e outros órgãos cuja função é a de metabolizar e absorver o álcool, para além de que, ao ser inalado, desconhece-se a quantidade que se absorveu e os sintomas de alerta de uma ingestão excessiva não se manifestam. Os gases etílicos podem provocar graves infecções respiratórias e mau funcionamento dos pulmões”.
Um dos mitos gerados com este tema é o de que, segundo os consumidores, ao ser inalado, o álcool não tem calorias. O Dr. Aleguas rejeita completamente esta afirmação: “Seja bebido, seja fumado e inalado, o álcool é ingerido, e como tal, as suas calorias também o são”.

Um inquérito efectuado em um dos bares desta mesma cidade, concluiu que algumas pessoas tinham ouvido falar sobre esta nova prática ou visto um vídeo sobre o tema, porém, não estariam dispostas a prová-la, já que é vista como algo perigoso e nada saudável.

E verdade seja dita, o álcool líquido é uma experiência agradável que não necessita passar por procedimentos com consequências graves para a saúde.
As bebidas como o vinho proporcionam vários benefícios à saúde. Saboreie as suas bebidas como queira, sempre e quando o faça com responsabilidade e moderação.